Quem Dizeis que EU SOU? - 1

No tempo de Jesus alguns disseram:

“Este é Jesus, o Profeta de Nazaré da Galiléia” ( Mateus 21:11)

“E de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou Seu povo.” (Lucas 7:16)

“Interrogou Jesus a Seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: uns João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas. E DISSE-LHES JESUS: E VÓS, QUEM DIZEIS QUE EU SOU?” (Mateus 16: 14-15)


Eu creio que Jesus é Deus, assim como creio que a Bíblia é a Sua Palavra.
Embora, não tenha visto ainda Sua santa face e saiba que Seu trono está “longe” de mim, simplesmente porque está em outra dimensão. Embora, não tenha tocado as marcas de Suas mãos, simplesmente porque viveu em outra época da História.

Porém, por mais paradoxal que seja, já pude senti-LO e ouvi-LO em situações de medo, angústia e sofrimento. Pude sentir Seu toque em muitas vitórias, mas também em muitas ‘quedas’.

A História do amor de Deus a conheço, sei porque outros dela me falaram. Mas também a experimento, porque a tenho vivenciado em meu dia-a-dia. Ouvi falar e li sobre Sua mensagem de esperança, quando falou de uma sociedade fundamentada na justiça divina, na transformação do caráter humano, na verdadeira espiritualidade. Acredito em Sua mensagem, quando apresentou a Si mesmo como o Filho de Deus e também como sendo um com o Pai. Como Misericordioso e Conselheiro. Por isso, me sinto livre. Livre do meu passado e sem medo do presente ou do futuro, porque creio que na cruz Sua morte venceu a morte e a dor. Creio que Sua morte é a resposta a todas as indagações humanas. Creio e aceito Seu sacrifício por mim. Eu digo que Jesus é o Grande Eu Sou.

Eu digo que Jesus é Deus conosco. Seu sacrifício na cruz foi o ápice do Seu imensurável amor. A Sua morte e ressurreição me dão a certeza de um presente de vitórias e de um amanhã de paz e felicidade eterna. Ele é o meu Deus. Meu Conselheiro nos momentos de dúvida e inquietação. Não tenho o direito de duvidar da Sua existência e amor, porque em minha vida Sua presença está escrita e revelada.

Em 1987 tive uma resposta imediata a uma oração suplicando Sua intervenção. Era um domingo pela manhã, eu e minha irmã nos dirigíamos à igreja para uma reunião administrativa. A igreja ficava no centro da cidade e aos domingos o centro tem o seu comércio fechado, não há movimentação de pessoas, o que favorecia muito a ação de marginais. Vivíamos nesta época sob a ameaça constante de ataques de menores infratores, aos quais chamávamos de mirins.

Após descermos do ônibus tivemos que caminhar uns dois quarteirões para chegar à igreja. De repente, cerca de 15 mirins, todos cheirando cola de sapateiro, surgiram na esquina. Pararam na calçada do outro lado. O chefe do grupo mandou que ficassem e veio sozinho em nossa direção. Minha irmã quis se desesperar. Olhei para ela e disse: tudo o que ele pedir entregue. Não corra.

Em seguida comecei a orar. Concentrei-me profundamente em pedir ao Senhor que nos protegesse e que nada de mal nos acontecesse. Vi o vulto do garoto passar entre nós, mas não escutei o que ele falou. Continuamos andando.

Os mirins são extremamente violentos e agressivos. Mas este não o foi e nem deixou que os outros nos fizessem mal. Quando seus companheiros tencionaram atravessar a rua em direção à calçada em que estávamos, ele os impediu através de um sinal de mão.

Quando estávamos já na esquina, ao lado da igreja resolvi olhar para trás. O garoto-chefe estava sozinho parado com os braços cruzados, olhando para nós. O silêncio foi quebrado com a pergunta de minha irmã: você ouviu o que aquele garoto falou quando passou entre nós? E ela completou “com vocês ninguém vai mexer!”

O Senhor ouviu nossas preces. Alguns minutos mais tarde, já na igreja e durante a reunião, vivi outra experiência. Mas esta, guardo só para mim. A única coisa que posso dizer é que vivi a mais dura experiência religiosa da minha vida.

Compreendi que a experiência vivida com os mirins foi uma oportunidade de aprendizado espiritual. Deus estava me preparando para uma situação mais crítica. Então, o que ecoava na minha mente era aquela frase “com vocês ninguém vai mexer”. Foi esta frase que me deu forças a partir daquele dia. Tenho tido muitas experiências reais com Deus e é isto que me permite não duvidar de Sua existência, nem do Seu amor, nem de Sua aprovação.

Com Ele aprendi que mesmo pequena posso ser um gigante, mesmo quando triste chorarei amparada. Quando Lhe busco Ele transforma meu medo em coragem. As dores íntimas de minha alma encontram conforto quando me inclino em Sua presença. Com Ele a solidão se dissipa, as feridas cicatrizam, as lágrimas recebem consolo. Aprendi que não é a minha perfeição que Ele quer, mas o meu amor. Aprendi que sou amada por meu Deus, a menina dos Seus olhos...

Tenho muito ainda que aprender sobre Ele. Às vezes não consigo entender Seu silêncio. Outras vezes, teimo em não aceitar Suas respostas. Estou, porém, consciente que este será um tema para toda uma eternidade.

