Os observadores do domingo têm o sinal da besta?


O site do Programa na Mira da Verdade publicou este excelente artigo e achamos muito oportuno divulgá-lo aqui:





Os adventistas do sétimo dia não ensinam que os crentes que guardam o domingo têm o sinal da besta.

O livro “Questões Sobre Doutrina”, que apresenta a posição oficial dos adventistas a respeito de suas doutrinas distintivas, assim se posiciona a respeito de nossa compreensão sobre o “sinal da besta”:

“Os adventistas do sétimo dia creem que as profecias de Daniel 7 e Apocalipse 13, relativas à besta, se referem particularmente ao papado [não aos irmãos católicos que nada têm a ver com isso!], e que as atividades e o futuro poder perseguidor serão postos em nítida evidência exatamente antes da volta do Senhor em glória. Compreendemos que o sábado, então [no futuro], se tornará uma prova mundial” (“Questões Sobre Doutrina” [Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2009], p. 158)

Apesar de tamanha clareza, muitos críticos alegam que “os adventistas ensinam que os observadores do domingo têm o sinal da besta”. O texto a seguir de Ellen White deixará ainda mais escancarado a mentira dos tendenciosos que escrevem sem ir às fontes primárias:

“Mas os cristãos das gerações passadas observaram o domingo, supondo que em assim fazendo estavam a guardar o sábado bíblico; e hoje existem verdadeiros cristãos em todas as igrejas, não excetuando a comunhão católica romana, que creem sinceramente ser o domingo o dia de repouso divinamente instituído. Deus aceita a sinceridade de propósito de tais pessoas e sua integridade (O Grande Conflito, p. 449)

E ela continua, na mesma página:

“Quanto, porém, a observância do domingo for imposta por lei [algo futuro], e o mundo for esclarecido [ninguém será pego de surpresa nesse ponto] relativamente à obrigação do verdadeiro sábado, quem então transgredir o mandamento de Deus para obedecer a um preceito que não tem maior autoridade que a de Roma, honrará desta maneira o papado mais do que a Deus. Prestará homenagem a Roma, e ao poder que impõe a instituição que Roma ordenou. Adorará a besta e a sua imagem”. (Confira também o que ela escreveu no livro “Evangelismo”, p. 234, 235).

Perceba que Ellen White diz que as pessoas receberão a marca da besta “quando a observância do domingo for imposta por lei” e “o mundo for esclarecido” sobre o verdadeiro dia de guarda. Ela não afirma em hipótese alguma que os cristãos hoje têm a marca da besta, mas sim que certos religiosos terão tal sinal depois que for dado o decreto dominical (conferir Apocalipse 13), que obrigará a todos a fazerem do domingo o dia de guarda no lugar do sábado da criação, memorial do Deus Criador e sinal da autoridade dEle (Êxodo 20:8-11; Apocalipse 14:6,7).

Seria incoerente Ellen White acusar a todos os cristãos atuais de “seguidores da besta” sendo que ela mesma diz que eles estão “verdadeiros cristãos” e que estão “em todas as igrejas”! Avalie isso à luz da evidência.

De maneira clara Ellen White – e os adventistas informados – ensinam que a observância do domingo hoje ainda não é o sinal da besta.

GOSTO PESSOAL VERSUS HONESTIDADE INTELECTUAL

Que os críticos não gostem das mensagens de Ellen White é de se esperar. Porém, é lamentável a maneira tendenciosa com que muitos deles distorcem os escritos dela para colocarem em sua “caneta” aquilo que ela jamais escreveu.

Pelo menos por uma questão de cristianismo, honestidade acadêmica e salvação eterna (Apocalipse 22:15), deveriam apresentar todo o posicionamento dela sobre o assunto, para que pessoas sinceras não desenvolvam um preconceito injustificável contra a mensagem adventista que é puramente cristã.

Graças a Deus por pessoas como o apologista Dr. Walter Martin, que depois de pesquisar pessoalmente sobre o adventismo, escreveu:

“É minha convicção que não se pode ser uma verdadeira Testemunha de Jeová, Mórmon, cientista cristão, etc., e ser um cristão no sentido bíblico do termo; mas é perfeitamente possível de ser um Adventista do Sétimo Dia e ser um verdadeiro seguidor de Jesus Cristo a despeito de certos conceitos heterodoxos…” (Walter Ralston Martin, “The Kingdom of the Cults” [Mineápolis, Minessota: Bethany House Publishers, 2003], p. 535)

Dr. Martin não chegou a essa conclusão por acaso. Ele leu o que a liderança da Igreja escreveu sobre a marca da besta no livro “Questions on Doctrine”, publicado na língua portuguesa (Questões Sobre Doutrina), na página 161 (versão em português):

“Temos a firme convicção de que milhões de cristãos piedosos de todas as crenças, através de todos os séculos do passado, bem como aqueles que atualmente confiam sinceramente no Salvador Jesus para se salvarem e que O seguem em conformidade com a luz que receberam, inquestionavelmente estão salvos”.

