A Vontade de Deus e seus Amigos


por Morris Venden

O Livro - Introdução e Passos

Passo 5


Vários anos atrás em Oregon um jovem pregador solteiro mudou-se para sua primeira paróquia. Havia na igreja duas mulheres mais velhas, também solteiras, que eram irmãs. Elas se tornaram muito interessadas pelo novo pregador. 

Logo a mãe delas fez arranjos para que o novo pregador fosse almoçar em sua casa depois do culto. E logo após a refeição, uma das mulheres o encurralou na sala-de-estar, muito emocionada. Tinha boas novas para ele. Disse ela:

– O Senhor me revelou que você deve se casar.

Sua resposta foi clássica. Disse ele: 

– Isso é interessante. Ora, quando o Senhor me revelar a mesma coisa eu me casarei!

Certa vez em Los Angeles uma mulher veio visitar-me e disse: 

– Pastor, o Senhor me revelou que há ouro no Alasca. Ele me mostrou o local exato onde o mesmo pode ser encontrado. Tudo o que temos de fazer é levar uma vassoura, varrer a neve, pegá-lo e trazê-lo de volta. E o senhor deve ir comigo.

Eu me lembrei do pregador solteiro de Oregon e respondi-lhe: 

– Isso é interessante. Quando o Senhor me revelar a mesma coisa, eu irei com você.

– Irá? Realmente? – perguntou ela. 

– Sim, quando o Senhor me revelar a mesma coisa.

Ela se afastou emocionada e satisfeita com minha resposta. Suspeitei que ela estava tenda problemas com seus "filamentos" – e o tempo provou ser este o caso. Não fomos com nossas vassouras para o Alasca. 

Mas conquanto não possamos depender dos outros como um canal pelo qual o Senhor nos revela Sua vontade, o conselho dos outros é um passo importante na compreensão da vontade do Senhor. Assim o passo 5 no conhecimento da vontade de Deus em sua vida é aconselhar-se com amigos piedosos

Este é o passo que acrescentei à lista original de sete passos de Müller. Encontra-se em várias passagens das Escrituras. Diz Salmo 1:1: "Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios." Note que a advertência é contra o aconselhamento com os ímpios – não com os justos. De sorte que quando Provérbios 11:14 nos diz: "Não havendo sábia direção cai o povo, mas na multidão de conselheiros há segurança", deve estar falando sobre o conselho dos justos, não dos injustos. 

Existem bons conselheiros e existem maus conselheiros. Este é um dos problemas no mundo do aconselhamento em geral. Como você sabe, o aconselhamento se tornou popular em anos recentes, e há muito aconselhamento em voga. Mas apenas o conselho não basta. E importante receber conselho piedoso se você está interessado em aprender mais acerca da vontade de Deus em sua vida. É possível compreender mal o que torna um conselheiro um conselheiro piedoso. O simples fato de uma pessoa pertencer à Igreja Cristã não faz dela um conselheiro cristão. 

De sorte que quando incluímos o conselho com amigos cristãos como um dos oito passos no conhecimento da vontade de Deus em nossa vida, devemos buscar conselho de pessoas piedosas, não dos ímpios. 

O que é uma pessoa piedosa? O que torna alguém um cristão? A Bíblia diz que o Senhor sabe livrar da tentação os piedosos. Esta é uma maneira interessante de afirmar isto. Evidentemente o Senhor não sabe livrar da tentação os ímpios. O que significa ser piedoso? A pessoa piedosa seria aquela que está muito envolvida com Deus. 

Com frequência medimos o cristianismo e a piedade pelo comportamento, quando deveríamos medi-lo pelo relacionamento. Esta é uma chave constante de todo o reino da justiça pela fé. Relacionamento. E independente de se uma pessoa afirma ser ou não um conselheiro cristão, o único conselheiro cristão é aquele que tem um relacionamento pessoal com o Senhor Jesus Cristo. 

Tem havido muitos que abrem consultórios e pretendem ser conselheiros cristãos, o que não são absolutamente. E os sintomas são fáceis de se descobrir. O conselheiro cristão é aquele que dirigirá sua dependência a Jesus. E o mundo do aconselhamento não cristão em geral que em vez disto o convida a depender de si mesmo ou deles. 

