A Vontade de Deus ensinada pelos Discípulos


O Amor Cravado na Cruz é a Essência da Lei de Deus (Final)


Continuando a reflexão sobre a pergunta que nos foi  enviada por e-mail:

“No meu entender a BÍBLIA, o sábado, era um sinal entre Israel e DEUS; perpétuo, todavia, dentro da aliança mosaica, como à páscoa também o era; outrossim, ninguém esclarecido a guarda mais. O sábado, também, não pode ser chamado de mandamento moral, porque Jesus disse que os sacerdotes violávam o sábado e ficavam sem culpa!!! Mateus 12:5. Como vcs explicam isso? João, como um judeu sério, jamais ousaria dizer que o SENHOR JESUS quebraria o sábado, "semanal", se ele não o quebrasse, João 5:18. Alem do mais, eventos importantíssimos, neotestamentários, foram cumpridos no domingo! O batismo no ESPÍRITO SANTO, A RESSURREIÇÃO, A CEIA... ENFIM... é difícil explicar isso, não é?” 

“me expliquem Ramanos 14:4-5 e Colossenses 2:16-17, no meu entendimento o sábado foi cravado na cruz!!!” 


Pastor

Acredito que se não respondi suas indagações, ao menos fizemos uma boa reflexão à luz da Palavra, restando agora um bom estudo pessoal de sua parte e se quiser que continuemos sobre este assunto é só pedir. No livro “Como vencer as estratégias de Satanás” o Pastor Silas Malafaia, mais especificamente na página 50 diz: 

“Seja obediente ao Criador! (...) Você pode conhecer tudo o que diz respeito à batalha contra os espíritos malignos, mas se não for obediente a Deus, (...) não vencerá as investidas do inimigo, por menor que elas sejam. Obedecer a Deus é a melhor forma de adoração. (...) “Eis que o obedecer é melhor do que o santificar, e o atender melhor é do que a gordura de carneiro.” (I Samuel 15:22)

Isto significa que o Senhor só aceita o nosso culto, o nosso louvor e a nossa gratidão se realmente formos obedientes à Sua Palavra. (...) Quem crê obedece a Palavra."
 

Agora veja o que está escrito nas páginas 51-53: “Cristo venceu a tentação com a Palavra.” E, o pastor Silas Malafaia aconselha:

."Cuidado para ela não ser ensinada a você de forma deturpada... ”; 

. “Cuidado com textos bíblicos sem contexto e com os falsos mestres e profetas”;

. "Lembre-se que o diabo também pode usar a Palavra de Deus para tentá-lo e levá-lo à queda”;

.“Na caminhada cristã não há atalhos. Antes da glória, viria a cruz”;

.“É o poder da Palavra de Deus operando em nós e em nossa vida que vence o inimigo.” 

Não sei se o Pr. Silas Malafaia pertence ao seu mesmo ministério. Mas, tenho certeza de que ele assim como o sr. também questiona a vigência do sábado como um dia especial entre os dias especiais de Deus. Vocês são homens que se dispuseram a pregar a Palavra, não o façam, portanto, segundo a vontade pessoal de vocês. Não existem duas verdades. Nem a verdade usa da mentira. Como pastores vocês também serão medidos pelo conhecimento recebido.

Quanto a mim, eu fico com a verdade que tenho aprendido até aqui: Deus abençoou o sábado como Seu dia. Está escrito em Sua Palavra. Jesus disse: Se me amais guardareis os meus mandamentos”. Creio que eles permanecem em vigor e opto pela obediência à Sua vontade e não aos preceitos dos homens. 

Por enquanto, com relação a sua indagação acima, penso que está pendente apenas este item: “Alem do mais, eventos importantíssimos, neotestamentários, foram cumpridos no domingo! O batismo no ESPÍRITO SANTO, A RESSURREIÇÃO, A CEIA... ENFIM... é difícil explicar isso, não é?” 

Vimos nos textos anteriores que os grandes princípios da Lei de Deus expressam o amor, a vontade e os propósitos de Deus acerca da conduta e das relações humanas, e são obrigatórios a todas as pessoas, em todas as épocas. Esses preceitos constituem a base do concerto de Deus com Seu povo e a norma do julgamento de Deus.