Espero de coração que os críticos sinceros se arrependam de acusarem os adventistas de “exclusivistas”, pois, oficialmente reconhecemos que muitos que guardaram (e guardam) o domingo (na sua sinceridade de coração, conforme a luz que receberam) serão salvos, sem necessariamente serem adventistas do sétimo dia. Claro: isso não é desculpa para continuar pecando, transgredindo ao quarto mandamento, depois de receber luz sobre o assunto (1 João 2:4; Mateus 7:21-23; Apocalipse 14:12).

DICAS FINAIS

Caso tenha vindo a sua mente uma citação de Ellen White em que ela “afirma” que “santificar o sábado implica em salvação eterna”, clique aqui para compreender o texto em seu contexto. Vá direto à “fonte” e não perca o seu tempo em sites e livros de críticos que são “mestres” em descontextualizar os escritos adventistas.

Em momento oportuno irei expor a você um breve estudo exegético e histórico sobre Apocalipse 13. Enquanto procuro tempo para isso, você poderá:

a) Estudar o ótimo livro “Podría Ocurrir? Apocalipsis 13 a la luz de la historia y los sucesos actuales”, de Marvin Moore.

Pode ser adquirido com a Asociación Casa Editora Sudamericana (ACES, na Argentina) pelo site http://www.aces.com.ar (o valor está em Pesos, não em Reais)

b) Ler a Parte V do livro “Questões Sobre Doutrina” que responde “Perguntas Sobre o Sábado, o Domingo e o Sinal da Besta” (p. 138-168), especialmente a resposta à pergunta 18 (p. 157-159), que apresenta “O Conceito Histórico do Sinal da Besta”. Você verá que a interpretação adventista de Apocalipse 13 (a respeito do papado na profecia e não do sábado) é a mesma seguida pelo protestantismo no passado!

“Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” (Atos 17:11)

Comentários

  1. Obrigado por divulgar o artigo, Ruth. Um grande abraço!

    Leandro Quadros.

    ResponderExcluir
  2. meus queridos, quem disse para vcs que Deus estipulou dia de guarda para quem está debaixo da graça? na lei sim, era o sábado semanal ,mas hoje nessa dispensação que vivemos, não existe dia específico para se guardar,POR exemplo, eu guardo a segunda, todavia não como um dia religioso mas para descansar, alíás, como dia religioso eu guardo todo dia pois Cristo é o meu descanço.Leia e por favor compreendam ROMANOS 14:5 E COLOSSENCES 2:16-17

    ResponderExcluir
  3. Olá, Anônimo

    Poderíamos simplesmente citar para vc os inúmeros registros nas Sagradas Escrituras onde vc pode muito bem encontrar as respostas para sua pergunta. Mas, seu comentário me pareceu muito respeitoso e sincero, então, acho que vc merece uma postura a altura de nossa parte.

    Vc pergunta “quem” e eu escolho falar dAquele que é a maior autoridade: Jesus. Como Jesus relacionava-Se com o sábado?

    Muitos afirmam que os cristãos estão hoje desobrigados da observância do sábado semanal e afirmam encontrar apoio no Novo Testamento. Mas Jesus, realmente, ensinou que o sábado não mais deveria ser guardado? Aboliu o Senhor este mandamento, colocando o domingo em seu lugar?

    Convido vc a ler este texto. Nele encontrará minha resposta a sua interessante pergunta e comentário:

    http://nossasletrasealgomais.blogspot.com/2011/04/i-fe-e-lei-o-amor-cravado-na-cruz.html

    ResponderExcluir
  4. Jesus ensinou enquanto esteve na terra a guardar o sábado do modo correto e não da maneira fanática e extremista dos fariseus.

    Jesus deu um novo contexto à lei, que os escribas e fariseus o faziam por mero legalismo. Jesus não disse que não se devia mais guardar esse dia como santo, mas sim que, com Sua vinda e com a Graça, dar-se-ia um novo contexto do que estavam fazendo na sua época os religiosos, por serem muito legalistas. Voltando ao modo original em que a lei de Deus foi dada no monte Sinai, para o aspecto moral dela e voltando para o seu caráter espiritual e santo. Jesus continuava fazendo o bem e continuava curando aos sábados. Permitiu aos discípulos colherem espigas no sábado, por causa de sua fome eminente. Também explicou que não é correto deixar mesmo um animal que seja a sofrer se você está com o poder de ajudá-lo e libertá-lo do sofrimento, quando mais o ser humano.

