Como Agia Paulo Diante das Tempestades?


Esta reflexão é baseada no relato bíblico de Atos 27 e 28:1-10. 

Que viagem! 276 homens em um barco no meio de uma tempestade. Lendo a narrativa bíblica, vi-me naquele barco, no meio daquela tempestade! Eu me vi, vi você. Viver é uma batalha. E que batalha! O que dava a Paulo toda aquela serenidade em meio à tormenta? 

Interessante o que fizeram para enfrentar a tempestade! Lançaram para fora do navio o que parecia dificultar mais ainda a situação. Que tipo de tormenta você tem enfrentado em sua vida? O que você faz quando a situação está complicada?

Você também elimina o que precisa ser eliminado? Você também se deixa abater, recusando-se a alimentar-se e a fortalecer-se “deitando no chão sujo do navio”, transformando sua vida num terrível porão com cadeias invisíveis?

Eles olharam para o céu procurando o sol e as estrelas para poderem se orientar. Mas não encontraram. E você, qual direção seguem seus olhos e seus pensamentos num momento de crise? No seu momento de crise! O que você tem encontrado neste lugar? Você tem encontrado esperança, conforto, paz? A Bíblia diz que eles perderam toda a esperança de salvamento, não conseguiram orientação, pois não encontraram o sol nem as estrelas.

Mas, a Bíblia também diz que depois disto Paulo falou palavras de ânimo e depois foi além, tomando um pão agradeceu a Deus e o comeu. Paulo tornou-se um argumento vivo, prático da fé. Testemunhou. Foi luz em meio às trevas. Foi o sal quando tudo estava tão insípido e todos pareciam entregar-se à morte.

Você também tem se recusado a “alimentar-se, a lutar, a resistir”?

A Bíblia diz que após ouvirem os conselhos de Paulo os homens se alimentaram e recobraram o ânimo. Estes homens tiveram que nadar. O que teria acontecido com eles se não houvessem decidido escutar os conselhos de Paulo, se não tivessem ido além, isto é, se alimentado? Como teriam encontrado forças para enfrentar aquelas águas bravias?

Você está compreendendo que estou falando dessa vida e de suas batalhas, não é? Das dificuldades que temos de enfrentar em nosso dia a dia! Você está entendendo que Paulo representa aqueles que decidiram viver pela fé e da fé, não é? Você compreende que estou falando que você será sempre livre para decidir ficar largado no chão ou se levantar?

Estamos analisando uma situação e dois tipos de personagens: Paulo, sereno, apesar de prisioneiro e com risco de vida, encorajando e alimentando espiritualmente os outros personagens: famintos, doentes, temerosos. Deitados no porão imundo, desvalidos, sem esperança.

Alguns acham que por sermos cristãos não devêssemos sofrer. Esta história acaba com este paradoxo. Paulo depois desta tempestade ainda teve que enfrentar a picada de uma víbora e a certeza de que estava preso, a caminho de um julgamento.

Ali, no meio da tormenta Paulo ergue-se com autoridade. Uma autoridade que só conhece quem é verdadeiramente livre!

A tempestade bravia os lança de um lado para outro, mas Paulo diz para “aguardarem com ânimo, com paciência e fé, pois nenhuma vida se perderia.” Aconselhou que comessem para manterem o vigor tão necessário na luta.

Paulo não se alimentava de cisternas rotas, mas da fonte que Jesus ofereceu. Por isso, em meio à tormenta ajoelhou-se em oração. Não admira que seu coração estivesse tão cheio de coragem!

Você não tem fé suficiente para ajoelhar-se? Então, de pé mesmo erga seus olhos, mas não tente encontrar estrelas, nem o sol. Busque Deus. Se você estiver sendo sincero, Ele Se achegará a você.

Você é orgulhoso demais para buscá-LO? Tenho algo a lhe dizer, Deus é cavalheiro não vai forçá-lo, você tem que dizer para Ele, preciso do SENHOR neste momento.

Escute, meu amigo, o discernimento da necessidade é o que nos faz realmente buscar a Deus.

Meu desejo é que você não insista tanto em seu orgulho e vaidade para não perder as bênçãos, as imensas bênçãos do viver em plena paz e plena liberdade apesar das cadeias invisíveis.

O relato bíblico diz que aquela ilha nunca esteve tão próxima do Céu. Até mesmo os habitantes da ilha foram beneficiados com a presença de Paulo. Nenhuma vida se perdeu, todos os 276 homens foram salvos. Mas poderia ter sido diferente se alguns tivessem cerrado os ouvidos para as palavras de Paulo. Você não precisa estar perdido ou perder-se quando as horas deste mundo chegarem ao seu final.

Saiba que elas chegarão, pois Deus o disse e isto vai acontecer creia você ou não. Meu desejo é que você possa ser despertado e decida ergue-se pela fé não nas estrelas ou no sol, nem pelas vãs filosofias. Mas em nome do Grande e Eterno Deus, Criador dos Céus, da Terra e dos mares. Autor e Criador de todo ser que respira. Consumador dos séculos e que reina para sempre e por toda a eternidade. Amém!




Ruth Alencar

Comentários

  1. Ruth,depois de quatro décadas que ouço falar das coisas celestiais e de um Deus de amor, estou procurando tornar isso real na minha vida.
    Quero viver de fé em fé. Quero viver pela fé.
    Quando vou conversar com o Pai Eterno, não quero esconder meus sentimentos de vergonha, de medo, até de falta de fé...digo pra Ele exatamente o que vai dentro da minha alma. Ah, como é bom contar pra Alguém o que sentimos de verdade e sentir que Ele ouviu, vai providenciar, que Ele sorriu de ti, que Ele te abraçou, que Ele chorou contigo,te acalmou e te deu esperança!
    Ele é sem igual...não há outro nome tão doce e poderoso como o nome de Jesus!!

    ResponderExcluir
  2. Amém... Marta, essa é a minha certeza também.

    Por isso, Jesus disse: "Conhecereis a verdade e ela vos libertará." E quem é a verdade senão Jesus Cristo.

    E Ele nos libertou para que fôssemos realmente livres.

    É essa liberdade que não enxerga barreiras que nos faz crer que podemos ir do jeito que estamos e que Ele nos receberá do jeito que Ele é: pleno de amor e misericórdia.

    Que Deus seja contigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2