Analisando Lucas 23:43: A vida somente por Jesus Cristo (parte 4)

Com este texto finalizamos nossos comentários das perguntas de um de nossos leitores que se identificou como pastor. Gostaria de esclarecer que em nossos contatos por e-mail o mesmo identificou-se inclusive com seu próprio nome, mas preferi, e isto foi uma escolha minha, preservar sua identidade, a fim de deixá-lo com mais liberdade para expressar-se. Por isso, referi-me sempre a ele por seu título: pastor.

O último tema que nos falta debater é o referente à Lucas 23:43 e eu espero que seja por enquanto, pois foi um imenso prazer tê-lo conosco,  pastor. Você disse:

“Muitas passagens bíblicas nos mostram que existe o estado intermediário da alma sim. Em Lucas 23:43 Jesus disse ao ladrão moribundo: "Em verdade te digo "que" hoje estarás comigo no paraíso." Esse paraíso é a parte do consolo onde estavam lázaro, Abraão e todos os salvos "mortos" de então, Lucas 16:19-31. [...].”

Vejamos o que diz o texto bíblico: E também eram levados outros dois, que eram malfeitores, para serem executados com ele. Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda.

Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes. O povo estava ali e a tudo observava. Também as autoridades zombavam e diziam: Salvou os outros; a si mesmo se salve, se é, de fato, o Cristo de Deus, o escolhido.

Igualmente os soldados o escarneciam e, aproximando-se, trouxeram-lhe vinagre, dizendo: Se tu és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo. Também sobre ele estava esta epígrafe [em letras gregas, romanas e hebraicas]: ESTE É O REI DOS JUDEUS.

Um dos malfeitores crucificados blasfemava contra ele, dizendo: Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós também. Respondendo-lhe, porém, o outro, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.” (Lucas 23:32 e 33)

Fico pensando comigo mesma. Que pedido grandioso! Que promessa maravilhosa! Qual seria a mensagem essencial de tal relato? Seria realmente a imortalidade da alma ou a fé na sua mais perfeita expressão?

Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez.” 

“Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino.”

Particularmente fico com a segunda opção. Crer que Jesus era Deus, o Salvador, enquanto Ele realizava milagres era muito fácil. Mas, ver a divindade de Jesus ali naquela cruz e o mais incrível, padecendo como eles simples mortais... Sinceramente é algo simplesmente impressionante! Os próprios discípulos de Jesus só creram incondicionalmente na Sua divindade após a Sua ressurreição.

Aquele não era um pecador comum. Era um pecador que se reconhecia como tal e que havia conhecido o conteúdo da mensagem de Jesus e havia crido. Havia inclusive crido que a ressurreição se daria por ocasião de Sua vinda. Aquele homem que estava à direita de Jesus representava em si mesmo muitos significados. Não estavam à direita os que creram e foram fiéis, segundo Jesus Cristo?

“então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” (Mateus 25:34)

Não foi a fé o que maravilhou Jesus em Seu ministério?

“Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta.” (Mateus 8:10)

Mas, devemos abordar a questão da “imortalidade da alma” apontada por você pastor e é isto que faremos, não se preocupe!

Vejamos o que o apóstolo João, em João 20 nos diz sobre a ressurreição do Senhor:

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida. Então, correu e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Tiraram do sepulcro o Senhor, e não sabemos onde o puseram. Saiu, pois, Pedro e o outro discípulo e foram ao sepulcro. Ambos corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro; e, abaixando-se, viu os lençóis de linho; todavia, não entrou. Então, Simão Pedro, seguindo-o, chegou e entrou no sepulcro. Ele também viu os lençóis, e o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus, e que não estava com os lençóis, mas deixado num lugar à parte. Então, entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e viu, e creu.

Pois ainda não tinham compreendido a Escritura, que era necessário ressuscitar ele dentre os mortos. E voltaram os discípulos outra vez para casa. Maria, entretanto, permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava, abaixou-se, e olhou para dentro do túmulo, e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus fora posto, um à cabeceira e outro aos pés. Então, eles lhe perguntaram: Mulher, por que choras? Ela lhes respondeu: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. Tendo dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não reconheceu que era Jesus.

Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, supondo ser ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, lhe disse, em hebraico: Raboni (que quer dizer Mestre)!

17 Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.

Então, saiu Maria Madalena anunciando aos discípulos: Vi o Senhor! E contava que ele lhe dissera estas coisas. Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!