    Jesus disse ser Senhor do sábado, sendo este, portanto o dia do Senhor. Assim sendo, devemos guardar o sábado como Jesus o guardou, como ensinou a respeito dos outros mandamentos, como "não matarás e não adulterarás". Na verdade, o que Jesus fez com o quarto mandamento, como com os demais foi dar um novo enfoque, o da espiritualidade. A graça exige de nós o amor. Guardamos os mandamentos porque o amor de Cristo nos constrange a isto, não por causa da salvação ou por troca. Este é o verdadeiro significado da Nova Aliança.

    Nas Escrituras está escrito “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus;”. Está escrito tanto quanto é dito que é errado roubar, idolatrar, assassinar, mentir, desonrar pai e mãe, adulterar e cobiçar.

    Alguns cristãos que não aceitam a vigência do quarto mandamento argumentam que o Novo Testamento traz uma aliança nova e que nesta aliança está abolida a ordenança da observação do sábado como dia separado por Deus para uma adoração especial. Isto é no mínimo espantoso, pois no Novo Testamento não há uma só referência que possa ser fundamento a tal argumento.

    ResponderExcluir
  5. Particularmente, não tenho nenhuma dificuldade com relação a aceitação do sábado como o dia do Senhor. Não tenho dúvidas. Este dia para mim é um dia de bênçãos, de liberdade. Não representa nenhum fardo. Não adoro um dia, mas o Senhor desse dia. E não se trata de dizer tanto faz sábado ou domingo. Temos a história de Caim que ofereceu um sacrifício diferente do que solicitou o SENHOR. Sabemos no que resultou para Caim servir a Deus do seu jeito e não na forma que o SENHOR disse.

    A observância do sábado como um mandamento em vigência segundo a vontade do Senhor é um ato de mordomia de nossa parte como Seus servos.

    Não há a menor relação, pelo menos da nossa parte, com um sentimento de salvação pelas obras ou de puro legalismo. Em nossos corações dizemos com Davi: Esconde a Tua Lei em meu coração para que não venha a pecar contra Ti.

    Uma razão porque muitos confundem o tema do sábado na Bíblia é que não entendem que ela fala de dois “tipos” diferentes de sábados.

    Muitos dizem que quem obedece ao Senhor guardando o Sábado, é escravo do dia. Pelo contrário, pela liberdade que Cristo nos deu, antes escravo todos os dias. Isto é característica da liberdade cristã, a verdadeira liberdade, conquistada por Cristo na Cruz do Calvário. De qualquer forma é melhor assim do que “escravos” do pecado e livres do amor.

    Infelizmente, também há o radicalismo nos nossos dias, como nos dias de Jesus. Este radicalismo afasta outras pessoas da observância do mandamento. A razão para a observância do sábado não pode ser separada de sua origem religiosa, e isto, o domingo, ou qualquer dia da semana não tem. Só o sábado foi santificado por Deus. A guarda do sábado deve ser feita como um ato de liberdade, com alegria e motivada pelo amor a Deus, não como um fardo. Nosso compromisso não é com uma denominação religiosa, mas com o Senhor Jesus Cristo.

    Convido vc a ir no Índice Geral do blog e conhecer a essência da nossa fé. De modo especial os textos do tópico:

    6.3- Fé e Lei
    6.4- Os Mandamentos de Amor

    Um grande e sincero abraço meu irmão em Cristo

    ResponderExcluir
  6. Obediência parcial é obediência imperfeita para Deus. Entregar-se a Deus de forma parcial não Lhe agrada, Ele quer o homem por inteiro, sem reservas. A maior prova de que amamos a Deus é quando Lhe obedecemos segundo a Sua vontade e não segundo os homens.

    Deus, porém, por misericórdia e justiça perdoa o tempo de ignorância. A verdade é progressiva, começamos como meninos, mas o amadurecimento espiritual vem e com ele o aprendizado em sua plenitude. Continuemos a cada dia lendo a Palavra. O Espírito Santo tem a missão de nos abrir os olhos e nos clarear a mente.

    A nós cabe a humildade de fazer o que o Mestre mandou: vender tudo o que temos... isto é, despojar-nos do nosso próprio eu, de nossas próprias vontades e buscar a Deus com um coração humilde.

    ResponderExcluir
  7. Paz do Senhor Ruth!!!

