O Poder Educativo da Graça

Texto – áudio


Aprendi muito com este sermão do Pastor Laércio e gostaria de compartilhá-lo com vocês.




Tenho perguntado sempre em meus textos: “Que tipo de obediência você acha que agrada a Deus: a moral ou a intelectual?” Há uma profunda diferença nestas formas de servir ao Senhor. Penso que há um referencial que caracteriza o nosso servir a Deus: o quanto da presença de Deus há em nosso coração. 

Somos naturalmente teistas. O Senhor Deus Criador quer que Lhe sirvamos e compartilhemos com Ele o viver com racionalidade. Não somos Seus objetos de estimação. Somos preciosos aos Seus olhos. Valemos o preço do Seu sangue na cruz. Seu sangue... Sua vida!

Ele quer um relacionamento de amigos, de companheiros, de Pai e filhos e na mais profunda beleza que estas palavras possam expressar... de Senhor e servos. Ele não quer que nos deixemos levar ou dominar pelo universo das emoções. Entre uma mente livre com a certeza de que NEle há plenitude de vida e um coração repleto de sensações emotivas sem fundamentos sólidos da compreensão de Quem seja realmente o Grande Eu Sou, mas apenas alguém com quem negociar prosperidade temporal; creio que o Senhor Se alegrará com o primeiro. Uma mente livre conduzida por uma espiritualidade inteligente. Cuidado! Isto não tem nada a ver com uma obediência intelectual.

Gostaria de convidá-lo, amigo leitor, para dedicar um tempo para uma reflexão espiritual. Você encontrará conselhos espirituais maravilhosos neste sermão. Este não é o título do sermão... mas cabe a pergunta: Enquanto cristãos quanto de Cristo há em nós?



(Clique no link para ser direcionado ao áudio)


Ruth Alencar

Comentários

  1. Ruth e Brígida, um segredo: em 2008 recebi uma mensagem diferente das outras que recebi e recebo do Espirito Santo. Ele, ou eu. Ele através de mim, quem sabe? Não tenho certeza, passa (passo) para vocês duas. A mensagem de uma palavra, um verbo, era ( é ): < CONTINUAR >

    ResponderExcluir
  2. Nemar

    entendi a mensagem de cada letrinha...enquanto lia suas palavras um verso bíblico veio em minha mente: "...tu, pois que ensinas a outrem, não te ensinas a ti mesmo?" (Romanos 2:21)

    Maravilhoso Paulo, homem de grandes combates pessoais... mas (talvez por isso) tão conhecedor do que significa a Graça.

    Este sermão do pastor Laércio foi um pancadão para mim, mas, paradoxalmente um bálsamo também. Esta é a riqueza do Evangelho, nos mostra quem realmente somos e depois nos leva a ser quem realmente devemos ser.

    É... CONTINUAR é preciso...

    ResponderExcluir
  3. Nemar,

    Outro dia disse à Ruth que quanto mais aprendemos sobre Deus e a Graça, mas temos a necessidade de falar sobre.

    Não é apenas vontade, chega a ser mais que isso.
    É necessidade mesmo!

    Necessidade como a de se alimentar... chega a ser uma necessidade "física"! A Graça nos educa para sermos mais tolerantes, mais solidários, mais fraternos e menos juízes.

    Repito o que a Ruth disse:

    É... CONTINUAR é preciso...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2