O quarto mandamento da imutável Lei de Deus requer a observância deste Sábado do sétimo dia como dia de descanso, adoração e ministério, em harmonia com o ensino e prática de Jesus, o Senhor do Sábado. 

O que está escrito no Novo Testamento sobre o sábado? E sobre o domingo? Será que a simples menção “primeiro dia da semana” autoriza alguma mudança? 

Leia Mateus 12:1-14 , Marcos 2:23  - 3:6 e Lucas 6:1-11

É dos fariseus que parte a condenação por Jesus está colhendo espigas no sábado. Eles haviam criado uma lista imensa de regras sobre o que era lícito fazer ou não no sábado e isto transformou o sábado num fardo espiritual para os judeus. 

Quando Jesus disse: “O Filho do Homem é Senhor do sábado”, fez esta declaração não dando uma determinação para que o sábado fosse abolido, mas para esclarecer que Ele possuía (e possui) uma autoridade superior àquela que os fariseus estavam dando a Ele. Para os fariseus Jesus era um impostor e não o messias prometido. O que Jesus fez foi declarar que o sábado era um dia criado por Ele, por isso, apenas Ele tinha total autoridade sobre esse dia. 

Depois tivemos a história da cura do homem da mão ressequida. Jesus já sabia muito bem que os fariseus não concordariam com uma cura realizada no sábado, pois conhecia o coração hipócrita deles. "Os fariseus estavam dispostos a sacrificar uma vida humana, mas não achavam errado socorrer um animal ferido no sábado, quando isso pudesse trazer algum retorno financeiro para eles." Não há nesta história nenhuma evidência de anulação do sábado como dia separado por Deus. 

Muito interessante o fato do Senhor haver permanecido na sepultura durante as horas do sábado. Porém, é mais impressionante ainda que cristãos não enxerguem nisto o respeito que o Senhor dá às Suas próprias Leis. Ao invés disto, criam argumentos tentando fundamentá-los com outra experiência do Senhor, a Sua ressurreição. Entretanto, em nenhum momento há qualquer menção sobre a abolição do sábado para os cristãos somente pelo fato de que Jesus tenha ressuscitado no domingo.

Leia com reflexão Mateus 15:42. Jesus morreu na tarde da sexta-feira e ressuscitou na madrugada do domingo. "O sábado foi o único dia em que Jesus ficou integralmente na sepultura, descansando do mesmo modo como havia feito na Criação (cf. Gênesis 2:1-3João 1:1-14)." 

O texto de Lucas 4:16 é claro demais! O texto não diz: como era costume dos judeus, mas “segundo o seu costume”. Este texto lança luz em Sua vida particular. O mesmo Jesus que frequentava a Sinagoga aos sábados era o mesmo que efetuava atividades espirituais aos sábados. Por isso, em sua leitura na Sinagoga disse: 
“Então, lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor.”

Com toda honestidade neste verso não há um ensinamento para abolir o sábado, mas para confirmar Sua missão de salvação espiritual e física para todos os oprimidos. Não vejo onde isto poderia trazer incompatibilidade com o caráter sagrado do sábado! 

O sábado não pode ser usado como desculpas para não se fazer o bem. Pensar o contrário é ir contra toda a lógica do cristianismo. O texto é muito claro em dizer que os fariseus “nada puderam responder” a Jesus (cf. Lucas 14:6). 

O livro de Atos "é muito esclarecedor porque nos mostra um resumo de como era a vida na Igreja que estava iniciando seus primeiros passos." 

Leia os Atos 13 , 15 e 16.

Os discípulos procuram uma sinagoga para pregar. São acolhidos com atenção e aproveitam para pregar sobre Jesus. Eles receberam o convite para retornarem no próximo sábado, e continuarem a maravilhosa pregação sobre Jesus. Aqui vemos determinadas algumas coisas que não mais poderiam ser impostas sobre os gentios conversos ao cristianismo. 

"Por que os apóstolos não incluíram o sábado entre os temas proibidos?"
 

Os registros de Atos 16:11-15 eliminam todo e qualquer argumento sobre a possibilidade dos discípulos pregarem no sábado apenas para "aproveitar as sinagogas judaicas". Paulo não conviveu pessoalmente com Jesus e neste texto procura “um lugar de oração”, no sábado, afastado da cidade. Exatamente porque este também era um costume de Paulo.

Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus. Paulo, segundo o seu costume, foi procurá-los e, por três sábados, arrazoou com eles acerca das Escrituras, expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressurgisse dentre os mortos; e este, dizia ele, é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio.” (17:1-3)

Depois disto, deixando Paulo Atenas, partiu para Corinto. Lá, encontrou certo judeu chamado Áqüila, natural do Ponto, recentemente chegado da Itália, com Priscila, sua mulher, em vista de ter Cláudio decretado que todos os judeus se retirassem de Roma. Paulo aproximou-se deles. E, posto que eram do mesmo ofício, passou a morar com eles e ali trabalhava, pois a profissão deles era fazer tendas. E todos os sábados discorria na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos.” (18:1-4 ) 

"O mais interessante é que não era apenas para encontrar os judeus que Paulo ia à sinagoga no sábado, pois o próprio texto afirma que ele pregava também aos gregos neste dia, e bem sabemos que os gregos não santificavam o sábado."
 

Mateus 28:1, Marcos 16:1-2 e Lucas 24:1: “No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro”. 

O verso apenas diz que elas foram ao sepulcro no primeiro dia da semana, após o sábado. Afinal, haviam descansado no sábado em obediência ao mandamento. O outro verso apenas faz o relato de que as mulheres foram ao sepulcro no primeiro dia da semana, e apresenta que só foram neste horário porque o sábado já havia passado. Não há nada sobre a santidade do domingo após a ressurreição de Jesus e ainda confirma que elas guardavam o sábado do Senhor. 

Lucas 23:54-56: 
“Era o dia da preparação, e começava o sábado. As mulheres que tinham vindo da Galiléia com Jesus, seguindo, viram o túmulo e como o corpo fora ali depositado. Então, se retiraram para preparar aromas e bálsamos. E, no sábado, descansaram, segundo o mandamento.” 

Veja que texto mais claro do que este não pode existir! Se Jesus tivesse abolido o sábado, Seus discípulos teriam cumprido a norma da anulação da lei. Mas, não foi o caso. Pelo menos é isto que nos é dito nestes versos. 

"Estas mulheres, que permanecerem ao lado de Jesus durante Seu ministério terrestre; que ouviram os ensinamentos divinos dos lábios do próprio Senhor do Universo; que sabiam das respostas que Jesus havia dado aos fariseus acerca do tema do sábado, como vimos anteriormente; que presenciaram a crucifixão do Seu Mestre; estas mulheres não abandonaram o mandamento do sábado quando Jesus morreu, e muito menos adoraram no domingo. Elas permaneceram fiéis à Lei do Senhor, e “descansaram segundo o mandamento” (cf. Êxodo: 20:8-11)."
 

João 20:19: 
“Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!” 

Muitos que não concordam com a vigência do sábado citam este verso. Mas, não precisamos ir muito longe. A razão pela qual eles estavam reunidos era o “medo dos judeus,”. Não estavam alí para nenhuma assembléia de adoração. Não havia um culto, mas homens trancados e assustados. Porém, muitos afirmam que os discípulos estavam reunidos para celebrar o primeiro dia da ressurreição. O texto é claro, os discípulos estavam reunidos porque estavam com medo dos judeus. Aliás, eles nem sabiam ainda da ressurreição, melhor, nem criam ainda. Evidência? Leia Marcos 16:9-14.

Olhe também o que está escrito nos versos de João 20: 11-18. 
O contexto não tem nada, absolutamente nada que justifique usá-lo como argumento da mudança do sábado para o domingo! 

Atos 20:7, 9-12: No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite”. 

Paulo estava para viajar no dia seguinte. Nada mais. Não era um culto semanal dominical. "Paulo adorava o Senhor no sábado (cf. Atos 16:11-15; 18:1-4; etc.). Este verso também é utilizado na tentativa de afirmar o domingo. Porém, os cristãos estavam reunidos porque festejavam a despedida de Paulo." Não há, portanto, nenhuma referência sagrada a esta reunião. O próprio texto diz: “com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato.” 

1 Coríntios 16: 1-2 : No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for.” 

"Não há aqui nenhuma referência de uma assembléia por razões religiosas. O apóstolo dá uma orientação para separarem sua contribuição “em casa” para que quando visitasse a cidade, as ofertas já estivessem recolhidas. O fato de os discípulos se reunirem em um dia específico, além do sétimo semanal, não faz de tal dia um substituto do sábado do 4º mandamento."
 

