Ele Virá: Utopia ou Promessa Divina?




A Bíblia contém a Palavra de Deus. É nela que encontramos o fundamento da fé cristã. Como uma “carta universal” ela nos diz, independentemente da fé que professamos, quem somos: não somos o resultado do acaso, nem o produto de um conflito sangrento, nem a consequência de um acidente. Somos criaturas desejadas por Deus, geradas por um Deus de amor. Não somos de forma alguma um subproduto, metade anjo, metade demônio: fomos criados à imagem de Deus. Não fomos simplesmente colocados em um mundo hostil, temos uma responsabilidade em relação ao mundo em que estamos.

Digo que a Bíblia encerra em suas páginas não somente a nossa história, mas as expressões múltiplas de nossa desordem diante do mal. Ela descreve em suas páginas todo sofrimento humano e repete com veemência a mensagem de que o mal não terá a última palavra.

Recentemente o ambiente virtual tem sido palco de vários comentários polêmicos por parte de um conhecidíssimo pastor. O teólogo e pastor Ricardo Gondim referindo-se a Tsunami do Japão abriu seu coração e publicamente expressou, em sua dor e angústia diante de tanto sofrimento, seus pensamentos. Se eu tivesse que dizer em uma só frase o que compreendi de suas palavras, diria que ele mensurou a onipotência divina a partir da dimensão da tragédia em si. O pastor Gondim esqueceu que Deus é infinitamente maior e infinitamente mais profundo em seu caráter de justiça e amor do que uma grave circunstância de dor e sofrimento.

Ele disse: “O deus que ‘administra’ os eventos, tem propósitos insondáveis e que, pra cumpri-los, deixa tragédias acontecerem, é um demônio. Deus que intervém não é o mesmo que controla tudo. Pois, se Deus já controla tudo, não precisa intervir.”

Será que o pastor Gondim analisa o sacrifício do Filho de Deus naquela cruz nesta mesma ótica? E o que dizer do ato e decisão de deixar o Seu Reino para vir empoeirar Seus pés entre os homens? Foi cuspido, açoitado, rejeitado, moído por nossa culpa. Ele não poderia ter simplesmente destruído o mundo e evitado ter que intervir? Esta para mim é a questão. Porque Ele tudo controla, Ele sabe como e pode intervir.

O pastor Eros Pasquini também da Igreja Batista Bereana em São Caetano do Sul, SP, divulgou uma carta aberta na internet, em resposta as inquietações do teólogo Ricardo Gondim. Para o pastor Eros, "Ricardo Gondim mudou de cosmovisão – abandonou sua confiança na suficiência das Escrituras para colocar os paradigmas das ciências sociais pós-modernas como parâmetro para se enxergar a Deus.”

“Gondim me assusta! Em lugar de ser um “ministro da reconciliação”, num momento crítico da humanidade, ele se constitui num “ministro da tragédia”, alguém que, em lugar de aproveitar a oportunidade para firmar nossa convicção no Deus da Bíblia, parece se fascinar em semear dúvida... como se Deus estivesse perdendo Sua soberania, Sua onipotência, onipresença, etc.!”

Vocês podem ler aqui  todo o diálogo travado entre os dois pastores. É um diálogo muito interessante, vale a pena ser lido.


Li neste documento o depoimento de um sobrevivente dessa tragédia. O que ele disse fala por si mesmo: “Levará muito tempo para escrever as histórias de destruição de vidas e casas, etc. e também as surpreendentes histórias de sobreviventes. Deus estava bem presente em todas elas apesar do horror. [...] As pessoas ainda estão meio estupefatas e chocadas. Há luto e lágrimas e um senso de desesperança e choque. A Igreja no Sri Lanka está realmente agindo com compaixão e cuidado, [...] Também estamos alertas sobre a segunda vinda de Cristo. Como repentinamente as coisas acontecem, devemos falar mais sobre a sua segunda vinda e vida com valores eternos em mente. Ele já está voltando!” (Arul & Ranji, obreiro da HCF -Hospital Christian Fellowship).