E, dizendo isto, lhes mostrou as mãos e o lado. Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor.”

Gostaria aqui de fazer um parêntese em especial para Marcos, um de nossos leitores e com quem tive o prazer de conversar esta manhã após o culto, o meu querido amigo e irmão em Cristo, Marcos. Convido você Marcos a refletir um pouquinho exatamente com relação ao verso 17:

“Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.

Observe que Jesus diz “ainda não subi para meu Pai” e depois diz para que ela fosse ver os discípulos e lhes desse um recado: “dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.”  

Subo” é uma ação do presente e não do futuro. Ele não diz subirei, mas Subo

A. J. Macleod analisando este verso diz: Com relação ao “Não me detenhas”, o original grego significa ‘não me toques mais’. O Senhor explica a proibição no fato de Ele não ter subido ao Pai. [...] Com isto, Ele a encarrega com a responsabilidade de declarar aos discípulos Sua próxima glorificação, a qual será o penhor dos Seus discípulos também. Quando Cristo convida aos onze que O toquem o original grego usa outro verbo, que significa ‘apalpar’ mais do que ‘apegar’. O motivo para tocar Cristo nos dois casos é bem diferente.” (A. J. Macleod, M.A., B.D., Capelão da Igreja da Escócia na Iraq Petroleum Co., Kirkuk, Evangelho de João)

“Eles, porém, surpresos e atemorizados, acreditavam estarem vendo um espírito. Mas ele lhes disse: Por que estais perturbados? E por que sobem dúvidas ao vosso coração? Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.” (Lucas 24:37-39)

Mas, voltemos a João 20: 19-20 “Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! E, dizendo isto, lhes mostrou as mãos e o lado. Alegraram-se, portanto, os discípulos ao verem o Senhor.”

Embora Jesus tenha dito que Maria não o tocasse mais, pois ainda não subi para meu Pai”, no mesmo dia Seus discípulos puderam viver a experiência de tocá-LO por um convite do próprio Senhor e oito dias após foi a vez de Tomé viver a experiência: 

21- 29 “Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.  

E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Se de alguns perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; se lhos retiverdes, são retidos. Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram. Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” 

Observe, Marcos, que Maria Madalena havia chegado ao sepulcro “de madrugada, sendo ainda escuro,” e Jesus só apareceu para o encontro com os discípulos “Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana,”. Veja que as portas da casa estavam “trancadas [...] onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!”

Onde esteve Jesus no período do tempo entre o encontro com Maria e os outros encontros, até o grande encontro com os Seus discipulos ao cair da tarde? A Bíblia registra que Ele encontrou-Se também com dois discípulos na estrada de Emaus. E houve também o encontro com Pedro. A Bíblia diz que os outros discipulos estavam escondidos, pois estavam com medo dos Judeus. Mesmo Tomé que estava ausente só viu o Senhor oito dia após Sua aparição para os discípulos. 

Eu entendo que Jesus subiu ao Pai logo após pedir a Maria Madalena para dar o recado aos Seus discipulos. E se Ele subiu é porque não esteve com o Pai enquanto esteve morto, mas onde jazia: “vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.

O que me faz chegar a esta conclusão? Os diálogos que antecederam a ressurreição de Jesus com o Pai e com os ladrões: “Então, lhes disse: A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai comigo. Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.” (Mateus 26:38-39)

“Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 22:46)

Leia Mateus 28. E em Marcos, como está registrado em Marcos 16 o evento da ressurreição? E em Lucas, como este evento está registrado em Lucas 24 ?

E ai, temos uma contradição no relato dessa história?

Basil F. C. Atinkson diz:”Há duas interpretações sobre o tempo mencionado aqui. Pode ser uma referência ao sábado à noite, na hora do pôr do sol, quando, no calendário judaico o primeiro dia da semana começava. (Lucas 23:54) onde a palavra grega ‘epiphoskein’ tem o mesmo sentido. Neste caso a visita das mulheres tomou lugar na noite do sábado, o terremoto e a descida do anjo durante a mesma noite e, embora não mencionado, as mulheres teriam voltado no domingo cedo, de manhã. A segunda interpretação é que a frase ‘ no fim do sábado’ refere-se ao levantar do sol no domingo.