Nem o tempo, nem o que ou o quanto são importantes. O mais importante é ter a possibilidade de conhecê-LO e ter um relacionamento pessoal com este Deus Amigo e Fiel. Há algo dentro de mim que riqueza nenhuma, conhecimento humano algum poderá jamais satisfazer em sua plenitude. Por isso, aceito a proposta de vida que Deus me fez em Jesus, porque é simples assim. Creio e isto é o que me faz realmente feliz.

Que Deus abençoe você, que inunde seu coração do mais puro amor e da mais profunda paz. Que Ele visite seu lar hoje e lhe dê a certeza de que você Lhe é muito especial.



Ruth Alencar

Comentários

  1. Rutinha,
    E digo AMÉM!
    As palavras são para nós mais um testemunho do Deus vivo em que cremos, e que mesmo em silêncio, têm cuidado de nós. Muitas vezes nossas súplicas não são atendidas de imediato como foram as suas nesse relato...
    passado algum tempo vemos que tudo está bem, e que não poderia estar melhor, pois Ele prepara o caminho certo no momento certo, a resposta que no momento que buscávamos não entenderíamos, pois nossa mente é finita perante a onisciencia de nosso Pai.

    ResponderExcluir
  2. Ruth

    Uma belissima reflexão. Tão boa que não encontrei nada que pudesse acrescentar. E já que não posso contribuir com nada, de mim mesmo, para não passar em brancas nuvens, destaco dois pontos que considero da maior importância no nosso relacionamento com Deus.

    “O mais importante é ter a possibilidade de conhecê-LO e ter um relacionamento pessoal com este Deus Amigo e Fiel.”

    Deus é, para cada um de nós, do tamanho do conhecimento que temos d’Ele.
    É maravilhoso poder conhece-LO um pouco mais a cada dia e sentir mais viva a Sua presença na minha vida!

    “Embora, não tenha visto ainda Sua santa face e saiba que Seu trono está “longe” de mim, simplesmente porque está em outra dimensão.”

    Não está longe não, minha irmãzinha! As agruras de uma terrível doença me abriram os olhos para esta realidade. Ele está bem pertinho da gente, a todo instante! Só nos falta conhecimento que leve à sencibilidade de reconhece-LO.

    Continua

    ResponderExcluir
  3. A notícia.

    Sexta-feira à tarde, quatro horas,
    A notícia fatídica foi dada.
    Começar os cuidados, sem demoras?
    Foi retirado o pino da granada!

    Preparado?! – Não, claro! Quem está?
    Falar é fácil, mas enfrentar não!
    Retrospecção, futuro, lá e cá,
    Turbulência mental e confusão.

    Engulo tudo só, bebo calado
    O meu cálice de fel. Contristado
    E amargurado curto a minha dor.

    Quanto tempo me resta, quanto tempo?
    Neste caso, o tempo não é lento!
    Tem dó ó Senhor, tem dó, por favor!


    Adenocarcinoma. Escore de Gleason 8. Um T3 A. Situação na qual as células cancerígenas se evadem e derivam de uma vez. Tenho em mãos o resultado da biópsia confirmando a sua existência. Ao ler o laudo foi como se o mundo desabasse sobre a minha cabeça.
    – Vou morrer?!
    Mas, logo me recompus, um lampejo de fé!
    ¬ Não, nós vamos vencer!

    Pela graça Divina,hoje estou curado.

    Fraternalmente.

    Pedro

    ResponderExcluir
  4. Pedro, meu amigo Pedro...

    é por isso que logo após dizer que Ele estava "longe" porque não podia vê-LO, acrescentei o que parecia paradoxal: Não O via, mas podia senti-LO e ouvi-LO.

    Eu imagino a imensa felicidade que você deve abrigar em seu coração e a paz que deve envolver a sua fé. Somos o argumento vivo de Deus, curados ou não, porque no final nosso conceito de Remédio e Cura é outro.

    Quando servimos a Deus além das circunstâncias as agruras dessa vida são meros detalhes.

    Com Ele as dificuldades nos ensinam lições de humildade, de amparo, de valor pessoal. Nosso choro tem consolo.

    Nosso medo se resume em susto. Aprendemos mesmo a nos amar apesar de nos enxergarmos como verdadeiramente somos.

    Que Deus possa continuar nos abençoando hoje e sempre.

    ResponderExcluir
  5. Bri,

    "Muitas vezes nossas súplicas não são atendidas de imediato como foram as suas nesse relato."

    O não de Deus, ou mesmo o Seu aparente silêncio, são também respostas... com Deus haverá sempre uma razão justa.

    Você já pensou sobre isto? Muitas vezes o que pedimos não é o melhor. Precisamos crer no amor e cuidado de Deus. Uma crença realmente inabalável, a despeito de qualquer circunstância.

    Embora não consigamos entender os Seus atos e por nosso padrão de justiça julguemos Suas atitudes, temos que aprender a confiar e a nos abandonar de verdade em Suas promessas de amor incondicional.

    Ele não pode ser visto por nós como um Pai ou um Deus opinioso. Aproximarmo-nos DEle com este sentimento e esta certeza no coração faz toda a diferença em nossa comunhão com Ele.

    um grande beijo neste coração lindo.

    ResponderExcluir
  6. Rutinha,

    É a pura verdade.
    Hoje vejo que, o que pedi há um ano atrás não me foi atendido de imediato... Deus ficou em silêncio.
    Reconheço agora que precisava de uma preparação melhor, para algo maravilhoso, muito melhor do que pedi naquele momento.
    Deus está cuidando para que o "bom para nós", seja perfeito.
    Pois, Ele é perfeito, Pai de amor e de misericórdia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2