De Quem é a Culpa?



por Airton Alencar de Araújo

Esta história é relata na Bíblia.

“E, ouvindo a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim à tardinha, esconderam-se o homem e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim. Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás? Respondeu-lhe o homem: Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me. Deus perguntou-lhe mais: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses? Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi. Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi. Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida.” (Gênesis 3:8-14)

Interessante, adão e Eva perderam a alegria da aproximação divina. Esconderam-se DAquele em cuja presença tinham prazer em estar. Por quê? Essa foi a pergunta que o Criador também fez a Adão.

O casal pensava que podia esconder-se de Deus. E com certeza Deus não ignorava o esconderijo deles. Mesmo assim, Deus agiu como se não soubesse onde estavam. Por quê? O texto narra um diálogo entre os personagens dando indicação que o Criador proporcionava uma reflexão pessoal a cada um dos envolvidos na trama. A grande verdade é que Deus quis conduzi-los à confissão.

Antes de projetar a responsabilidade sobre sua companheira, Adão, respondendo a primeira pergunta do Criador tenta ocultar seu erro atrás da consequência deste. Envergonhado primeiramente culpa a sua nudez. Esquecendo-se que a nudez era o efeito. Era a sua consciência sobre o efeito mais aguçada que a própria percepção com relação a sua transgressão ou Adão apenas reproduziu o comportamento tão comum a nós?

Deus revela a Adão que tem conhecimento do seu erro e tenta despertá-lo para a consciência do pecado. Mas, Adão responde negativamente e acusa a Deus por Sua má escolha com relação à sua companheira, Eva: “A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi.”

Essa é uma das consequências do pecado: torna-nos covardes.

Por isso, Eva também o foi. Assim como Adão, não reconhece seu erro e transfere a culpa para a serpente: “A serpente enganou-me, e eu comi”.

Interessante que eles não negam o fato, nem demonstram arrependimento, apenas tentam escapar da culpa tranferindo-a. Mas, há algo mais em suas explicações. Enquanto Eva alega ter sido enganada, Adão admite o ato deliberado. As consequências de tudo isto cada um de nós conhece em sua própria pele.

Uma das atitudes hipócritas do ser humano é nunca saber reconhecer que é culpado de alguma coisa. Normalmente as pessoas nunca querem assumir a culpa por alguma coisa, então sempre colocam a culpa dos seus fracassos e erros nos outros.

Quando se fracassa, sempre tem algum culpado à vista, e até mesmo Deus é acusado do fracasso ou erros cometidos por alguém. Exemplo: a mulher ignorante do interior que engravida sem ter planejado diz: “foi porque Deus quis assim”. Quando a coisa não dá certo, a pessoa vem com aquela: “Deus não permitiu”. E o aluno que não estuda o bastante para passar no vestibular e diz: “acho que Deus não quer que eu passe em medicina, vou tentar outra coisa”; na verdade ele vai tentar outra coisa por dois motivos: ou não estudou o bastante para passar ou não tem capacidade para passar. Neste caso, uma análise de autocrítica dever ser feita com relação a nossa real capacidade de conseguir algo.

As pessoas agem como se Deus intervisse em tudo o que planejamos fazer na vida. Alias, tem gente que acha que o Criador está sempre ali para servi-lo e coloca tudo nas mãos de Deus, e não faz por onde merecer o que realmente ele quer da vida. Até mesmo o diabo é culpado pelos fracassos do ser humano, a coisa não dá certo e a pessoa diz: “isso é coisa do capeta estou precisando exorcizar o bicho ruim”. Certas denominações hoje utilizam bem esta faceta para enganar os que assim acreditam.

Foi assim desde o inicio da humanidade quando da queda do homem. O livre arbítrio foi colocado de lado pelo homem para justificar o erro ao colocar a culpa em outro alguém.

Apesar de o ‘capeta’ ter realmente tentado com sagacidade, os dois cometeram o erro de esquecer ou não se lembrar das recomendações do Criador sobre a importância da obediência. Eles sabiam, foram advertidos, mais desobedeceram por ter livre arbítrio para fazer uma escolha. Ai a humanidade se deu mal. Já ouvi até alguém dizer que a culpa foi do Criador por ter feito o diabo, que absurdo!!!

Na verdade, somos vítima dos nossos erros, se fazemos algo sem planejamento, sem pensar, sem usar a inteligência nos damos mal. Na maioria das vezes o que nos acontece de ruim é nossa culpa, nós é que não somos humildes para reconhecer isso. Botamos sempre a culpa em alguém, pois parece ser difícil assumir que erramos. Arrogância? Soberba?

Você já ouviu algum ladrão ou homicida acusar-se abertamente? Ele se fecha nos silencio da sua consciência e se faz acreditar que é inocente, e ainda quer que outros assim acreditem. Diz-se que na prisão todo mundo é inocente mesmo que o juiz tenha dado o veredicto de culpado, na verdade a maioria nega sua culpa.