Neste caso o terremoto ocorreu enquanto as mulheres se aproximaram, na alvorada. Chegando ao sepulcro, as mulheres  viram os guardas prostrados em terra e o anjo assentado na pedra.” (Basil F. C. Atinkson, M.A., PHD., Sub-Bibliotecário da Biblioteca da Universidade de Cambridge. O Evangelho de Mateus)

Não há contradições. C. E. Graham Swift analisando Marcos diz: “As versões da ressurreição diferem nos detalhes, como acontece sempre em narrações por testemunhas oculares. Os principais acontecimentos, porém, estão de acordo. A primeira visita foi a das mulheres ao romper do dia. [...] A ressurreição mesmo não foi testemunhada por olhos humanos, e o primeiro sinal dela foi a remoção da pedra. Anjos apareceram mesmo antes de Jesus ser visto.” (C. E. Graham Swift, M.A, Ministro da Wale Street Baptiste Church, Cape Town, Evangelho de Marcos)

E.F.Kevan analisando Lucas diz: “Todos os evangelistas narram de sua presença no túmulo. João não menciona outra mulher e diz que Jesus apareceu primeiro a ela. Todos os Evangelhos sinóticos dão os nomes de outras mulheres além daquela. A história do caminho de Emaús e a manifestação naquele lugar, queé, brevemente notada por Marcos, é narrada um tanto extensivamente por Lucas. Ocorreu na tarde da ressurreição, no próprio dia. Nada é conhecido com relação a Cléopas, a quem Lucas menciona, provavelmente porque ele obteve a hiostória diretamente do primeiro. O que os dois discípulos disseram a Jesus quando Ele Se aproximou deles reflete a perplexidade e expectativa que havia tomado posse deles, em vista de tudo quanto as mulheres haviam dito. [...] Depois disto Ele desapareceu de sua vista, tal era a natureza misteriosa de Seu corpo. Eles correram, então, de volta a Jerusalém e acharam os apóstolos e outros discípulos reunidos e contando uns aos outros as novas da ressurreição. Imediatamente depois disso o próprio Jesus apareceu no meio daquele grupo e saudou-os com a saudação de paz.” (E.F.Kevan, M.TH., Reitor do London Bible College, GênesisNotas sobre as aparições de nosso Senhor Ressureto)

O pastor Alberto R. Timm escreveu:

“Como entender a promessa de Cristo ao bom ladrão expressa nas palavras ‘hoje estarás comigo no paraíso’?

A versão Almeida Revista e Atualizada (2.ª edição) traduz Lucas 23:43 da seguinte forma: “Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.” Mas,  se discute se o advérbio “hoje” (grego sémeron) estaria ligado ao verbo que o sucede (“estar”) ou ao verbo que o antecede (“dizer”). Embora a maioria das traduções opte pela primeira alternativa (“te digo, hoje estarás comigo no paraíso”), existem algumas traduções que preferem a segunda opção (“te digo hoje, estarás comigo no paraíso”). Já a Tradução Ecumênica da Bíblia preferiu preservar a ambigüidade do texto original grego: “Em verdade eu te digo, hoje, estarás comigo no paraíso”

A problemática envolvida na tradução de Lucas 23:43 é cuidadosamente exposta e analisada por Rodrigo P. Silva em sua tese doutoral, intitulada “Análise Lingüística do Sémeron em Lucas 23:43”, defendida em outubro de 2001 na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. Com base em uma minuciosa investigação das ocorrências do advérbio sémeron nos textos gregos do Antigo Testamento (tradução da Septuaginta) e do Novo Testamento, o autor da tese afirma que “na maioria absoluta dos casos” em que existe uma ambigüidade semelhante à de Lucas 23:43, “a ligação de sémeron com o primeiro verbo demonstrou-se a mais natural”. Isso significa que a tradução de Lucas 23:43 mais consistente com a sintaxe original seria “te digo hoje, estarás” (e não “te digo, hoje estarás”). 

Se o propósito de Cristo em Lucas 23:43 fosse prometer ao bom ladrão que este estaria com Ele “no paraíso” naquele mesmo dia, então a promessa acabou não se cumprindo, pois dois dias mais tarde o próprio Cristo afirmou que ainda não subira para Seu Pai:

“Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus.”  (João 20:17)

É certo que alguns intérpretes procuram contornar o problema sugerindo uma distinção artificial entre o “paraíso” celestial, para onde iria o bom ladrão, e as “moradas” celestiais, onde habita Deus o Pai. Mas essa tentativa acaba agravando ainda mais o problema, pois o lugar para onde Cristo prometera levar Seus seguidores não é outro senão as “muitas moradas” preparadas “na casa” de Seu Pai: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” (João 14: 1-3)

“Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles.”  (Apocalipse 21: 3)

“Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele.” (Apocalipse 22: 3-4) 

Assim, a versão em espanhol Nueva Reina-Valera 2000 está correta ao traduzir Lucas 23:43 como: “Então Jesus lhe respondeu: ‘Eu te asseguro hoje, estarás comigo no paraíso’.” E esse paraíso é o próprio “paraíso de Deus”: Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.” (Apocalipse 2:7), onde Cristo habita com Seu Pai, e para onde serão levados os remidos de todas as épocas: 

“Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação.