    Esse é o meu blog http://blogdojeanpatrik.blogspot.com/
    http://blogdojeanpatrik.blogspot.com/2009/12/1.html

    Nesse eu postei algo sobre a guarda do sábado > http://blogdojeanpatrik.blogspot.com/2010/07/desmascarando-doutrina-sabatista.html

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá Jean Patrick

    visitei seu blog... e tenho uma pergunta:

    Por que tantos textos argumentativos contra a fé adventista?

    Fiquei com a "impressão" de vc usa seu precioso tempo para simplesmente argumentar acusadoramente contra a fé adventista ou simplesmente desperdiça tantas palavras quando poderia estar pregando o evangelho. Afinal, o Ide é a verdadeira missão do verdadeiro discipulo de Cristo.

    Em um de seus textos vc diz:

    "A IASD (Igreja Adventista do Sétimo Dia) é alegoricamente um verdadeiro “CAVALO DE TRÓIA” ao fazer a comparação com a mesma, fica claro o que quero dizer.

    Segundo o Sr. Ubaldo (autor do livro IGREJA ADVEVENTISTA A IGREJA DE VIDRO), um ex-adventista, o qual foi membro da IASD durante 30 anos, disse: “A igreja adventista treina os seus membros para convencer as suas vitimas das suas verdades”.

    É impressionante da manha que usam para fazer tal coisa. Eles (adventista) de início pregam as mesmas coisas que os cristãos pregam, e dessa forma muitas igrejas acabam subestimando a IASD, que depois de conseguirem ouvintes de varias denominações, através do sistema de comunicação de rádio e televisão, lançam o seu veneno causando confusão para um leigo, e, até muita das vezes arrebatando para o seu rebanho a pessoa."

    De qualquer forma, Patrick, ouso pedir ao Senhor que lhe dê a paz... a verdadeira Paz. Aquela que o mundo não dá, nem pode tirar.

    Tem certeza que quer me dar um grande abraço? Olha que sou adventista...

    ResponderExcluir
  9. Jean Patrick,

    Interessante como um ex-adventista pôde falar dessa forma de uma "fé" que professou por tantos anos! As palavras que usou parecem desstilar veneno.

    Vou além, o Sr. Ubaldo deve ter usado o nome de adventista por 30 anos, mas nunca conheceu a igreja Adventista. Impossível conhecer verdadeiramente e dizer coisas como essas.

    Sou Adventista há 30 anos e sou muito criteriosa em minhas crenças. Gosto muito de estudar e de conhecer a Bíblia em todo seu contexto. Não deixo de me interessar pela política da época e principalmente a história geral que aconteceram nos relatos Bíblicos.

    Ou seja, não sou preconceituosa em relação a nenhuma denominação religiosa, principalmente aquelas que não conheço, não julgo e nem ouso difamar o que não conheci de perto. Digo ainda que conheço várias denominações, visitei várias igrejas não apenas uma vez, mas muitas vezes, a convite de amigos e parentes. Respeito todas elas, não concordo com o que pregam e suas doutrinas, não julgo, apenas não concordo.

    Concordo com o que a Ruth disse sobre o gasto do "precisoso" tempo de muitas pessoas em julgar e difamar outras denominações religiosas.

    Cada um tem inteligência para saber no que crê.

    Em nosso blog você não encontrará nenhuma postagem preconceituosa com as demais religiões, não é esse o nosso objetivo.

    As pessoas são livres para visitar e ler. Tem a liberdade de concordar ou não. Nós temos uma mensagem para passar a todos e essa mensagem não é apenas sobre doutrina. A mensagem que prentendemos passar é sobre o imensurável amor de Jesus Nosso Senhor, que hoje vive e está prestes a voltar.

    Almejamos a volta de Jesus e estamos fazendo nossa parte para levar o evangelho do AMOR de Deus a todos.

    Então, se quer ser juiz, é fundamental conhecer as partes.

    ResponderExcluir
  10. Querida irmã Ruth, o que eu disse não é demagogia, não tenho problemas em ser educado com pessoas que diferenciam-se no quesito teológica e doutrinário.

    Brígida, o senhor Ubaldo pregava constantemente nos púlpitos das igrejas adventistas.

    Leia o livro dele e confirme você mesmo.
    Esse é o link para baixar o livro > http://gospel-book.blogspot.com/2011/03/download-livro-igreja-de-vidro.html

    Gostaria que vocês não ficassem nervosas ou alteradas pelo o que escrevi, hajamos com maturidade suportando uns aos outros.

    Obrigado pela Paz do Senhor!

    Que Paz do Senhor esteja com vocês também, o nosso único descanso (Mt.11.28-30).
    Por gentileza não tenha isso como ironia.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  11. é assim mesmo Jean eles podem contrariar a vontade as nossas doutrinas até mesmo procuram tirar pessoas das nossas igrejas com seus dogmas mas quando questionamos eles estamos errados!!!

