Área o Quê?




“Área Q” é o nome do longa metragem nacional produzido em Quixadá e Quixeramobim, que estará em cartaz nos cinemas brasileiros, sobre experiências com discos voadores.



O diretor Gerson Sanginito diz sentir-se irritado quando associam o longa “Área Q” ao espiritismo. Mas, fica complicado e muito difícil não associá-lo. Afinal, a abordagem é realmente espírita. Além do mais, o filme é uma parceria entre Brasil e Estados Unidos, produzido pela Reef Pictures e Sophia Filmes, com a co-produção da equipe cearense Estação de Luz, produtora dos filmes “Bezerra de Menezes”, “As mães de Chico Xavier” (2011) e de “O filme dos espíritos” (2011). Portanto, é impossível não fazer um link! É Gerson Sanginito tão ingênuo assim?

“Area Q” 
é uma história de ficção e espiritualismo. Fala-se em “óvnis” e “abduções”, na “mão de ‘Deus’” e num “milagre de Jesus Cristo”.

Desde menina escuto falar nos portais de entrada existentes em Quixadá para as naves de ETs. A cidade tem um cenário natural belíssimo composto de monólitos que evocam muita inspiração.

Os admiradores dessas belezas naturais vão desde os que praticam o esporte radical, assim como os religiosos que visitam o Santuário, erguido em homenagem a Maria, até os aficionados por discos voadores e ETs. Tirando isto é apenas uma cidade pequena do interior do Ceará carente de infraestruturas e de uma melhor administração pública. Compartilho algumas imagens dos monólitos de Quixadá:












Abaixo temos a imagem do local que seria, segundo os ufólogos, alguns dos portais de entrada utilizados para visita pelos extraterrestres.







Aqui temos a Imagem do Santuário Rainha do Sertão .

Ele está situado no cume de um dos monólitos da cidade e de lá tem-se uma linda visão panorâmica dos monólitos quixadaenses.





O cinema tem sido palco para muitas histórias sobre este assunto: ET, Arquivo X, Contatos Imediatos, Independence Day, são alguns exemplos. Mas o que a Bíblia tem a dizer sobre tudo isso? Existe evidência de vida extraterrestre em suas páginas? E aí, eles existem ou não? Eu digo que sim.

Hebreus 1:14 informa que os anjos são “espíritos ministradores”. O próprio Lúcifer pertencia a essa categoria antes de ter se rebelado, no Céu, sendo expulso para a Terra (Apocalipse 12:7-9). Em Gênesis 3:24 é dito após a queda que anjos foram indicados para guardarem entrada do Jardim do Éden. Os anjos não são, portanto, “almas” de humanos mortos. Como Lúcifer e um terço dos anjos foram expulsos do Céu, este planeta é o único lugar no Universo onde existem duas categorias de seres criados, anjos e homens, que estão em rebelião contra seu Criador.

“Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. Então, perguntou o Senhor a Satanás: Donde vens? Satanás respondeu ao Senhor e disse: De rodear a terra e passear por ela”. (Jó 1:6 e 7 e 2:1)

“Deus tem mundos inumeráveis que são obedientes a Suas leis, e que se conduzem de acordo com Sua glória” (The Faith I Live By, pág. 61)

“O resultado da luta [entre Cristo e Satanás] teve uma implicação no futuro de todos os mundos, e cada passo que tomou Cristo na senda da humilhação foi observado por eles com o mais profundo interesse” (Advent Review and Sabbath Herald, março de 1901).

Em Daniel 9:20-23 está escrito: “Enquanto estava eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do Senhor, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus, sim enquanto estava eu ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente, e tocou-me à hora da oblação da tarde. Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, vim agora para fazer-te sábio e entendido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, pois és muito amado; considera, pois, a palavra e entende a visão.”