Todos os anjos estavam de pé rodeando o trono, os anciãos e os quatro seres viventes, e ante o trono se prostraram sobre o seu rosto, e adoraram a Deus, dizendo: Amém! O louvor, e a glória, e a sabedoria, e as ações de graças, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém!

Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestem de vestiduras brancas, quem são e donde vieram?

Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro, razão por que se acham diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que se assenta no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo.

Jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem ardor algum, pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.” (Apocalipse 7:9-17)

A Bíblia não menciona o nome dos “dois ladrões” que foram crucificados com Cristo, “um à Sua direita, e outro à Sua esquerda”, veja: Mateus 27:38, Marcos 15:27, Lucas 23:32 e 33 e João 19:18.

Mas, no Evangelho de Nicodemos (obra apócrifa produzida no período pós-apostólico), capítulo 9, verso 4, os dois malfeitores são identificados como Dimas e Gestas. Já no capítulo 10, verso 2, do mesmo evangelho apócrifo, Dimas é identificado como aquele que repreendeu o outro malfeitor por suas blasfêmias, Lucas 23:40-42).

Não podemos considerar os livros apócrifos como canônicos, nem mesmo como divinamente inspirados, pois vários de seus ensinos são de natureza especulativa e antibíblica. Mas, além de idéias especulativas, esses livros contêm também informações históricas, corroboradas por outras fontes confiáveis da época. Não confirmada pelos quatro evangelhos canônicos, a tradição de se identificar os dois malfeitores pelos nomes acima mencionados não passa de mera possibilidade.” (Fonte: Sinais dos Tempos, março/abril de 2002. p. 30) 

Não se trata, pastor, da minha verdade em contraposição à sua. Não posso concluir este estudo sem compartilhar as palavras do pastor Rubens Lessa: 

“Há uma só verdade. Sempre foi assim, desde o princípio, porque Deus não muda: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.”  (Tiago 1:17)

“Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” (Mateus 5:18) 

há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.” (Efésios 4:5-6)  

Porém, devido à entrada do pecado no mundo, apareceram duas correntes antagônicas: "a comunidade de Sete e a comunidade de Caim; a comunidade da obediência e a comunidade da rebelião; a comunidade dos fiéis ao Criador e a comunidade dos que abandonaram o Criador”.

A comunidade dos fiéis é qualificada por um adjetivo específico: "remanescente" Ela não atribui a si essa qualidade. Deus é quem a chama desse modo. Portanto, essa comunidade de pessoas fiéis não é fruto da vontade humana, mas da soberana vontade de Deus. O remanescente do tempo do fim é mais numeroso do que muitos imaginam, pois não é composto apenas de pessoas "que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus" (Apocalipse 12:17), mas também de um grande número de cristãos sinceros, espalhados por todas as denominações, os quais seguem fielmente a luz que possuem, embora incompleta. Por isso, o conceito bíblico de povo escolhido não implica a rejeição dos demais. Em vez de excluí-los, Deus os aceita como são, para que sejam transformados como Ele deseja. Portanto, a missão final confiada ao remanescente visa à inclusão de todos os sinceros, não importando onde eles estejam. Amin A. Rodor afirma: ‘A noção de remanescente não sugere uma visão reducionista da salvação, ou seja, que a salvação seja limitada a pessoas dentro da comunhão adventista do sétimo dia.’ [...] 

