Quem dizeis que EU SOU? - 2


Eu digo que o Deus Criador é um Deus de pactos e alianças. 

“Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.” (Hebreus 4:16) 

“...então me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda a carne; (...)” (Gênesis 9:15-16) 

Um Deus fiel as Suas promessas. Pelo menos é o que compreendo quando leio Gênesis 2:18: “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.” 

Em outras palavras, “far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja uma assistente”. Essas palavras do Criador encerram em sua essência muito mais que um significado de “serva”. A mulher, segundo Deus, deve ser para o homem outra parte de si mesmo, sem quem ele seria incompleto, com quem ele transmita e de quem ele receba inspiração e amor em sua totalidade do ser. 

“Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais selváticos; para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora idônea. Então, o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das costelas, e fechou o lugar com carne. E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe.” (Gênesis 2:20-22) 

Isto me diz que Deus não fez o homem e a mulher segundo o modelo dos animais. Deus os criou a “Sua imagem”. Essa assistente tão necessária ao homem e que Deus proveu para o homem, não fora inspirada a não ser NEle mesmo à partir de Adão. Ele a buscou na própria natureza de Adão. Essa substância não a tirou de membros interiores do homem, como tentam nos fazer crer os adeptos do pensamento de que Deus é machista e Sua Palavra também, mas a extraiu de sua essência biológica.

A mulher é chamada para estar lado a lado com o seu esposo, com o seu igual, para que juntos e em submissão comum a Deus, possam realizar, segundo a parte que compete a cada um, o projeto e o destino atribuído à raça humana: nascer para amar e ser amada. 

O amor é um dom de Deus e o casamento é a expressão da vontade divina. “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” (Mateus 19:6) 

No projeto de Deus o casamento não se restringe a reprodução, mas é o pensamento concreto de uma estrutura social que prioriza a felicidade humana. Porém, quando os princípios que devem servir de base para essa estrutura são negligenciados o que resulta é a tristeza, a frustração e a dor. Por isso, um dos princípios estabelecidos pelo Criador para proteger essa coesão humana é o amor e a fidelidade.

Essa relação pactuada de amor e de compromisso com a qual Deus deseja que se envolvam amigos, filhos, pais, irmãos, namorados, noivos e casados é extraída, em sua essência, da relação que Ele quer que exista entre nós e Ele.

Na Bíblia encontramos muitas dessas histórias de pactos de amizade e amor. Esse é o verdadeiro significado da troca de alianças: um pacto entre duas partes. 

No caráter de Deus estão unidos o amor e a justiça. Por isso, o pacto que faz com Seus amigos está condicionado a Sua própria fidelidade. Jamais a Sua fidelidade está condicionada à nossa. Jamais. Deus não rompe Seus pactos porque é impossível a Ele mentir. O rompimento sempre vem por parte do homem e os resultados da nossa quebra de pacto provocam tristeza em Deus porque Ele sabe que o resultado maior será a infelicidade do próprio homem. 

Por isso, respeitando o nosso livre arbítrio, Ele nos adverte quanto à importância de nossa fidelidade e quanto à violação do pacto. E aos que forem fiéis Deus dá a Sua garantia de bênçãos.

Porém, se rompermos e nos arrependermos, por Sua fidelidade, Ele promete nos receber novamente como amigos. 

“eu me lembrarei do meu pacto com Jacó, do meu pacto com Isaque, e do meu pacto com Abraão; e bem assim da terra me lembrarei. (...)Todavia, ainda assim, quando eles estiverem na terra dos seus inimigos, não os rejeitarei nem os abominarei a ponto de consumi-los totalmente e quebrar o meu pacto com eles; porque eu sou o Senhor seu Deus. Antes por amor deles me lembrarei do pacto com os seus antepassados, que tirei da terra do Egito perante os olhos das nações, para ser o seu Deus. Eu sou o Senhor.” (Levítico 26:42,44) 

“Pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado...” Isaías 49:15 

Em 1992 estas palavras tiveram sentido pleno na minha vida. Meu primogênito, na época um bebezinho, teve uma infecção no ouvido e o otorrino lhe prescreveu um anti-inflamatório  Este medicamento precisava de horas específicas e uma das doses deveria ser ministrada durante a madrugada. Coloquei a medicação próxima ao abajur e no horário determinado preparei em uma colher. Eu estava muito sonolenta, após um dia duro de trabalho, e Israel dormia tranquilamente  Pelo menos era o que eu pensava.