No mundo secular, aquele que é considerado um bom conselheiro permitirá que você dependa dele apenas o tempo suficiente para levá-lo a depender novamente de si mesmo. O mau conselheiro secular tentará mantê-lo dependente dele a fim de ganhar mais dinheiro. Mas o conselheiro cristão o ajudará a pôr a confiança no Senhor Jesus como seu único auxílio, sua única esperança. 

Há vários exemplos bíblicos de pessoas que pediram o conselho de outros ao tentar compreender a vontade do Senhor. Vejamos primeiro alguns exemplos daqueles que buscaram conselho de fontes erradas. 

I Reis 12 fala a respeito de Roboão, filho de Salomão. Seu pai havia falecido, e Roboão o havia sucedido no trono. Ao assumir o governo do reino, uma delegação de pessoas veio a ele com uma solicitação. Disseram: "Teu pai fez pesado o nosso jugo; agora, pois, alivia tu a dura servidão de teu pai e o seu pesado jugo que nos impôs, e nós te serviremos:" I Reis 12:4. 

Ao separar-se do Senhor nos últimos anos de sua vida, Salomão impusera pesados tributos sobre o povo a fim de levar o seu reino a um nível ainda maior de luxo e extravagância. O povo estava cansado dos pesados impostos e esperava por uma mudança do novo governo. 

Respondeu Roboão: "Ide-vos, e, após três dias, voltai a mim. E o povo se foi." Verso 5. 

Lembra-se da história? Roboão convocou os velhos conselheiros. Eles o aconselharam a concordar com o pedido da delegação e tomar o jugo mais suave, granjeando assim a lealdade e o apoio do povo. Mas Roboão não parou por aqui. Voltou-se para os homens mais jovens, que eram ambiciosos, gananciosos e imaturos, como ele mesmo evidentemente o era. Disseram os conselheiros jovens: "Torna o jugo mais pesado." Aconselharam eles: "Assim falarás a este povo que disse: Teu pai fez pesado o nosso jugo, mas tu alivia-o de sobre nós; assim lhe falarás: Meu dedo mínimo é mais grosso do que os lombos de meu pai. Assim que, se meu pai vos impôs jugo pesado, eu ainda vô-lo aumentarei; meu pai vos castigou com açoites, porém eu vos castigarei com escorpiões." Versos 10 e 11. 

Roboão deu ouvidos ao conselho dos mais jovens. Isto foi parte do seu problema. Mas talvez o maior problema foi que não há nenhuma evidência de que ele tenha consultado ao Senhor no assunto. Guiou-se por seu próprio juízo e preferiu seguir o conselho dos mais jovens. Como resultado o reino foi dividido, e Israel e Judá estiveram na garganta um do outro durante anos em seguida à sua lastimável decisão. Dez das doze tribos se afastaram do seu jugo mais pesado, e ele foi deixado com apenas uma fração do povo sob sua autoridade. Deu ouvidos ao mau conselho. 

Talvez isto nos ensine algo. Temos de ser suficientemente idosos para morrer antes de sabermos o suficiente para viver. Cedo demais envelhecemos, e tarde demais ficamos inteligentes. Qualquer tolo pode aprender de seus próprios erros. Só os sábios aprendem da experiência dos outros. Roboão não ouviu os homens de experiência, e terríveis foram os resultados do seu juízo medíocre. 

Vejamos outro interessante relato do Velho Testamento, o qual se encontra em I Reis 22. O reino agora tinha sido dividido, e havia duas regiões, duas partes – Israel e Judá. Acabe era rei de uma parte, e Josafá era rei da outra parte. Acabe dirigiu-se ao seu rival, Josafá, e pediu-lhe que se unisse a ele para combater um inimigo comum – Ramote-Gileade. 

No verso 5: "Disse mais Josafá ao rei de Israel: Consulta primeiro a palavra do Senhor." 

Assim Acabe reuniu seus profetas, cerca de 400 deles, e perguntou-lhes: "Irei à peleja conta Ramote-Gileade, ou deixarei de ir? Eles disseram: Sobe, porque o Senhor a entregará nas mãos do rei." Verso 6.  