    ResponderExcluir
  12. Anônimo,

    Não creio que isso seja verdade: "procuram tirar pessoas das nossas igrejas".

    Ninguém tira o outro de uma igreja sem que haja uma aceitação. Não "arrombamos" o coração e a mente das pessoas, não há "lavagem cerebral". Se as pessoas mudam de igreja é por livre vontade.

    Quem não quer ouvir que tapem os ouvidos, quem não quer ver que fechem os olhos. Nós pretendemos continuar falando do amor de Deus.

    ResponderExcluir
  13. Jean,

    Quando disse que o Sr. Ubaldo não conheceu a igreja Adventista, estava me referindo a essência do que ele dizia acreditar.

    Mesmo que "o senhor Ubaldo pregava constantemente nos púlpitos das igrejas adventistas", principalmente por isso, como pregava, deveria conhecer a mensagem que pretendemos levar ao mundo, pois o nosso foco principal é o evangelho da salvação unicamente pelo Senhor Jesus e e a mensagem da Sua breve volta.

    Creio que você deve concordar que o mundo em que vivevemos está a cada dia mais difícil, mais cruel, mais fundo em pecado... está difícil para todos, principalmente para nós, cristãos. Os sinais da volta de Jesus já se mostram mais evidentes a cada dia. (Mateus 24).

    Cremos que Deus é imutável e sua lei também. Não dizemos que somos "os salvos", que estamos seguros de nossa salvação. A salvação é o caminhar com Cristo a cada dia, deixando Ele nos guiar a fazer o que é certo e bom.

    Não estou nervosa, apenas disse o que penso sobre preconceito e sobre respeito à fé do outro.

    Fraternalmente.

    ResponderExcluir
  14. Jean

    seja, sinceramente, bem-vindo. Desculpe se lhe pareci sem paz. Sabe, o que vou dizer eu falo no mais sincero que há em meus sentimentos.

    Não tenho o menor sentimento exclusivista. Nem poderia. Primeiro, porque minha família é composta de uma grande diversidade dentro do cristianismo. Temos batistas, assembleianos, adventistas, testemunhas de Jeová, católicos e presbiterianos... e nem por isso deixamos de ser uma família.

    Segundo, não quero entrar num conflito com vc porque somos de denominações diferentes. Isto não tem o menor sentido diante de tudo o que conhecemos do Nosso Senhor Jesus Cristo. Sim, do nosso: O meu e o seu.

    Aceito o seu grande abraço e faço o convite para que venha sempre compartilhar conosco mensagens de fé e esperança segundo o Nosso Senhor Jesus Cristo. Nossa missão com esse blog não é levar pessoas à igrejas, mas aos pés do Senhor.

    Que o Senhor possa estar com vc e Sua presença lhe dê a paz.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo

    vc disse:
    "é assim mesmo Jean eles podem contrariar a vontade as nossas doutrinas até mesmo procuram tirar pessoas das nossas igrejas com seus dogmas mas quando questionamos eles estamos errados!!!"

    Seja bem vindo. Não se preocupe não tenho a intenção de tirar ninguém de sua igreja. Primeiro, porque creio que essa não é nossa missão como discipulos de Cristo. Para isto o Senhor proveu o Consolador para nos instruir a todos, a mim e a vc, quanto à Sua vontade. Creio fortemente que a santificação assim como a verdade é progressiva e que o Senhor nos sonda e nos examina levando em conta nosso conhecimento. Não seremos julgados pelo que não sabíamos, mas pelo que sabemos.

    Não poderia apresentar aqui uma mensagem diferente da que é exposta nas Sagradas Escrituras. Não posso dizer: roube, não é pecado.

    Minta, não é pecado.

    Mate, não é pecado.

    Adultere, não é pecado

    Desonre seu pai e sua mãe, não é pecado.

    Cobice, não é pecado.

    Adore imagens, não é pecado.

    Tenha outros deuses, não é pecado.

    Trangrida o sábado, não é pecado.

    Essa é a questão para mim. Não há fundamentação bíblica para a crença da não vigência do sábado. Assim como não há fundamentação bíblica para a doutrina da salvação pelas obras.

    Desculpe, mas eu seria tremendamente desonesta para com Deus diante de tudo quanto Ele me tem instruído através do Santo Espírito.

    Já fui assembleiana na minha mais tenra juventude, quero que saiba que tenho um carinho e admiração especial por essa fase espiritual da minha vida.

    Então, não se preocupe eu não tiro o Espirito Santo do Seu trono. Converter, convencer, instruir é a Sua missão. Estamos apenas respondendo ao chamado do Senhor para o Ide.