Segundo o apóstolo Paulo “Anulamos, pois, a lei pela fé? Não de maneira nenhuma! Antes confirmamos a lei.” (Romanos 3:31) 

Apocalipse 1:9-10 : 
“Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.” 

"Muitos utilizam este verso para defender que o “dia do Senhor” é o domingo. Porém um estudo apurado do texto no seu original grego demonstra que traduzir “dia do Senhor” por “domingo”, como acontece com algumas versões tendenciosas da Bíblia, é um equívoco. A Bíblia não se contradiz e é nela que está escrito, inclusive no próprio livro de Apocalipse, que: Os santos de Deus, no Apocalipse, são retratados como sendo aqueles que “guardam os mandamentos de Deus” (Apocalipse 12:1714:12Salmo 119:152)."
 

Observemos o que está escrito em Ezequiel 20:11-12. Deus firmou o quarto mandamento do Decálogo como teste de fidelidade entre Ele e os crentes. Para que a obediência seja válida, não deve apoiar-se nem sobre a lógica, nem sobre as razões afetivas, mas sobre a autoridade de Deus. E a esta autoridade os cristãos são chamados a se submeter sem reservas. 

“Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos.”
 (I João 2:3) 

“Amados, não vos escrevo mandamento novo, senão mandamento antigo, o qual, desde o princípio o tivestes. Este mandamento antigo é a palavra que ouvistes.”
 (I João 2:7) 

“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.” (João 13:34) 

“Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.”
 (Lucas 10:27) 

Col. 2:16 
Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados” 

Já comentamos bastante sobre esse texto bíblico na parte 3 Mas fica a pergunta: Paulo está dizendo aqui que o sábado não é importante para o crente da nova aliança?

Muitas doutrinas sem fundamentação bíblica estão sendo ensinadas em púlpitos de igrejas cristãs: batismo pelos mortos, predestinação, arrebatamento secreto, dom de línguas, prosperidade material, imortalidade da alma, comer de tudo, uso de véu pelas mulheres, guarda do domingo, “mariolatria” ou culto às imagens, etc. são apenas alguns dos muitos exemplos. Tudo isto é resultado de uma interpretação equivocada pelo uso da descontextualização dos textos bíblicos. 

Lembrei-me agora de Mateus 7:21-23. Percebam que Jesus jamais poderia estar se referindo a um grupo de não cristãos ou de pessoas que não creem  Estas pessoas dizem “Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?” E, portanto, foram barradas por Jesus.

Temos convivido com uma infinidade de “igrejas” ou “denominações evangélicas” em nossos dias, com promessas de exorcismo, curas, milagres, prosperidade, um verdadeiro mercado eclesiástico! Cada uma com a Bíblia aberta dizendo o que pensa. Entendo perfeitamente a atitude de Jesus. Tenho vergonha espiritual de certas coisas que escuto e vejo!

Antes tínhamos o problema terrível do fundamentalismo religioso, hoje é uma teologia liberal que tem gerado incrédulos, crentes equivocados na fé e líderes religiosos estranhos, que beiram o ridículo com seus ensinamentos e comportamento. Gosto profundamente dessas palavras de João Batista: “Que Ele cresça e eu diminua”.

Tem muita gente crescendo e o Senhor tem sido diminuído, colocado como o servo! Não bastar apenas crer. O exercício da fé exige o obedecer por reconhecimento, amor e gratidão. Por isso, Jesus ordena com rigor que estas pessoas que dizem apenas “Senhor, Senhor!” se apartem dEle, porque elas, apesar de usarem Seu nome, praticam a “ iniquidade”. "Esta palavra é chave para compreendermos a declaração de Jesus. A palavra grega que foi aqui traduzida para nossa língua por “ iniquidade” é ANOMIA, que significa “quebra da lei”, “falta da lei”, “transgressão da lei”." 

“Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei”
 (1 João 3:4) 

Jesus havia advertido Seus discípulos com relação às religiões professamente cristãs, que se utilizam do Seu nome e Paulo advertiu também com relação às vãs filosofias. 

"Alguns vivem uma vida de aparente progresso em sua fé, com curas, milagres e bênçãos extraordinárias, mas será do Senhor a operação de tais maravilhas?"
 Que possamos, como cristãos, analisar em quem realmente temos crido, em como temos crido e no que temos crido. Afinal, fomos chamados para sermos sal e luz na Terra. Devemos iluminar, dar o gosto e não confundir. 