Mas Josafá não estava satisfeito. Disse ele no verso 7: "Não há aqui ainda algum profeta do Senhor para o consultarmos?" Josafá era um homem piedoso, como você pode lembrar-se. Acabe não era. Casou-se com uma mulher perversa e a seguiu em toda sorte de impiedade. Mas é evidente que Acabe em desespero necessitava do auxílio de Josafá nessa batalha especial, porque se dispôs a concordar com sua solicitação. Respondeu ele: "Há um ainda, por quem consultar o Senhor, porém eu o aborreço, porque nunca profetiza de mim o que é bom, mas somente o que é mau. Este é Micaías, filho de Inlá." Verso 8. 

E disse Josafá: "Não fale o rei assim." Em outras palavras: "Não diga isto! Você está sendo paranóico!" Assim o rei ordenou que Micaías fosse trazido diante dele. 

O mensageiro que foi chamar Micaías tentou ajeitar as coisas o melhor possível. Disse-lhe ele: "Eis que as palavras dos profetas a uma voz predizem coisas boas para o rei; seja, pois, a tua palavra como a palavra de um deles e fala o que é bom." Verso 13. 

Respondeu Micaías: "Tão certo como vive o Senhor o que o Senhor me disser isso falarei." Verso 14. Mas se era este o caso, o Senhor deu-lhe interessantes palavras para dizer, porque quando ele chegou diante do rei Acabe e lhe foi feita a pergunta: "Iremos a Ramote-Gileade à peleja, ou deixaremos de ir?", ele respondeu dizendo: "Sobe, e triunfarás, porque o Senhor a entregará nas mãos do rei." Verso 15. 

De algum modo, Acabe percebeu que Micaías não estava sendo franco com ele. Talvez ele tivesse um piscar de olhos. Mas sua resposta é quase divertida, pois ele disse: "Quantas vezes te conjurarei, que não me fales senão a verdade em nome do Senhor?" Verso 16. 

Então Micaías deu a mensagem do Senhor. Disse ele: "Vi todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não têm pastor; e disse o Senhor: Estes não têm dono; tome cada um em paz para a sua casa." Verso 17. 

Mas em vez de apreciar a advertência enviada por Deus, Acabe disse irritado a Josafá: "Não te disse eu, que ele não profetisa a meu respeito o que é bom, mas somente o que é mau?'' Verso 18. 

Acabe reconheceu a voz do Senhor na segunda mensagem de Micaías, mas não estava disposto a aceitá-la. Foi batalhar contra Ramote-Gileade, e este foi o fim de Acabe. Foi morto durante a batalha. 

É uma verdade solene perceber que não devemos apenas aprender qual é a vontade de Deus em nossa vida, mas devemos também receber dEle poder para seguir Sua vontade, ou nos encontraremos na mesma situação de Acabe. 

Em 1957 eu precisava de um carro. Um cristão, vendedor de carros usados, mostrou-me um Cadillac 53 que fora dirigido por um pequeno e velho professor de escola primária de Pasadena. Parecia bom para mim! Eu sempre tinha desejado um Cadillac, todo forrado de carpetes, o motor silencioso, e a marcha suave. Tive de insistir muito para convencer minha esposa, mas eu lhe disse tudo acerca de como o carro nunca sofreria desgaste, nunca seria depreciado, faria muitos quilômetros por litro de gasolina e custava a metade do preço de um carro novo! Minha mente estava decidida desde a primeira vez que testei aquele Cadillac, e nada que alguém dissesse do lado negativo seria anotado. Eu agia como Roboão e Acabe. Mesmo suspeitando que minha decisão de comprar aquele carro era uma decisão errada, eu o queria tanto que não tinha poder para evitar de comprá-lo! 

Assim finalmente adquiri o meu Cadillac. Os membros da minha igreja começaram a zombar de mim por causa do meu Cadillac, e logo, indo visitar alguém, eu dirigia o meu carro dois ou três quarteirões abaixo para estacionar, e então voltava cinco, para que eles não vissem o meu carro! 

Mas o radiador estava enferrujado, e logo o carro aqueceu demais e avariou o motor. É claro que os cilindros se encheram de água, e o carro não dava partida. De sorte que eu pedi ao vizinho que empurrasse, e isto acabou com a transmissão do carro. 