    Enquanto o Senhor me permitir estarei em Suas mãos como um de Seus instrumentos para que outros possam ler palavras de conforto e esperança em momentos tão cruciais e que antecedem o Seu retorno a esta Terra. Esta é por si só uma grande missão. Não tenho direito... não seria sábio de minha parte pegar atalhos, como este de ir até a irmaõs que já fazem parte do rebanho do Senhor. Há um outro campo pronto para ser ceifado. Ore por nós e apareça sempre para compartilhar sua fé, sua esperança.

    fraternalmente,

    ResponderExcluir
  16. Irmã Ruth muito legal essa sua maturidade!parece que vc não crê que por alguém não observar o sábado ficará fora do reino de DEUS!!!correto?

    ResponderExcluir
  17. Olá irmão Jean. Gostaria muito de ler uma argumentação sua verdadeiramente abalizada, pois até o momento, não lera em nenhum lugar. Uma argumentação sua que respondesse as indagações apresentada de forma pormenorizada como vc exige de nós adventistas, contudo essa atitude é típica de seguidores do cacp os quais comportam da mesma maneira, apenas interrogando e pouco respondendo. Já percebeu que constantemente pergunta e dificilmente responde?. E quando o faz utiliza-se de superficialidade. Deixe de arrogância e admita que não tem argumentação para rebater a lógica dialética apresentada biblicamente a vc. Sobre o Sr. Ubaldo seria honestidade de um cristão apresentar o outro lado da moeda como vc mesmo exige de nós, e apresentar com imparcialidade a resposta dada pela igreja adventista sobre este assunto, coisa que vc não fez , dando uma demonstração clara que a sua única intenção é denegrir a igreja de Deus. Desejo que o irmão alem de ganhar mais conhecimentos em seus estudos, possa também refletir sobre suas atitudes para com todos os irmãos que guarda os mandamentos de Deus e tem a fé em Jesus. Leandro Almeida

    ResponderExcluir
  18. Jean, Anônimo, Rute, Brígida ...

    Quanta falta de conhecimento e quanto tempo desperdiçado! Cada Igreja se considera o instrumento da Verdade e por isso há divisão, aliás, divisão sempre existiu: eu sou batista, eu sou assembleano, eu sou adventista, eu sou presbiteriano e por aí vai.Quer um exemplo?

    "cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, eu de Apolo, eu de Cefas e eu de Cristo. Por acaso, está Cristo dividido? Foi Paulo crucificado por vós ou fostes vós batizados em nome de Paulo?"
    1 Coríntios 1:12;13.

    Quando Jesus disse:“Ide e fazei discípulos em todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado..." Mateus 28:19;20.

    Veja a censura de Jesus:“Quem não é comigo é contra mim e quem comigo não ajunta, espalha. Mateus 12:30.

    A paz!
    Anônimo 2

    ResponderExcluir
  19. Anônimo, vc disse “Irmã Ruth muito legal essa sua maturidade!parece que vc não crê que por alguém não observar o sábado ficará fora do reino de DEUS!!!correto?”

    Eu começo lhe perguntando se o fato de se guardar o sábado é garantia de estar no Reino de Deus? Que diremos, pois do debate entre o jovem rico e Jesus?

    Tenho compreendido que a única garantia que temos é a justiça de Cristo imputada por Sua graça e misericórdia.

    Quando o Senhor disse que “o meu povo perece por falta de conhecimento”, Deus não estava Se referindo ao conhecimento intelectual, mas ao conhecimento gerado pela comunhão diária, intima com Ele.

    Recriminando os fariseus Ele disse: "Examinai as Escrituras porque cuidais ter nelas a vida eterna".

    As Escrituras são as anunciadoras das Boas Novas, mas as Boas Novas são Jesus. As Escrituras testificam de Jesus.

    Os Dez Mandamentos atestam o código de relacionamento, mas não são a salvação.

    Nenhum mandamento é superior ao outro. Todos em essência convergem para adoração a Deus. Se tenho consciência disto e rejeito essa verdade e pratico uma desobediência voluntária, consciente é conseqüente a perdição, pois está escrito que o Senhor disse que se O amássemos guardaríamos os Seus mandamentos.

    Deus não retira ninguém do Seu Reino, os homens se excluem. O convite para participar do Seu Reino foi aberto a todos. A nós cabe apenas aceitá-lo. Até mesmo as vestimentas para adentrar em Seu Reino, Ele providenciou. Sua justiça é nosso único passaporte. Nossas obras, por melhores que sejam, são inúteis para aquisição de tão grande salvação. Somente em Jesus temos o acesso.