A polêmica mais recente envolvendo o nome do pastor Gondim veio por conta de um Encontro de Pastores da Igreja Betesda aqui em Fortaleza (Ceará) no dia 24/03/11, no qual ele apresenta a volta de Jesus num contexto utópico, ou motivacional. Vejam o vídeo e tirem suas próprias conclusões.





Infelizmente retiraram o vídeo, mas ele existia... Penso que o Pr. Gondim perdeu uma excelente chance de provar, como afirma, que realmente não estava ensinando heresia.

Há um momento no vídeo em que o pastor Gondim fala o pensamento do seu orientador, Iurgen Moltmann. Particularmente penso que ele deveria voltar a ser orientado pelas Escrituras. porém, deixemos o Pr. Gondim de lado agora. Se ele andar em sinceridade diante do Senhor, não se afastará de Seus caminhos. Além do mais, como diz o meu bom amigo Nemar: “Todas as pessoas têm direito a enlouquecerem quando querem, ou ficam sem querer.... Ou já nasceram assim e estão só esperando o melhor momento...”. 


A verdade, a essência da Palavra de Deus contida na Bíblia, não é tão complicada assim. Não nos desviemos dessa verdade e jamais o engano poderá nos fazer tropeçar e impedir de alcançarmos a bendita esperança da maravilhosa promessa do Senhor. 

Amados do Senhor, a volta de Jesus não faz parte de nenhum contexto utópico. Deus jamais Se utilizará de um engodo para fazer cumprir a Sua vontade. O horizonte utópico é a estrada dos insensatos. O Grande EU SOU dirige Seus filhos por veredas seguras, pois em Sua perfeita Onisciência sabe o fim desde o princípio. E em Sua perfeita Onipotência não permitirá que o mal dê a última palavra. Deus jamais abriu mão de parte de Sua Onipotência no ato da criação do homem como pretendem alguns. Muito menos de Sua Onisciência! Isto é impossível, pois Ele É.

Dirijo-me neste instante ao povo do Senhor, devemos ter cuidado com o que ensinamos. Não podemos nos estribar em nossos próprios conhecimentos quando com a Bíblia aberta pretendemos falar a verdade.

Vejamos o que está escrito em Ozéias 11:1-7,12:
Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei o meu filho. Quanto mais eu os chamava, tanto mais se iam da minha presença; sacrificavam a baalins e queimavam incenso às imagens de escultura. Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomei-os nos meus braços, mas não atinaram que eu os curava. Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor; fui para eles como quem alivia o jugo de sobre as suas queixadas e me inclinei para dar-lhes de comer. Não voltarão para a terra do Egito, mas o assírio será seu rei, porque recusam converter-se. A espada cairá sobre as suas cidades, e consumirá os seus ferrolhos, e as devorará, por causa dos seus caprichos. Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim; se é concitado a dirigir-se acima, ninguém o faz. [...] Efraim me cercou por meio de mentiras, e a casa de Israel, com engano; mas Judá ainda domina com Deus e é fiel com o Santo.”

Quem sabe poderíamos dialogar sobre Judas 1: 3-19 : “Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição. Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores. Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda! Estes, porém, quanto a tudo “o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem. Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá.

Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.

Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele. Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros. Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, os quais vos diziam: No último tempo, haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias paixões. São estes os que promovem divisões, sensuais, que não têm o Espírito.” (ACF)

No Salmo 32:2 está escrito: “Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade e em cujo espírito não há engano”.

E no Salmo 34:13 encontramos: “Guarda a tua língua do mal, e os lábios de falarem o engano”. (ACF)

No livro de Jeremias lemos:

. 14:14 : “Disse-me o SENHOR: Os profetas profetizam falsamente no meu nome, nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam.”