Não muito tempo depois disto, o pára-choque traseiro caiu. Então descobri que o carpete estava todo mofado e podre por baixo. Quando tive de substituir o radiador, a transmissão, o pára-choque e o carpete, eu não estava tão apaixonado por Cadillacs como estivera antes! 

Todos nós, provavelmente, tivemos ocasiões em nossa vida em que demos ouvidos ao mau conselho e tivemos de suportar as conseqüências de nossas escolhas infelizes. Mas há também nas Escrituras exemplos animadores daqueles que deram ouvidos ao conselho piedoso que lhes foi oferecido e assim pouparam a si mesmos de muitas derrotas. 

Moisés foi um desses. Seu sogro veio fazer-lhe uma visita, ali nas areias do deserto, e observou como Moisés era chamado de uma disputa para outra durante o dia inteiro, de manhã cedo até tarde da noite. Ele ficou preocupado. Percebeu que a força de Moisés não era igual à tarefa de lidar sozinho com todas aquelas pessoas, de sorte que deu um sábio conselho. Sugeriu que Moisés reorganizasse as coisas. Moisés reconheceu o seu conselho como proveniente do Senhor. 

Você pode ler sobre isto em Êxodo 18. Jetro sugeriu que Moisés procurasse homens capazes, tementes a Deus, a quem ele pudesse nomear como chefes do povo: chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez. Ele recomendou que lhes fosse dada a autoridade para julgar todos os pequenos problemas que surgissem, levando somente os assuntos mais difíceis à atenção de Moisés. 

Disse Jetro: "Se isto fizeres, e assim Deus to mandar, poderás então suportar; e assim também todo este povo tomará em paz ao seu lugar. Moisés atendeu às palavras de seu sogro, e fez tudo quanto este lhe dissera." Êxodo 18:23 e 24.  

Um dos primeiros lugares em que você deve buscar conselho piedoso é precisamente em sua própria família! Uma família seria deveras infeliz se tivesse um membro tão fanático a ponto de crer que Deus guia somente a ele, e não a família como uma unidade. 

Minha esposa e eu éramos muito felizes pastoreando em Mountain View, Califórnia, vários anos atrás. Quando veio o convite para mudar-nos para o sul da Califórnia, toda a nossa família não estava disposta a ir. Mas o povo da nova igreja continuou pedindo e disse que pagaria nossa viagem apenas para olhar, de sorte que finalmente concordamos em fazer uma visita. Dissemos: "Apreciaríamos uma viagem para visitar – mas sem compromisso de ficar." 

Assim minha esposa, meu filho e eu fomos ao sul da Califórnia. Dirigimo-nos ao escritório do administrador que nos havia convidado. Minha esposa e meu filho afundaram em suas poltronas e olharam pela janela. Eu fiquei envergonhado! Depois que saímos, eu disse: "Olhem, vocês não devem agir assim. Podem ser ao menos civilizados. Já lhes dissemos que não temos compromisso de ficar." 

Fomos à igreja e assistimos a uma recepção em nossa honra, mas foi um trabalho árduo. Todos nós nos sentimos aliviados quando partimos. Fomos para casa, atravessando o Deserto Mojave, em direção do belo norte da Califórnia. 

Enquanto viajávamos, eu disse à minha esposa e ao meu filho: "Bem, agora vocês podem relaxar. Não vamos nos mudar." E em meu coração eu disse ao Senhor: "A única maneira de eu mudar-me para o sul da Califórnia seria se houver uma mudança drástica de atitude por parte de minha esposa e do meu filho." E também me descontrai! 

Chegamos em casa, guardamos o carro na garagem, desempacotamos nossas coisas, e eu pensei que o assunto estava encerrado. Mas na manhã seguinte meu filho foi o primeiro a me encontrar. Disse ele: 

- Papai? 

- Sim! 

- Acho que deveríamos mudar-nos para o sul da Califórnia.

Posteriormente, naquele mesmo dia, sem nenhuma comunicação com nosso filho, minha esposa chegou à mesma conclusão. Começamos a reconsiderar e percebemos que sem dúvida havíamos deixado de levar em conta o passo um – não ter nenhuma vontade própria no assunto. 