Compartilho o pensamento abordado pelo pastor Alberto R. Timm:
“Várias teorias têm sido propostas para explicar a natureza dos supostos OVNIs (objetos voadores não identificados). Enquanto alguns acreditam serem mero fruto da imaginação humana, outros defendem a ideia de que são veículos espaciais conduzidos por seres extraterrestres. Mesmo não usando a expressão moderna OVNI, a Bíblia apresenta alguns princípios básicos que podem nos ajudar na compreensão desse tema intrigante.

As Escrituras deixam claro que todas as manifestações sobrenaturais e sobre-humanas, neste mundo de pecado, procedem de um dos dois grandes poderes conflitantes do Universo: a Trindade e os anjos leais, de um lado, e Satanás e outros seres demoníacos (Apocalipse 12:7-9). Isto nos leva à conclusão de que, se os OVNIs existem, devem se enquadrar em uma das duas alternativas acima mencionadas.

Uma análise detida da Bíblia revela o fato de que grande parte das manifestações satânicas são confusas, indefinidas e enganosas. A ênfase repousa, frequentemente, mais no fascínio das emoções do que em um conteúdo proposicional concreto. Dentro desta categoria se enquadram as encarnações demoníacas na forma de animais (Gênesis 3:1-5; Apocalipse 12:9), de pessoas já mortas (I Samuel 28) e de seres angelicais (II Coríntios 11:14).

Somos advertidos de que os poderes demoníacos haveriam de operar nos últimos dias “grandes sinais e prodígios” (Mateus 24:24; Marcos 13:22 ), de realizar “coisas espantosas e também grandes sinais do céu” (Lucas 21:11), de se transformar em anjos de luz (II Coríntios 11:14), e de fazer descer fogo do céu “à terra diante dos homens” (Apocalipse 13:13). Esses sinais e maravilhas teriam por objetivo “enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24:24; Marcos 13:22; ver João 8:44; II Tessalonicenses 2:9 e 10 ).

Comparando-se os testemunhos sobre aparições de OVNIs com o relato bíblico, percebe-se nitidamente que tais aparições jamais podem ser consideradas, nem em forma nem em conteúdo, como manifestações divinas, ou de anjos bons, ou ainda de possíveis habitantes de outros mundos não caídos do Universo. Resta, portanto, a inevitável conclusão de que elas só podem ser consideradas como parte dos “grandes sinais e prodígios” que haveriam de acompanhar as fascinantes manifestações demoníacas dos últimos dias (ver Apocalipse 16:14).

Os escritores americanos Myron Widmer e Sidney Reiners divisam, por trás das aparições de OVNIs, um plano mestre de engano satânico. Widmer declara que o “constante aumento de fé no sobrenatural continua preparando o cenário para os eventos finais, quando a mente do povo terá visto e ouvido tanto do sobrenatural que as ilusões e os enganos de Satanás parecerão muito naturais e acreditáveis”.

Já Sidney Reiners sugere que as aparições de “ufonautas” (supostos tripulantes dos discos voadores) hostis à vida na Terra poderiam precipitar “uma corrida rumo a um governo mundial, com a perda, num estado de pânico, dos princípios democráticos”. Ufonautas amigos, por outro lado, poderiam persuadir facilmente os seres humanos a “solucionar” os problemas da humanidade com seus planos enganosos.

Quer as hipóteses de Reiners se cumpram literalmente ou não, o verdadeiro cristão deve alicerçar sua fé sobre a Palavra de Deus, para não sucumbir aos enganos satânicos. Como Cristo enfrentou as tentações demoníacas no deserto com a autoridade das Escrituras (ver Mateus 4:1-11), o verdadeiro cristão jamais se deixará seduzir por qualquer experiência visual, auditiva ou emocional que não esteja em perfeita harmonia com o claro ensino bíblico (ver Isaías 8:19 e 20; Gálatas 1:8).” (Fonte: Sinais dos Tempos, agosto de 1997, p. 27)

Sugestões de leituras complementares:




















Comentários

  1. Excellent post. Keep posting such kind of info on your blog. Im really impressed by it. Hey there, You have performed an incredible job. I'll certainly digg it and for my part suggest to my friends. I am confident they will be benefited from this website.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2