. 23:26 : “Até quando sucederá isso no coração dos profetas que proclamam mentiras, que proclamam só o engano do próprio coração?” (ARA)

Em Marcos 7:13-23, Jesus repreendendo os fariseus por suas tradições e engano disse:

“... invalidando a palavra de Deus pela vossa própria tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas. E, chamando outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós, todos e compreendei. Nada há, fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça. Depois, quando deixou a multidão, e entrou em casa, os seus discípulos o interrogavam acerca dessa parábola. E ele disse-lhes: Assim também vós estais sem entendimento? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode contaminar. Porque não entra no seu coração, mas no ventre, e é lançado fora ficando puras todas as comidas? E dizia: O que sai do homem isso contamina o homem. Porque no interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.” (ACF)

O engano é algo perverso, tão perverso que é incluído entre os atos humanos que desagradam a Deus! Claro que não estamos falando do engano produzido pela ignorância, mas do engano produzido pela arrogância e soberba do homem. O engano resultado do não escutar os conselhos bíblicos: “porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.”

Em Atos 13:10 Paulo repreendendo o mágico Elimas disse: “Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perverter os retos caminhos do Senhor?”

Coisa séria é usar o nome de Deus para pronunciar mentiras e enganos. Em Efésios 4:17-25, 27 e 29, temos o seguinte conselho:

“Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. [...] nem deis lugar ao diabo. [...] Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.”

Lembremo-nos das palavras que saíram da boca do Senhor, registrada em Marcos 14: 60-62 :“Levantando-se o sumo sacerdote, no meio, perguntou a Jesus: Nada respondes ao que estes depõem contra ti? Ele, porém, guardou silêncio e nada respondeu. Tornou a interrogá-lo o sumo sacerdote e lhe disse: És tu o Cristo, o Filho do Deus Bendito? Jesus respondeu: Eu sou, e vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo com as nuvens do céu.”

Ele disse que virá e Ele virá! Esta é a grande realidade do Evangelho. Ele virá porque Sua obra contra o Mal requer essa intervenção. Sua Onipotência não permite trabalhar sobre as águas da utopia. Isto é impossível para Deus. Assim como impossível é o Senhor mentir!

“Mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada. Deixando, pois, toda malícia, e todo engano, e fingimentos, e invejas, todas as murmurações, desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo; se é que já provastes que o Senhor é benigno; E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, rejeitada, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa. Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Pois isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. [...] Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos 0 exemplo para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano.” (ACF) (1 Pedro 1:25 -2: 1-6, 21-22)

Portanto, ainda que digam que Ele não virá, gritem alto para si mesmo: Sim, meu Senhor virá, pois Ele não é homem para mentir. Todo olho o verá. Eu O verei vindo nas nuvens do céu.

Guardem em suas mentes 2 Pedro 2:3-4, 8-10 e 17-18: “... tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. [...] Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. [...] Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza; antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.” 

Não devemos deixar que ninguém nos retire do caminho da fé e da esperança. Jesus vai voltar, não como andam dizendo num contexto de motivação espiritual, mas Ele vai voltar de forma visível e corpórea. Está escrito em Atos 1:10-11 estas palavras do Senhor, ditas por mensageiros vindos de Deus: “E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir.”

“Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que os traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém” (Apocalipse 1:7)

Que o Senhor possa nos abençoar com Sua maravilhosa paz. Não devemos nos preocupar com o quando Ele virá, mas em como estaremos quando Ele vier. Está escrito, foi o Senhor Jesus quem perguntou: “... quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra? (Lucas 18:8)

Como disse Pedro, um dos discipulos de Jesus, que andou com Ele e ouviu Suas promessas: Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da sua majestade, pois ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória Excelsa lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Ora, esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando estávamos com ele no monte santo. Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1:16-21)

Então, creiam porque a boca do Senhor o disse. Tenham fé e guardem em seus corações e mentes a promessa de Jesus sobre Sua volta. Ele vai voltar. Não deixem que ninguém roube de vocês esta esperança.

 Ruth Alencar

Comentários

  1. Impressionante como uma pessoa usa suas próprias idéias para falar da Palavra de Deus.

    Então, segundo a teoria do pastor, todo o plano de salvação nunca existiu...estamos por nossa conta!

    Utopia a volta de Jesus? Melhor ele deixar a Bíblia e levar livros de filosofia para usar em seus sermões... assim ele não falará "em nome de Deus", ele falará em nome dele e dos filósofos.


    Jesus disse que irá voltar!!! Creio na promessa que ELE fez!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2