Dois dias depois, no culto da família, voltamo-nos para a história que eu mencionei anteriormente, quando Deus instruiu alguém a "ir para a banda do sul... ao lugar que está deserto''. O texto era de Atos 8, a história de Filipe e o etíope. E ao acumular-se a evidência dos oito passos para conhecer a vontade de Deus, chegou a hora em que concordamos, todos juntos, em aceitar o chamado para o sul da Califórnia. 

Assim Deus pode dirigir através da sua família. Ele pode dirigir também através do corpo de Cristo. Aconteceu deste modo em Atos 4, quando Pedro e João foram aprisionados e açoitados por pregarem o evangelho de Jesus Cristo. Eles foram advertidos pelas autoridades a não falar mais em Seu nome. A primeira coisa que eles fizeram foi voltar para o seu próprio grupo e contar-lhes o que havia acontecido. Esse grupo se ajoelhou imediatamente e ergueu sua voz a Deus. Como resultado, os primeiros apóstolos foram revestidos de tal zelo através do poder do Espírito Santo que tiveram coragem e ousadia para continuar a falar e partilhar as boas novas de Jesus. 

Lembre-se, porém, que se você está considerando o conselho de sua família, de seus amigos íntimos, ou dos membros da sua igreja, você não deve tomar toda a sua decisão baseado em seu conselho. Continuamos a advertir neste ponto: não decida á base de um único passo, seja qual for. Pelo contrário, reúna-os, e tome sua decisão levando em conta o peso da evidência. 

Quando Jesus esteve aqui na Terra, no início do Seu ministério, Sua mãe O chamou à parte nas bodas de Caná e contou-Lhe sobre o problema do vinho. Conquanto Jesus achasse conveniente atender ao seu pedido, Suas palavras gentilmente lembraram-lhe de que Ele tinha de ficar livre para fazer a vontade de Seu Pai Celestial. Nem mesmo Sua mãe recebeu a incumbência de dirigir-Lhe a missão, à parte da vontade de Seu Pai celestial. Ele havia respondido do mesmo modo quando tinha apenas doze anos de idade, quando fora deixado para trás no templo. E no final da Sua vida, quando Sua mãe e Seus irmãos queriam que Ele modificasse Sua maneira de ensinar e ministrar a fim de ajustar-Se às suas idéias. Ele era amável, respeitador e amoroso, mas não permitia que Sua família tivesse pleno controle sobre Suas decisões. 

Ao mesmo tempo, durante a maior parte de Sua vida aqui na Terra Ele foi submisso aos Seus pais, trabalhando na carpintaria, envolvido na vida da família que Lhe fora dada por Seu Pai. 

Os membros da sua família, ou seus amigos íntimos, os que são piedosos, ou os membros da sua igreja, podem ser um canal por meio do qual Deus possa falar-lhe, embora nem sempre eles possam ser assim usados. Mesmo que sua família e seus amigos e os membros da sua igreja sejam sinceros seguidores de Deus, que estejam em contato com Ele, Deus pode preferir fechar-lhes os olhos temporariamente às mensagens que está lhe enviando a fim de que você possa aprender por si mesmo a ouvir-Lhe e a voz e não depender dos outros para pensar, orar e estudar por você. 

Finalmente, o maior de todos os conselhos provém dAquele que é chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz. Ele nos está recomendando, em nossa busca por conhecer a Sua vontade. 

Está você em contato com Ele? Sabe você o que significa ouvir por si mesmo a Sua voz, reconhecendo Sua orientação na vida? 

Ele está interessado em guiar o Seu povo, e que bênção traz Ele por intermédio daqueles que nos amam e que O amam, quando nos aconselhamos com amigos cristãos.



Morris Venden é o mesmo autor do Livro Como Conhecer a Deus 
________

Título original em inglês: How to Know God’s will in your Life
Tradução: Francisca Alves de Pontes
Casa Publicadora Brasileira


Comentários

  1. Interessantissimo e importante este 5º passo. Garimpei essas preciosidades:

    ."conquanto não possamos depender dos outros como um canal pelo qual o Senhor nos revela Sua vontade, o conselho dos outros é um passo importante na compreensão da vontade do Senhor. Assim o passo 5 no conhecimento da vontade de Deus em sua vida é aconselhar-se com amigos piedosos."

    ."O simples fato de uma pessoa pertencer à Igreja Cristã não faz dela um conselheiro cristão."