Eu lia para ele todas as noites antes de fazê-lo dormir o salmo 121:1-7










Às 03h00min da manhã o despertador me acordou, era a hora da 2ª dose. No momento em que ia ministrar a medicação senti uma forte mão sobre a minha e em seguida esta mão deu uma forte pancada em minha mão. Era como se alguém tivesse batido para provocar a queda da medicação... impedindo que eu desse o remédio.

Em meio à incompreensão do que acabara de ocorrer zanguei-me por haver derrubado a medicação, então acendi a luz do quarto para preparar de novo. O quarto estava iluminado apenas pelo abajur. Qual foi meu espanto após acender a luz! Israel estava já com o corpinho completamente avermelhado. Era uma reação alérgica ao medicamento.

O que teria acontecido se não fora aquela Mão? Se Deus não existe quem esteve presente naquela noite ao nosso lado? 

Se Deus não existe quem bateu assim tão forte na minha mão naquela noite? 

Tenho plena convicção de que eu não estava sozinha naquela noite. O Senhor cuidou do meu filhinho. O Senhor percebeu o meu cansaço e decidiu ficar em minha casa. Decidiu ficar ao meu lado para ajudar-me. 

“Eu me deito e durmo; acordo, pois o Senhor me sustenta.” (Salmo 3:5) 

Naquela noite apaixonei-me novamente por esse Amigo fiel e sempre presente e mais uma vez renovei meu pacto com Deus.

Sem pacto entre a criatura e o Criador não há relacionamento. Precisamos desse pacto com Deus se quisermos ter um relacionamento forte e vencedor. Entregar a direção de nossas vidas para Ele, reconhecendo que somos, em essência, Seus. Precisamos crer em Seu amor e confiar em Sua fidelidade e promessas. Ele só tem pensamentos de paz para conosco. Seu projeto é dar-nos felicidade eterna e irrestrita. Ser um conosco. 

Mas, qual seria esse pacto? Um pacto de escolha: esse é o meu Deus e é a Ele a quem vou servir. Um pacto que confirme o reconhecimento de que Ele é o Grande Criador de tudo no Universo. Um pacto que confirme o Seu direito absoluto de ser Deus. 

A proposta de Jesus para nós é de que amemos ao Pai e as pessoas, e usemos as coisas, e não que amemos as coisas e usemos Deus ou as pessoas para obtê-las. Somente por amor temos um relacionamento incondicional com o nosso próximo e com Ele.

A nossa fidelidade a Deus não deve constituir-se num meio de obter bênçãos materiais, mas testemunhar que Ele é o Deus da nossa vida. Que o Deus Criador seja o provedor absoluto dos sentimentos que há em nossos corações. Que Suas bênçãos possam estar sobre nós hoje a cada dia de nossas vidas.


Ruth Alencar

Comentários

  1. Mais uma vez me emocionei com o relato da minha amiga Ruth!
    Penso que somos tão egoístas que não conseguimos parar e sentir a mão de Deus em nossas vidas.
    O perigo está ao nosso redor todos os dias, mas não percebemos, pois somos salvos.
    Paramos para reclamar de quão grande é nosso fardo e nos esquecemos que nos momentos em que estamos mais cansados, Deus nos carrega em seu colo.
    Agradeço a Deus por estar ao meu lado e cuidar da minha vida, assim como da vida de cada um de meus familiares e amigos.
    Peço perdão, que por vezes me esqueço que Ele está cuidando de nós a cada momento...

    ResponderExcluir
  2. Sejam bem vindos!

    Melhor visualizado em Google Chrome e Firefox!

    No Internet Explorer poderá ocorrer a não visualização de comentários postados ou comentários sobrepostos aos posts recomendados: "Poderá também gostar de:". Estamos trabalhando na resolução do problema!

    Boa leitura a todos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2