Quer mais exemplos? A culpa é do computador, diz o burocrata quando algo sai errado. O computador não erra, quem erra é quem o programa mal. O jogador de futebol que erra o chute: errei o chute porque a chuteira não é boa, na verdade ele é que chuta mal, tem que treinar mais. O carro é vendido errado para o cliente, a culpa é do “computador ou houve um erro no sistema, ou houve um erro lá na montadora.” Foi assim que me tornei vítima de um erro por ocasião da negociação da compra do meu carro atual. Fiquei sem saber o que aconteceu com o carro que eu comprei... Até hoje não sei quem errou. O fato é que tive uma tremenda dor de cabeça porque houve um erro de autor ‘anônimo’ ou ‘não identificado’. Se não fosse o discernimento e o conhecimento pessoal dos meus direitos estaria ainda hoje amargando os resultados nefastos de uma não “mea culpa”.

E aqueles que se endividam e botam a culpa no cartão de crédito? E ainda tem gente que analisa na TV o endividamento dos brasileiros colocando como vilão o cartão de crédito que, na verdade, deveria ser dado somente para quem realmente ganha o bastante para ter um. Mas, tem muita gente por ai com um cartão na mão pensando que tem dinheiro para gastar e esquecem que depois tem que pagar pelo uso do cartão, e tome dívida para os consumidores compulsivos. Cartão de crédito é para quem ganha bem e tem juízo! De quem é realmente a culpa, do usuário ou do sistema ganancioso capitalista? Encontrar a resposta passa pelo reconhecimento da responsabilidade do ser humano na composição de sua história.

Outro grande erro das pessoas é não fazerem uma autocrítica para reconhecer os seus limites e saber o que se deve realmente almejar de acordos com sua capacidade e dons. Quando se quer ser o que não se pode ser, se comete um grande erro.  Muita gente se prejudicada com sua falta de capacidade. E como o mundo está cheio de gente incompetente por falta de autocrítica!

Sempre queremos ser inocentes, quando, na verdade, sabemos que não somos.

“‘Mea culpa é uma frase latina que em português pode ser traduzida como “minha culpa”, ou “minha falha”. De forma a enfatizar a mensagem, o adjetivo ‘máxima’ pode ser inserido, resultando em ‘mea máxima culpa’, que poderia ser traduzido como “minha mais [grave] falha” ou “minha mais [grave] culpa”. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mea_culpa)

Na verdade, o que nos advém de mal hoje é na maioria das vezes, resultado de atitudes ou decisões tomadas na vida sem planejamento ou sem reflexão do que é certo ou errado. Depois vem o colocar da culpa em alguém, e Deus e o diabo recebem a culpa por nossos atos impensados. Não estou aqui querendo inocentar o ‘capeta’ de nada, que fique bem claro!

Lembre-se: vivemos hoje o resultado de nossas atitudes e escolhas certas e erradas que fizemos no passado, isto é, somos o que fizemos em nosso exercício do livre arbítrio.

O mal tem sua origem muito antes, mas para nós, diretamente, tudo começou no jardim do Éden, isto é, o erro tem a mesma idade da humanidade. Mas, atenção! A culpa dos nossos erros, os meus e os seus, não é de Adão e Eva... É minha culpa. É sua culpa.

Desculpe-me se aqui cometi algum erro... Ninguém é obrigado a concordar comigo. Finalizo deixando essa reflexão:

“‘Mea Culpa’. Aos que reconhecem a culpa, o perdão, fluído como a água cristalina, da boca que o concedeu...!” (Altairbozza)




Dr. Airton Alencar de Araújo, é Professor Adjunto da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Ceará e Professor do Curso de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal do Ceará. É Doutor em Ciências da Vida pela Université François Rabelais de Tour – France e Membro da Academia de Medicina Veterinária do Ceará.








Indicamos a leitura dos textos:



Comentários

  1. Parabéns ao Dr. Airton Alencar pelo excelente texto.
    Um dos maiores erros nossos é não reconhecer nossos "erros" e por a culpa em outros, mesmo que estes fazem parte ou é parte do "ocorrido" isso não anula nossa participação direta ou indireta. É muito fácil dizer que "não tenho nada com isso" mais isso não anula ser parte da solução..

    ResponderExcluir
  2. Airton, mais uma vez agradecemos sua colaboração.

    Temos muito o que aprender realmente neste aspecto... muito obrigada por essa reflexão. Compartilho a título de contribuição com esse comentário do Pr. José Silvio Ferreira.

    "Desde a criação dos seres humanos, Satanás tem planejado e conspirado para arruinar o plano de Deus de que Seu povo vivesse em uma comunidade unida e sem obstáculos para com Ele e para com os semelhantes. Ele teve sucesso no início colocando Adão e Eva contra Deus e contra o outro. E desde aquele fatídico dia no Éden, Satanás tem procurado minar o plano de Deus de restaurar os relacionamentos quebrados. Visto que Satanás sabe que, quando os seguidores de Deus se unem há um tremendo poder para o bem, não deve ser nenhuma surpresa que Satanás trabalhe arduamente para causar separação, divisão, alienação e hostilidade entre o povo de Deus. Claro, Satanás não deve receber toda a culpa por isso.

    Desde que o pecado afeta toda a humanidade, muitas vezes estamos dispostos a promover os planos do maligno mesmo sem a sua motivação."

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

Refletindo um pouquinho sobre 2 Reis 2: 9- 13