O livro Questões Sobre Doutrina enfatiza: ‘Embora alguns não gostem da palavra remanescente, seu conceito flui ao longo do Livro Sagrado. Por exemplo, Noé e sua família constituíram o que sobrou da humanidade, após o dilúvio. Abraão foi o remanescente depois da torre de Babel. No Egito, José, após longo período de fome na região. Com o livramento do povo hebreu da escravidão egípcia, deu-se origem à primeira comunidade incumbida de atrair as nações pagãs ao único Deus verdadeiro (Deuteronômio 6:4; 7:6, 7). A estratégia divina consistiu em eleger um povo para salvar todo o planeta. Tanto é que, muitos séculos depois, Jesus disse à mulher samaritana: "a salvação vem dos judeus" (João 4:22). Ou seja, naquele momento, a salvação residia na comunidade remanescente dos judeus. Portanto, ao longo do tempo, Deus usou um povo, uma comunidade e fiéis dispersos para tornar acessível a todos o plano da salvação. A Bíblia mostra que o remanescente desempenha papel importante na estratégia divina de preservar a verdade, quer por meio da proclamação dos princípios a ela inerentes, quer por meio do exemplo de pessoas fiéis.’”

Pastor, de todas as respostas que você possa encontrar, há uma que não quero que aceite como verdade: a de que eu seja exclusivista. Creio sinceramente que Deus tem um povo não uma denominação religiosa que Lhe aguarda e que vai morar com Ele em Seu Reino de Paz.

Desejo de todo o meu coração que você reflita em tudo o que lhe respondi como comentário de suas indagações, pois não foram palavras de propriedade de um seguimento religioso, mas da Palavra. Foi a Palavra pela Palavra. A Bíblia explicando a si mesma.

Creio que há uma forte possibilidade que venhamos a nos encontrar no Reino de Deus. A única coisa que poderá nos tirar de lá somos nós mesmos. Apeguemo-nos, pois a Jesus Cristo, amemos Sua Palavra e toda a Verdade que nela se insere. E andemos em conseqüência de nossa fé, afinal, o mais importante Ele fez: deu-nos a salvação. Nele temos a vida plena, imortal e em abundância.



Textos anteriores:




Ruth Alencar 

Comentários

  1. Amiga Ruth, somente hoje (dia 10 de maio)estou podendo ler seu rico trabalho sobre a Ressurreição do Nosso Senhor Jesus Cristo. Vou estudar especificamente este assunto e posteriormente, com mais base, comentarei o seu. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Aguardando...

    viu Joao 20:17?

    "Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus."

    Não precisamos buscar fora, a Bíblia responde.

    um grande abraço Marcos e é um imenso prazer tê-lo aqui conosco.

    ResponderExcluir
  3. Amiga Ruth. De fato, ao ler João 20,17, Jesus diz que vai subir para o nosso Pai. No roda-pé da Bíblia de Estudo Dake, lê-se: "estou [Jesus] indo imediatamente para o céu. Vá aos meus irmãos contar que ascendi a Deus, mas voltarei para revê-los. No mesmo dia em que Jesus subiu aos céus, apareceu aos discípulos (v. 19)".

    ResponderExcluir
  4. Ruth, com relação à lição 7, do sábado, onde cita Provérbios 30,18-20, pergunto: A mulher adúltera, ali mencionada, pode ser, em alguma hipótese, comparada a Bete-Saba? Também no sábado, diz: "o escritor bíblico não tenha conseguido entender a beleza feroz do voo da águia". Há comentários que dizem que: o que era misterioso era o rastro, o caminho da águia (ares), da cobra (alturas), do navio (mar) e do casal (terra). E não a locomoção motora da águia como a lição enfatiza. Favor comente. Obrigado.

    ResponderExcluir
  5. Sr. Marcos Sancho,

    ...João 20,17, Jesus diz que vai subir para o nosso Pai. No roda-pé da Bíblia de Estudo Dake, lê-se: "estou [Jesus] indo imediatamente para o céu. Vá aos meus irmãos contar que ascendi a Deus, mas voltarei para revê-los. No mesmo dia em que Jesus subiu aos céus, apareceu aos discípulos (v. 19)".

    COMENTÁRIO:

    Veja a Bíblia de Estudo Dake: ESTOU INDO X ASCENDI. Aqui relata que Jesus diz que está indo (presente) e manda contar que ascendeu (passado)! HÁ CONTRADIÇÃO!...


    Veja a tradução: "Não me retenhas, pois AINDA NÃO SUBI ao Pai. Vai porém, a meus irmãos e dize-lhes: SUBO a meu Pai e vosso Pai; a meu Deus e vosso Deus". Aqui relata a afirmação de uma ação não praticada, mas que será perpetrada no presente! HÁ COERÊNCIA!...

    Eis a importância de uma boa tradução!

    Lúcia.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lucia, penso que estamos todos falando uma mesma língua.

    A tradução da Bíblia Dake que o Marcos apresenta não expõe nenhuma contradição. Ao contrário, coloca em outras palavras essa que vc apresentou e que citei no texto. Veja:

    Não existe Estou Indo x Ascendi.