    Creio que nossa intimidade com o Senhor nos revelará a Sua vontade e conhecendo a Sua vontade nosso amor agirá em conseqüência.

    Rejeitar a Sua vontade depois de conhecê-la é desonrá-LO e isto sim é um grande perigo! Isto vale para qualquer mandamento.

    Eu, Ruth, sei sobre os mandamentos do Senhor. Se não agir em meu viver cristão em conseqüência desse conhecimento estarei desonrando a Deus. Tenho consciência de que o Senhor é meu Salvador tanto quanto é meu Senhor.

    Efésios 2:8-10 está escrito: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.”

    Enfim, creio que a única coisa que nos impedirá de participar do Reino de Deus é nossa rebelião com relação à Sua vontade. Foi por rebelar-se contra a soberania de Deus que Lúcifer foi expulso do Céu.

    Deus perdoará o tempo de ignorância do mesmo jeito que pedirá compromisso dos que têm conhecimento.

    ResponderExcluir
  20. Anônimo 2.

    "Quanta falta de conhecimento e quanto tempo desperdiçado!"

    Sinto muito mas não posso concordar com vc.

    Vc diz:

    "Cada Igreja se considera o instrumento da Verdade e por isso há divisão, aliás, divisão sempre existiu: eu sou batista, eu sou assembleano, eu sou adventista, eu sou presbiteriano e por aí vai."

    Sou consciente disto dê uma lidinha neste texto tb postado em nosso blog:

    . Por que há tanta Diversidade no Cristianismo?
    http://nossasletrasealgomais.blogspot.com/2010/10/qual-verdade-do-cristianismo.html


    Jesus disse: “Ide e fazei discípulos em todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado..." Mateus 28:19;20."

    Essa é anossa intenção:"ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado..."

    O interessante é que é exatamente por isso que estamos sendo contestadas. Desculpe, mas este outro verso indicado por vc não tem aplicação à nós neste momento:

    “Quem não é comigo é contra mim e quem comigo não ajunta, espalha. Mateus 12:30.

    Afinal, estamos testemunhando o que Jesus disse: "Se me amais guardareis os meus mandamentos."

    Estamos convidando para uma adoração de obediência, não convocando para uma rebelião.

    Sim, AnÕnimo 2, paz!

    ResponderExcluir
  21. Caros leitores,

    Temos uma variedade de textos com as prováveis respostas às indagações feitas aqui. Dispense um pouco de seu tempo e veja em quê cremos.

    Sugiro que vejam nossos textos em nosso Indice Geral: http://nossasletrasealgomais.blogspot.com/p/indice.html

    Se ainda restar dúvidas após a leitura desses, ficaremos felizes em estudar juntos o tema em questão.

    ResponderExcluir
  22. Paz do Senhor irmãs Brígida e Ruth continuem transmitindo esperança para todas as pessoas que necessitam da mesma.

    Agora quanto ao nosso irmão Jean Patrick, estou aguardando a sua refutação no blog, na mira da verdade Pelo visto já terminou o seu bacharelado em teologia , estarei esperando, mas se caso o irmão não puder apresentar á mesma, entendo...

    Se puder estarei lhes aguardando.

    Em Cristo.

    Gênes Soares.

    ResponderExcluir
  23. Olá Gênes, seja bem-vindo!

    Paz do Senhor, irmão.

    ResponderExcluir
  24. Paz Irmã Ruth que Deus continue utilizando á você e a Irmã Brígida como instrumento seu, na proclamação do evangelho.

    Podem ter a certeza, as irmãs não estarão sozinhas nessa caminhada.

    Pois a pessoa do Espírito Santo já se faz presente há muito tempo com vocês.

    Que Deus as abençoe a cada dia.

    Gênes Soares.

    ResponderExcluir
  25. Amém!

    Irmão Gênes, que Deus abençoe a todos nós!

    E que a Paz do Senhor esteja conosco!!!

    ResponderExcluir
  26. A paz do senhor irmã Ruth e irmã Brígida.
    Queridas eu pertenço a Igreja Evangélica Assembléia de Deus,não tenho nada contra a vossa Religião a final de contas minha noiva pertence a ela.(rsrs)na verdade é só uma curiosidade que tenho.Se todos os dez mandantos tem o mesmo valor
    porque os adiventistas dão enfase exclusivamente ao sábado. os mandamentos são dez mais o único que sai em panfletos,folhetos e etc. inclusive tem até seminário para falar dele sabe o que mais me adimira nos estudos que se faz em relação ao sábado não está incluso e com enfase o livro de Romanos Capítolo 14 versículo 1º a 10

    ResponderExcluir
  27. Olá Deivid, seja muito bem vindo!