    ."[...] O que significa ser piedoso? A pessoa piedosa seria aquela que está muito envolvida com Deus. Com frequência medimos o cristianismo e a piedade pelo comportamento, quando deveríamos medi-lo pelo relacionamento."

    ."[...]o único conselheiro cristão é aquele que tem um relacionamento pessoal com o Senhor Jesus Cristo. [...]O conselheiro cristão é aquele que dirigirá sua dependência a Jesus. E o mundo do aconselhamento não cristão em geral que em vez disto o convida a depender de si mesmo ou deles."

    ."No mundo secular, aquele que é considerado um bom conselheiro permitirá que você dependa dele apenas o tempo suficiente para levá-lo a depender novamente de si mesmo. O mau conselheiro secular tentará mantê-lo dependente dele a fim de ganhar mais dinheiro. Mas o conselheiro cristão o ajudará a pôr a confiança no Senhor Jesus como seu único auxílio, sua única esperança."

    ."Temos de ser suficientemente idosos para morrer antes de sabermos o suficiente para viver. Cedo demais envelhecemos, e tarde demais ficamos inteligentes. Qualquer tolo pode aprender de seus próprios erros. Só os sábios aprendem da experiência dos outros."

    ."É uma verdade solene perceber que não devemos apenas aprender qual é a vontade de Deus em nossa vida, mas devemos também receber dEle poder para seguir Sua vontade."

    ."Todos nós, provavelmente, tivemos ocasiões em nossa vida em que demos ouvidos ao mau conselho e tivemos de suportar as conseqüências de nossas escolhas infelizes."

    ResponderExcluir
  2. ."Um dos primeiros lugares em que você deve buscar conselho piedoso é precisamente em sua própria família! Uma família seria deveras infeliz se tivesse um membro tão fanático a ponto de crer que Deus guia somente a ele, e não a família como uma unidade."

    ."se você está considerando o conselho de sua família, de seus amigos íntimos, ou dos membros da sua igreja, você não deve tomar toda a sua decisão baseado em seu conselho. Continuamos a advertir neste ponto: não decida á base de um único passo, seja qual for. Pelo contrário, reúna-os, e tome sua decisão levando em conta o peso da evidência."

    ."Quando Jesus esteve aqui na Terra, no início do Seu ministério, Sua mãe O chamou à parte nas bodas de Caná e contou-Lhe sobre o problema do vinho. Conquanto Jesus achasse conveniente atender ao seu pedido, Suas palavras gentilmente lembraram-lhe de que Ele tinha de ficar livre para fazer a vontade de Seu Pai Celestial. Nem mesmo Sua mãe recebeu a incumbência de dirigir-Lhe a missão, à parte da vontade de Seu Pai celestial. Ele havia respondido do mesmo modo quando tinha apenas doze anos de idade, quando fora deixado para trás no templo. E no final da Sua vida, quando Sua mãe e Seus irmãos queriam que Ele modificasse Sua maneira de ensinar e ministrar a fim de ajustar-Se às suas idéias. Ele era amável, respeitador e amoroso, mas não permitia que Sua família tivesse pleno controle sobre Suas decisões.

    Ao mesmo tempo, durante a maior parte de Sua vida aqui na Terra Ele foi submisso aos Seus pais, trabalhando na carpintaria, envolvido na vida da família que Lhe fora dada por Seu Pai."

    ."Mesmo que sua família e seus amigos e os membros da sua igreja sejam sinceros seguidores de Deus, que estejam em contato com Ele, Deus pode preferir fechar-lhes os olhos temporariamente às mensagens que está lhe enviando a fim de que você possa aprender por si mesmo a ouvir-Lhe e a voz e não depender dos outros para pensar, orar e estudar por você."

    ."o maior de todos os conselhos provém dAquele que é chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz. Ele nos está recomendando, em nossa busca por conhecer a Sua vontade.

    Está você em contato com Ele? Sabe você o que significa ouvir por si mesmo a Sua voz, reconhecendo Sua orientação na vida?"

    ResponderExcluir
  3. O que pedir ao Senhor então? Senão que Ele nos dê sabedoria para discernirmos em nossos passos a caminhar em direção ao centro da Sua vontade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

O Rio Jordão: As Águas de Naamã