    "estou [Jesus] indo imediatamente para o céu.” = tempo presente expressando uma ação que está em vias de acontecer no momento em que se fala.

    “Vá aos meus irmãos contar que ascendi a Deus, mas voltarei para revê-los. = Ela é enviada para contar a ação que Ele diz que fará exatamente em seguida à partida dela. Quando ela lhes contar, Ele terá cumprido a ação prometida. = Ascendeu, pois passara-se um tempo entre a fala Dele e a ação dela.

    Isto é, Jesus dá a Maria Madalena a promessa e a certeza do cumprimento da promessa. Por isso, o verso termina com essa afirmação.

    “No mesmo dia em que Jesus subiu aos céus, apareceu aos discípulos (v. 19)"

    Portanto, não vejo nenhuma contradição na Bíblia Dake.

    um abraço

    ResponderExcluir
  7. Olá Marcos, com relação à lição 7, do sábado, onde cita Provérbios 30,18-20, pergunto: A mulher adúltera, ali mencionada, pode ser, em alguma hipótese, comparada a Bete-Saba?

    Também no sábado, diz: "o escritor bíblico não tenha conseguido entender a beleza feroz do voo da águia". Há comentários que dizem que: o que era misterioso era o rastro, o caminho da águia (ares), da cobra (alturas), do navio (mar) e do casal (terra). E não a locomoção motora da águia como a lição enfatiza. Favor comente.

    Obrigado."

    Interessante.

    Vamos fazer o seguinte, vou criar um espaço para este comentário, aguarde. Darei um toque a vc.

    ResponderExcluir
  8. Amiga Lúcia. Veja bem, transcrevi o comentário do roda-pé da Dake e não o Texto Sagrado de João 20,17. Jesus disse para Maria Madalena "estou indo", mas quando ela tivesse chegado aos apóstolos já deveria dizer que "ascendi". Entende-se que logo que Maria partiu Ele subiu. No entanto, logo ao cair da tarde daquele dia, Jesus veio aos discípulos. Paz seja convosco! (v. 20).

    ResponderExcluir
  9. Aos amigos: Marcos e Ruth:

    1. Marcos Sancho,

    Eu entendi que você se referia ao comentário do roda-pé...infelizmente, não conclui a minha crítica em referência a Bíblia Dake e seus comentários, mas o faço logo abaixo.

    2. Ruth,

    Reportando-me ao comentário anterior, reconheço que não me expressei conclusivamente, mas ratifico que os comentários da Dake em sua maioria não merecem credibilidade, pois há muita heresia, adulteração e interpretação particular!

    Vide o comentário dele sobre João 20:17:

    "ESTOU [Jesus] INDO imediatamente para o céu. Vá aos meus irmãos contar que ASCENDI a Deus, MAS VOLTAREI PARA REVÊ-LOS”.

    Ele dá uma interpretação particular para dizer o “momento” exato que Jesus ascendeu, adultera a fala de Cristo ao acrescentar “voltarei para revê-los” e exclui a declaração de tinham o mesmo Pai. Percebe-se claramente uma nota de interpretação particular, não textual!

    No texto sagrado, Jesus diz: “AINDA NÃO SUBI ao Pai. Vai porém, a meus irmãos e dize-lhes: SUBO a meu Pai e vosso Pai”. Jesus fala ”algo” que eles já tinham “escutado” e confirma que eles têm o mesmo Pai! Ver maiores detalhes da ascensão em Lucas 24.

    Em virtude das interpretações particulares surgem as seitas e heresias! Muitas Bíblias têm surgido, mas é preciso selecionar as de melhor tradução e comentário, porque um comentário corrompido fere o texto!

    ATENÇÃO!

    Eis abaixo, um breve resumo do autor da Bíblia Dake(Finis Jennings Dake) e dos erros doutrinários de seus comentários de roda-pé:

    O autor dos comentários da “Bíblia Anotada Dake” é um herege americano chamado Finis Jennings Dake, que nasceu em 1902 e morreu em 1987. Dake foi ordenado pela Assembléia de Deus do Texas. Por um tempo, ele fez trabalhos evangelísticos em Oklahoma. Mais tarde, mudou-se para Zion, no Estado de Illinois, onde as coisas se complicaram depois de um escândalo que envolveu uma garota de 16 anos de idade...
    Dake admitiu ter trocado caricias com a garota, mas, novamente, negou que quaisquer relações impróprias tivessem ocorrido entre ele e ela. Dake chamou a sentença de prisão de “férias” e disse que usaria o tempo de prisão para pregar aos presos e dedicar o tempo para escrever um comentário sobre a Bíblia...