"Os que reclamam a repetição do mandamento do sábado, letra-por-letra, no Novo Testamento, não deveriam mais reprovar aqueles que adoram imagens (transgredindo, assim, o 2º mandamento) uma vez que também não se encontra no Novo Testamento a repetição, letra-por-letra, do 2º mandamento da Lei Moral." 

“Grande paz têm os que amam a Tua Lei; para eles não há tropeço”
 (Salmo 119:165). 

Que o Senhor lhe abençoe pastor e lhe dê discernimento, pois, grandes advertências foram dadas aos pastores:
 

Jeremias 10:: 21 : “Porque os pastores se tornaram estúpidos e não buscaram ao SENHOR; por isso, não prosperaram, e todos os seus rebanhos se acham dispersos.” 

Jeremias 10:12 : “Muitos pastores destruíram a minha vinha e pisaram o meu quinhão; a porção que era o meu prazer, tornaram-na em deserto.” 

Jeremias 23: 1-2, 4: “Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto! - diz o SENHOR. Portanto, assim diz o SENHOR, o Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e delas não cuidastes; mas eu cuidarei em vos castigar a maldade das vossas ações, diz o SENHOR. (...) Levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e elas jamais temerão, nem se espantarão; nem uma delas faltará, diz o SENHOR.” 

Judas 1: 12 : “Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas;”
 

É com muito amor e respeito que lhe digo isto pastor. Está escrito que: “Não penseis que vim para revogar a Lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.” (Mateus 5:17-19) 

“Eu, a todo aquele que ouve as palavras deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhes acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.” (Apocalipse 22: 18-19)

Fonte de pesquisa:

. Bíblia Sagrada


Ruth Alencar


Textos anteriores que fazem parte desse estudo:



A importância da contextualização de um texto para a sua compreensão (parte 3): Refletindo sobre Romanos 14:4-5 e Colossenses 2:16-17





Comentários

  1. .
    .

    Ufa! Que coisa! Nunca vi um estudo tão abrangente sobre o sábado!

    Ganhei vários anos de aprendizado.

    Parabéns!

    Obrigado.

    .
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apr 11, 2011 08:22 PM
      Pedro,

      Este texto de hoje é baseado no estudo do prof Gilson.

      Prof. Gilson Medeiros
      http://prgilsonmedeiros.blogspot.com/

      Excluir
  2. Infelizmente, não pude postar nos textos todas as respostas que enviei por e-mail ao pastor ___.

    Futuramente talvez as transforme em textos e as publique no blog. Foram perguntas muito interessantes. Ainda estou devendo uma resposta para ele.

    Agradeço ao pastor_________ por sua maravilhosa participação. E pela confiança que depositou em nós.

    Meu desejo é que estejamos todos na Nova Terra, afinal o Pastor é apenas UM. Que o Senhor me ajude a nunca desviar-me de Seus maravilhoso caminhos...

    Quero poder ver e abraçar meus amigos virtuais.

    ResponderExcluir
  3. .
    .

    Que coisa boa!

    Para quem acredita que o Antigo Testamento passou, tem aí provas bastante convincentes de que não é verdade.

    Vou enviar para um "montão" de gente.

    .
    .

    ResponderExcluir
  4. Para reflexão:

    1.Quando Deus abençoou o SÁBADO, já existia alguma nação ou apenas um homem e uma mulher?

    “ E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. ABENÇOOU Deus o dia SÉTIMO e o SANTIFICOU, porque nele descansou de toda a sua obra...”. Gênesis 2:2 – 3.

    2.Quando Deus retirou o povo do Egito disse lembra-te! Poderia ordenar alguém lembrar de algo que não existia?

    “Lembra-te do dia do SÁBADO, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o SÉTIMO dia é o SÁBADO do Senhor teu Deus...porque em seis dias fez o Senhor os céus, a terra, o mar e tudo que neles há e ao SÉTIMO dia descansou; portanto ABENÇOOU O Senhor o dia do SÁBADO e o SANTIFICOU”. Êxodo 20:8 - 11

    3.Quando Jesus veio, mudou a Lei? Os céus e a terra de agora já passaram?