    Sobre o que você disse: "Se todos os dez mandantos tem o mesmo valor porque os adiventistas dão enfase exclusivamente ao sábado."

    Sim, todos tem o mesmo valor, Não damos mais valor ao 4° mandamento que aos outros 9. Porém, se falamos sobre o Sábado é porque os outros 9 mandamentos são observados e o Sábado foi esquecido por muitos e ele é um dos mandamentos.

    Não precisamos falar tanto sobre o que todos já aceitam como mandamento válido. Porém, mesmo não precisando, falamos de todos. Inclusive no nosso Indice geral você pode ver que temos proposta para estudo de todos os mandamentos, alguns ainda em construção.

    Sobre Romanos capítulo 14, tem um comentário da Ruth respondendo a essa questão nessa mesma página e em outros textos e comentários publicados no blog.

    Paz do Senhor, irmão!

    ResponderExcluir
  28. Olá David, muito legal sua partiicipação.

    Compreendo demais o que vc diz. Infelizmente há alguns que dão uma ênfase não à questão da observância do sábado, mas fazem do sábado um dia adorado. São os equivocos da interpretação, irmão. Este foi o questionamento de Jesus aos doutores da Lei, quando disse: "examinai as Escrituras porque cuidais ter nelas a vida eterna."

    Eles conheciam tudo da Lei, mas não conseguiam enxergar quem Jesus era. Se equivoca quem observa o sábado e não faz de Jesus o Senhor em sua vida. Da mesma forma se equivoca quem observa os mandamentos de forma mutilada, pois o quarto testefica que Deus é o Senhor de tudo. Não admitir esse Senhorio na vida pessoal traz equivocos na forma de obediência.

    Temos dado atenção a todos os mandamentos, visite nossa pagina do Indice Geral, especificamente na parte dos Mandamentos do Amor.

    Inclusive está previsto um texto para 6ª feira no qual abordaremos o 2º mandamento.

    A grande verdade é que os textos publicados neste blog são respostas aos questionamentos de nossos leitores. Veja sobre Romanos 14 neste texto aqui. Foi uma resposta dada a um irmão pastor de uma denominação evangélica:

    III - O Amor Cravado na Cruz é a Essência da Lei de Deus (parte 3)

    http://nossasletrasealgomais.blogspot.com/2011/04/iii-o-amor-cravado-na-cruz-e-essencia.html

    Convido para vc ler todos os textos desta série "O Amor Cravado na Cruz"... pesquise lá no índice e depois nos diga suas impressões.

    No mais é como Brigida falou, os outros mandamentos são aceitos em sua íntegra sem o menor questionamento por parte da cristandade de forma geral.

    Que o Senhor seja com vc hj e sempre.

    um grande abraço

    ResponderExcluir
  29. Irmã Ruth faz muito tempo que passei por esse blog te fiz uma pergunta e não tive uma resposta concreta sobre romanos cap.14 mais o assunto de hoje é outro.

    Será que o salmista Davi disse com essas palavras que vc acabou de citar ai mesmo??? escondi a tua PALAVRA em meu coração pra eu não pecar contra ti. PALAVRA E NÃO LEIS A MESMA PALAVRA QUE onde se encontra essa pequena passagem aos Romanos cap.03 do versiculo 18 ao 28.

    Sabemos que tudo o que a Lei diz, o diz àqueles que estão debaixo dela, para que toda boca se cale e todo o mundo esteja sob o juízo de Deus.
    20 Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à Lei, pois é mediante a Lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado.
    21 Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da Lei, da qual testemunham a Lei e os Profetas,
    22 justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que crêem. Não há distinção,
    23 pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus,
    24 sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.
    25 Deus o ofereceu como sacrifício para propiciação[17] mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça. Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente cometidos;
    26 mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.
    27 Onde está, então, o motivo de vanglória? É excluído. Baseado em que princípio? No da obediência à Lei? Não, mas no princípio da fé.
    28 Pois sustentamos que o homem é justificado pela fé, independente da obediência à Lei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Deivid, o próximo e final texto do estudo será abordado "O Sábado em Romanos e em Gálatas", provavelmente ainda hoje.

      Excluir
    2. Corrigindo.

      Será abordado novamente ainda hoje.

      Excluir
    3. Às vzs só ouvimos o que queremos ouvir... o mesmo se passa com o processo da leitura. Mas... continuemos a ler, estudar e refletir e deixemos que o Espírito Santo cumpra Sua maravilhosa missão de ensinar, corrigir, dar-nos discernimento...

      Excluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

Refletindo um pouquinho sobre 2 Reis 2: 9- 13