    Seu filho Finis Junior diz que levou sete anos de constante trabalho para completar as 35 mil notas incluídas na tal “Bíblia Anotada Dake” de 1.400 páginas. É uma telogia sistemática virtual e uma compilação dos pontos de vista e doutrinas de Dake.

    Finis Jennings Dake é conhecido no meio cristão norte americano como dispensacionalista e fundamentalista. Um ministro que rejeitou treinamento formal e teologia tradicional para dar a sua própria interpretação extremamente literal da Bíblia... Muito de seu trabalho na interpretação das Escrituras,nem sequer envolve a leitura da Bíblia, uma vez que, segundo ele, o Espírito Santo ensinou-lhe centenas de versos sem ele nunca ter que lê-los ou memorizá-los. Sua Bíblia Anotada Dake é controverso pelo ensino da Teoria do Hiato, do adocionismo, da segregação racial, e de uma visão da Santíssima Trindade com três Jeová (três deuses), cada um com seus próprios corpos materiais distintos, almas e espíritos.Não bastando o péssimo exemplo de vida do autor da obra, seus pensamentos e escritos em sua maioria são anti-bíblicos.

    A paz!
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. Amiga Lúcia. O lapso temporal usado no comentário da Dake de "imediatamente" pouco importa. Poderia ter dito: em seguida, logo depois, etc. O que importa é que Ele subiu mas logo à tarde já estava de volta (v. 19). Ou como diz o comentário da Bíblia de Jerusalém: "A partida de Jesus para o Pai e Sua entrada corporal na glória realizam-se no mesmo dia da ressurreição". Há também quem diga: "Não subirei senão daqui a 40 dias", conf. o comentário da Bíblia Explicada de S. E. McNair.

    ResponderExcluir
  11. Amigo Marcos,

    Sei que "esse" detalhe não invalida o fato de que Ele ascendeu, mas não se deve emitir um comentário ferindo o texto. Existem muitas Bíblias, mas nem todas são aconselhadas e a de Dake é uma delas por causa de seus comentários distorcidos!

    A paz!
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  12. Meu comentário de 12/05 não foi publicado; creio que foi decorrente dos problemas técnicos, mas tentarei refazê-lo...

    1. Marcos Sancho,

    Caro amigo, eu entendi que você fez referência ao comentário e não ao texto; infelizmente, não foi conclusiva a minha crítica ao comentário da Dake, mas o faço abaixo, na observação registrada à Ruth.

    2. Ruth,

    “A tradução da Bíblia Dake que o Marcos apresenta não expõe nenhuma contradição. Ao contrário, coloca em outras palavras essa que vc apresentou e que citei no texto”

    COMENTÁRIO:

    Não me referi a tradução, mas ao comentário do roda-pé da Bíblia de Dake. Reconheço que minha crítica não foi expressa de forma adequada, mas ratifico que o comentário da Dake não é fidedigno! Veja o texto sagrado e o comentário dele:

    1: Roda-pé da Dake: "ESTOU [Jesus] INDO IMEDIATAMENTE para o céu. Vá aos meus irmãos contar que ASCENDI a Deus, MAS VOLTAREI PARA REVÊ-LOS. Aqui ele emite um comentário deturpado para registrar “o momento” da ascensão! Conclui adulterando as palavras de Cristo que não disse naquele momento, que voltaria para revê-los... Percebe-se claramente uma nota de interpretação particular. Dake coloca palavras ao texto para justificar sua interpretação. Não podemos negar que há uma adulteração do recado de Cristo, embora conste o registro da ascensão!

    2. Texto Sagrado: “AINDA NÃO SUBI ao Pai. Vai porém, a meus irmãos e dize-lhes: SUBO a meu Pai e vosso Pai”. Deu para perceber como é diferente? Aqui é registrada a fala de Cristo enviando uma mensagem sólida para os seus, de “algo” que já lhes falara anteriormente e conclui enfatizando a sua filiação e a dos seus “irmãos”. Ver também Lucas 24.

    Reafirmo: Os comentários pessoais dão origem a seitas e heresias. Muitos outros comentários de Dake são heréticos.

    O melhor comentário é aquele que não fere o texto!