    “ Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, ATÉ QUE O CÉU E A TERRA PASSEM, NEM UM JOTA OU UM TIL SE OMITIRÁ DA LEI, SEM QUE TUDO SEJA CUMPRIDO. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar, será chamado grande no reino dos céus”. Mateus 5:17 – 19

    4.A quem o diabo manifestará a sua ira?

    “ E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, OS QUE GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS, E TÊM O TESTEMUNHO DE JESUS CRISTO. Apocalipse 12:17

    5.Comos os santos provarão a sua a paciência?

    “Aqui está a paciência dos santos; aqui estão OS QUE GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS E A FÉ EM JESUS”. Apocalipse 14:12

    6.Quem poderá ser chamado de bem-aventurados?

    “BEM-AVENTURADOS AQUELES QUE GUARDAM OS SEUS MANDAMENTOS, para que tenham direito à árvore da vida e possam entrar na cidade pelas portas. Apocalipse 22:14

    7.A Lei anula a fé?

    “Anulamos pois a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.” Romanos 3:31

    8.A Lei estará no santuário de Deus?

    “E abriu-se no céu o templo de Deus e a ARCA DA SUA ALIANÇA FOI VISTA NO SEU TEMPLO e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva”. Apocalipse 11:19.

    9. O 4º mandamento estará escrito assim?

    “Lembra-te do dia do DOMINGO para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o PRIMEIRO DIA É O DOMINGO DO SENHOR TEU DEUS...porque em seis dias fez o SENHOR os céus, a terra, o mar e tudo que neles há e ao primeiro dia descansou; PORTANTO ABENÇOOU O SENHOR O DIA DO DOMINGO E O SANTIFICOU”.

    Vemos portanto que a tradição invalidou a ordenança de Deus!

    ResponderExcluir
  5. Misericórdia!Como fica Gênesis 1:1–31 e 2:1–4?

    E disse Deus:

    1°dia - Haja luz!
    2°dia - Haja expansão no meio das águas!
    3°dia - Ajuntem-se as águas, apareça a porção seca e produza a terra!
    4°dia - Haja luminares nos céus!
    5°dia – Produzam as águas répteis e voem as aves nos céus!
    6°dia - Produza a terra alma vivente e fez o homem e a mulher!
    7° - Descansou de toda a sua obra que criara e fizera...ABENÇOOU O DIA SÉTIMO E O SANTIFICOU.

    ************************************************

    Marcos 7:9-13

    Invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição. Porque Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe e quem maldisser ou o pai ou a mãe, certamente morrerá.

    Vós, porém, dizeis: Se um homem disser ao pai ou à mãe: Aquilo que poderias aproveitar de mim é Corbã, isto é, oferta ao Senhor...Invalidais assim a palavra de Deus pela vossa tradição e MUITAS COISAS FAZEIS SEMELHANTES A ESSAS....

    “Lembra-te do dia do DOMINGO para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o PRIMEIRO DIA É O DOMINGO DO SENHOR TEU DEUS...porque o SENHOR ABENÇOOU O DIA DO DOMINGO E O SANTIFICOU”.

    MISERICÓRDIAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apr 13, 2011 06:21 AM
      Anônimo, (risos) acho que o Anônimo de cima usou de ironia. Se vc ler o post dele ou dela vai ver que ele ou ela está está sendo irônico.

      Excluir
  6. Irônico, eu??? Apenas expus o 4º mandamento, alterado por um louco que se fez "deus", para a sua própria perdição e dos que afirmam ser o DOMINGO O DIA DO SENHOR!

    Anátemaaaaaaa!

    "...ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema". Gálatas 1:8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falei de uma ironia como crítica Anônimo.

      Excluir
  7. "JESUS É SENHOR DO SÁBADO!"
    Mateus 12:8.

    ASSUNTO ENCERRADO!

    Anônimo II.

    ResponderExcluir
  8. Calma, ninguém aqui está dizendo o contrário.
    Você, o Anônimo I e eu dizemos todos que Jesus é o Senhor do Sábado.

    ResponderExcluir
  9. Tá ficando cada vez mais confuso quem é o anônimo I, II, III e por aí vai...

    Se não querem se identificar, apenas sugiro que coloque um nome qualquer, ou um apelido...sei lá... (risos)

    Só sugestão, ok!

    Abraços aos anônimos e aos nôminos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2