Um Salvador Sempre Presente - 3

Terceira e última parte do estudo "Um Salvador Sempre Presente", sugiro aos amigos leitores que leiam a primeira parte e a segunda parte:



4. Uma Revelação Acerca da Morte de Cristo Para nos Salvar

Da mesma forma que o santuário terrestre servia como maquete do templo celestial onde Jesus agora ministra por nós, os serviços efetuados no santuário terrestre eram "cópia e sombra daquele que está nos céus" (Hebreus 8:5). Mas, há uma diferença marcante: os sacerdotes que serviam no templo terrestre não podiam perdoar por si mesmos os pecados, mas a cruz de Jesus "apareceu uma vez por todas no fim dos tempos para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo". (Hebreus 9:26)

O livro de Levítico, no Velho Testamento, descreve em detalhe os serviços efetuados no santuário. Os ritos cerimoniais eram divididos em duas partes: os serviços diários e os serviços anuais.

Nos serviços diários, os sacerdotes ofereciam sacrifícios pelo indivíduo e por toda a congregação. Quando uma pessoa pecava, ele trazia um animal sem defeitos como oferta pelo pecado. Colocava "a mão sobre a cabeça do animal da oferta pelo pecado, que... [seria] morto no lugar dos holocaustos". (Levítico 4:29). A culpa do pecador precisava ser transferida para o animal sem defeitos através da confissão do pecado e da imposição de mãos. Isso simbolizava o ato de Cristo de tomar nossa culpa no Calvário; onde o que era sem pecado se fez pecado por nós (II Coríntios 5:21). O animal a ser sacrificado tinha de ser morto e seu sangue derramado, pois apontava para o preço final que Cristo teria de sofrer na cruz.

5. Pra Que O Sangue?
"Sem derramamento de sangue não há perdão" (Hebreus 9:22). O que acontecia no santuário do Velho Testamento apontava para o futuro, para o grande ato de salvação feito por Cristo. Ao morrer por nossos pecados, Ele "por Seu próprio sangue,... entrou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção" por nós (verso 12). Quando o sangue de Jesus foi derramado na cruz, "o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo" (Mateus 27:51). Por causa do sacrifício de Jesus na cruz, os sacrifícios de animais não eram mais necessários.
Quando Jesus derramou Seu sangue na cruz, Ele estava oferecendo Sua vida perfeita como substituta por nossos pecados. Quando o Pai e o Filho se separaram no Calvário, o Pai virou o rosto em angústia e o Filho morreu com o coração partido. Deus o Filho entrou na História para tomar sobre Si toda a maldição do pecado e para demonstrar o quão trágico é a maldade. Com isso, Ele poderia perdoar os pecadores sem contemporizar com o pecado. Cristo estabeleceu "a paz pelo Seu sangue derramado na cruz" (Colossenses 1:20).

6. Uma Revelação Acerca do Trabalho de Jesus
Qual é o trabalho diário de Jesus no templo celestial?
"Portanto, Ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois Vive Sempre A Interceder Por Eles". (Hebreus 7:25).
Jesus agora vive para apresentar Seu Sangue, Seu sacrifício, em nosso favor. Ele está trabalhando agora de maneira diligente para salvar a cada ser humano da tragédia do pecado. Alguns de maneira errônea assumem que, como nosso Intercessor, Jesus está no céu suplicando a um Deus relutante que sejamos perdoados. Na verdade, é Deus que alegremente aceita o sacrifício de Seu filho em nosso favor.
Como nosso Sumo Sacerdote no céu, Cristo também apela para a humanidade. Ele trabalha para ajudar os que estão indiferentes a prestarem mais atenção à graça, para ajudar pecadores desesperados a encontrarem esperança no evangelho, e para ajudar os crentes a encontrarem mais riquezas na Palavra de Deus e mais poder na oração. Jesus está moldando nossa vida de acordo com os mandamentos de Deus e nos ajudando a desenvolver um caráter que suportará o teste do tempo.
Deus entregou Sua vida em favor de cada pessoa que já viveu nesse mundo. E agora, como nosso Sumo Sacerdote ou Mediador, "Ele vive sempre" para levar pessoas a aceitarem Sua morte por Seus pecados. Apesar de haver reconciliado consigo na cruz o mundo caído, Ele ainda não pode nos salvar a não ser que aceitemos Sua graça. As pessoas não se perderão por serem pecadoras, mas porque se recusaram a aceitar o perdão que Jesus oferece.

O pecado destruiu o relacionamento íntimo que Adão e Eva tinham com Deus. Mas Jesus, o Cordeiro de Deus, morreu para libertar toda a humanidade do pecado e restaurar esse companheirismo perdido. Você já descobriu Jesus como seu Sumo Sacerdote, Aquele que vive sempre para manter esse relacionamento íntimo e vibrante?

A morte sacrifical de Cristo é totalmente única. O ministério celestial de Cristo é incomparável. Apenas Cristo traz Deus para ficar perto de nós. Apenas Cristo torna possível para o divino Espírito habitar verdadeiramente em nosso coração. Ele esvaziou-se de tudo a fim de nos tornar completos. Ele merece um comprometimento parecido da nossa parte. Vamos aceitá-lO por completo, como nosso Salvador e Mestre de nossa vida.

Por Seu grandioso amor Tomou meu lugar ... E na cruz Morreu por mim!




Agora então... Remido fui pelo Sangue de Cristo!






Copyright © 2004 The Voice of Prophecy Radio Broadcast
Los Angeles, California, U.S.A.


Comentários

  1. Sejam bem vindos!



    Melhor visualização do blog no Google Chrome e Firefox!



    Em alguns navegadores poderá ocorrer a não visualização de comentários postados ou poderá ocorrer a visualização de comentários sobrepostos aos posts recomendados: "Poderá também gostar de:".


    Boa leitura a todos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

O Rio Jordão: As Águas de Naamã