    A paz!
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  13. Lúcia

    vc disse:

    "Meu comentário de 12/05 não foi publicado; creio que foi decorrente dos problemas técnicos, mas tentarei refazê-lo..."


    Que pena Lucia! Acho que perdemos vários comentários. Foi muito chato esse problema no bloger. Não dependeu de nós. Inclusive donos de vários blogs reclamaram pelo Twitter. Parece que teve uma relação com spams em comentários.

    Enfim, se vc quiser pode refazê-lo sim. Nunca apagamos os comentários de nossos leitores. pelo menos até aqui tem sido essa a nossa postura.

    Vc diz:

    "... ratifico que o comentário da Dake não é fidedigno!"

    Como disse ao Marcos , Lúcia, não conhecia essa Bíblia Dake. Muito obrigada por seus comentários.

    Particularmente meus estudos pessoais são feitos ou na versão João Ferreira revisada e atualizada (ARA) ou na Internacional.

    "Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus." João 20:17 na versão ARA é um texto claríssimo.

    Um abraço e mais uma vez obrigada por sua contribuição e participação.

    ResponderExcluir
  14. Marcos.

    Com relação ao seu pedido:

    "com relação à lição 7, do sábado, onde cita Provérbios 30,18-20, pergunto: A mulher adúltera, ali mencionada, pode ser, em alguma hipótese, comparada a Bete-Saba? Também no sábado, diz: "o escritor bíblico não tenha conseguido entender a beleza feroz do voo da águia". Há comentários que dizem que: o que era misterioso era o rastro, o caminho da águia (ares), da cobra (alturas), do navio (mar) e do casal (terra). E não a locomoção motora da águia como a lição enfatiza. Favor comente. Obrigado."

    e conforme prometemos o texto comentário está neste link:


    http://nossasletrasealgomais.blogspot.com/2011/05/comentando-proverbio-30.html

    ResponderExcluir
  15. .
    .

    Ruth

    Muito bom o seu trabalho.

    "Creio que há uma forte possibilidade que venhamos a nos encontrar no Reino de Deus. A única coisa que poderá nos tirar de lá somos nós mesmos."

    Você Ruth,o pastor, eu, todos, pois foi por todos que o próprio Deus, por intermédio de Jesus, Se ofereceu em sacrificio vicário, vamos sim nos encontrar no Paraíso.

    A prevalência da nossa ignorância sobre a vontade, o sacríficio e a onipotência divina é algo inconcebível.

    Desculpe a minha insistência, pois eu respeito a de todos os que discordam de mim. Rsrsrsrs...

    Um fraternal abraço minha dileta irmã.

    .
    .

    ResponderExcluir
  16. Essa é a única predestinação que a bíblia fala, Pedro: a de que todos somos predestinados para a salvação.

    O livre arbítrio não a anula, ao contrário, a confirma. Quem ficar de fora... e olhe que serão muitos! Ficará porque excluiu-se a si mesmo. Deus não tira ninguém dos planos de uma vida eterna, pois Ele quer que todos se salvem. Mas, Ele não pode reter ninguém à força. Então, os que perderem a benção do Reino de Deus, exclui-se-ão a si mesmos!

    ResponderExcluir
  17. .
    .

    Eu e os meus entendimentos esdrúxulos, não é mesmo Ruth?!

    Entendo que Deus nunca deu nada a ninguém em termos absolutos. Isto seria conceder , à criatura, igualdade com o Criador.
    Todas as Suas dádivas são parciais, e em relação ao livre arbítrio não é diferente. Temos liberdade relativa. A qualquer instante Deus pode interferir em nossas decisões, sem que, com isto, esteja desrespeitando a nossa liberdade, pois, ela, desde o início, foi concedida parcialmente.

    Quando ocorre a interferência divina, Deus, simplesmente, está, amoravelmente, fazendo uso do direito que Lhe é sagrado. E, note-se, que Ele só interfere para nos favorecer, pois, quer sempre o melhor para nós!

    Quer e pode fazer, legitimamente, quando Lhe aprouver!

    São incontáveis as interferências divinas na vida do homem, no histórico bíblico, e, também, no nosso dia a dia.
    Eu nem ouso imaginar como seria a nossa vida sem as constantes ingerências divinas!

    Graças, muitas graças, pelas constantes intercessões e ingerências divina em nosso favor.

    Fraternalmente, em Cristo Jesus.
    .
    .

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

O Rio Jordão: As Águas de Naamã