Como compreendo os 1.000 anos de Apocalipse 20


Veja aqui o capítulo 20 




"Deus é amor" (I São João 4:8 ). Apesar disto, o diabo em sua rebelião negou este traço do caráter de Deus e O acusou de injusto, argumentando que exigir fidelidade e obediência à Santa Lei era falta de amor. Quando finalmente conseguiu que o ser humano vivesse à margem da lei, ou seja, que vivesse em pecado (I São João 3:4 ), e pelo pecado entrasse a dor (Isaías 24:4-6 ) e finalmente a morte (Romanos 5:12, 19 ), conseguiu que Deus fosse acusado de injusto por não acabar com tudo isto. Na cruz, porém, Deus exibiu inquestionavelmente Sua justiça e Sua misericórdia. Foi tão justo que não pode tolerar o pecado, [...] Ao mesmo tempo expressou tanto amor que "deu Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna" ( João 3:16 ). Sim, na cruz de Cristo (Isaías 53:6 ) "encontraram-se a graça e a verdade, a justiça e a paz se beijaram" (Salmo 85:10).

Satanás, porém, continua infiltrando calúnias contra o caráter de Deus. "Se é bom - dizem alguns - por que castiga e destrói?" "Se é justo - dizem outros - por que permite que o pecado continue?" Mas a Santa Bíblia esclarece ambos os pontos. O Senhor "é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento" ( II São Pedro 3:9 ). Ao mesmo tempo diz: "Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso, e arrepende-te" ( Apocalipse 3:19 ).

Esgotados os recursos que conduzem ao arrependimento, em um ato de misericórdia, e por amor de Sua justiça, Deus terá de fazer Sua "obra estranha" ( Isaías 28:21 ), destruindo os que escolheram viver à margem dos princípios que imperarão no reino eterno (porque Deus é tão justo e misericordioso que respeita o livre-arbítrio e terá que permitir que os rebeldes colham as consequências da decisão que fizeram). Podemos falar de dois momentos em que o amor se expressará na estranha linguagem do castigo: antes do milênio e depois do milênio.”1

Milênio é uma palavra que não se encontra de forma expressa na Bíblia. Mas, é usada para designar um período de tempo que as Escrituras Sagradas mencionam.

Existem 3 conceitos a cerca do Milênio:

1- Pré-Milenarismo: afirma que a segunda vinda de Cristo acontecerá antes do milênio;

2- Pós-Milenarismo: afirma que o milênio já começou e que Cristo voltará depois do milênio;

3- Amilenarismo: afirma que o milênio não é um tempo concreto.

Sem dúvida a segunda volta de Cristo é a maior esperança dos verdadeiros cristãos. Afinal, esse evento porá um fim definitivo ao sofrimento que tanto tem afligido à humanidade. Apocalipse 20 nos dá a certeza de que o mal não dará a última palavra. Observe este quadro:



O que a Bíblia ensina a respeito do Milênio? A Bíblia diz em 1 Tessalonicenses 4:16-17: “Porque o próprio Senhor descerá do céu com voz forte, com o chamado de um dos anjos principais, e com shofar de Deus: os que morreram unidos ao Messias serão os primeiros a se levantar, então,  nós que ainda estivermos vivos seremos elevados nas nuvens para encontrar o Senhor no ar; e assim estaremos para sempre com o Senhor.” 

É interessante a inclusão do elemento ‘shofar’ na descrição do retorno de Cristo. 



Shofar em hebraico significa chifre de carneiro; muitas vezes traduzido por ‘trombeta’. Chifres de carneiro ainda hoje são comumente usados pelos israelitas por ocasião do anúncio e comemoração do ano novo judaico (costumes de Taslich, Miquéias 7:19).

“Este toque traz alegria sabendo que Deus é justo para aceitar O nosso arrependimento e nos perdoar por nossos pecados”



Segundo esse texto bíblico haverá, então, duas ressurreições: na primeira, somente participam os que morreram em Cristo. Assim, os mortos ressuscitados e os vivos justos, são imediatamente transformados, “num abrir e fechar de olhos” (I Coríntios 15:52) e serão levados imediatamente ao Céu, onde “reinarão” com Cristo.

Em Apocalipse 20:6 lemos: “Felizes e santos os que têm parte na primeira ressurreição; sobre eles a segunda morte não tem poder. Pelo contrário, eles serão kohanim2 de Deus e do Messias, e reinarão com ele durante mil anos.”

Em João 5: 28 – 29 lemos: “Não se surpreendam com isso; está chegando a hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão sua voz e sairão – os que têm feito o bem para a ressurreição da vida, e os que tiverem feito o mal, para a ressurreição do juízo.”

O milênio, portanto é o período de tempo compreendido entre a 1ª e a 2ª ressurreições. É um número literal ou simbólico? A grande certeza que se tem é que Deus é o Senhor do tempo e saber que Ele está no controle da História da humanidade e da vida sobre o Universo deve nos satisfazer. O milênio não tem que ser entendido como um tempo em seu limite, mas um tempo de graça, no qual Deus revela mais uma vez a natureza do Seu caráter de amor e justiça eterna e isto nos basta.

Em Apocalipse 20:4-5 diz: “E vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem.” Este texto nos diz que os ímpios vivos por ocasião da 2ª vinda de Cristo serão mortos pela aparição de Jesus. Os ímpios mortos antes da 2ª vinda de Cristo não ressuscitam junto com os salvos, permanecem em seus túmulos aguardando o momento da ressurreição final para serem despertados por Deus e receberem o veredito de suas vidas. Como os salvos vivos e os salvos mortos ressuscitados ascendem ao Céu e os homens ímpios permanecem mortos a Terra ficará sem habitantes humanos durante esse tempo de 1000 anos.


Por que os ímpios vivos morrem por ocasião da 2ª vinda de Cristo?

Na segunda Vinda de Cristo os ímpios estarão cheios de terror e desespero. A Bíblia diz em Apocalipse 6:16-17: “E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?” 

A Bíblia diz em Jeremias 4:23-25 “Observei a terra, e eis que era sem forma e vazia; também os céus, e não tinham a sua luz. Observei os montes, e eis que estavam tremendo; e todos os outeiros estremeciam. Observei e eis que não havia homem algum, e todas as aves do céu tinham fugido.” 

Como os ímpios estarão mortos, o diabo estará limitado nesta Terra deserta durante 1000 anos. A Bíblia diz em Apocalipse 20:1-3 “E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e o amarrou por mil anos. Lançou-o no abismo, o qual fechou e selou sobre ele, para que não enganasse mais as nações até que os mil anos se completassem. Depois disto é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo.” 

Ao final desses 1000 anos Cristo volta juntamente com os que estão com Ele. E com Cristo virá a Cidade de Deus, a Nova Jerusalém. A Bíblia diz em Apocalipse 21:1-3 “E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe. E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo. E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.” 



Por ocasião da descida da cidade de Deus os ímpios ressuscitarão e Satanás será liberado. A Bíblia diz em Apocalipse 20:7-9 que eles tentarão apoderar-se da cidade de Deus: “Ora, quando se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, a fim de ajuntá-las para a batalha. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade querida; mas desceu fogo do céu, e os devorou.” 

Satanás está furioso porque a Bíblia o desmascara ( Apocalipse 12:10-12 ). As Sagradas Escrituras nos dão a chave para entendermos os símbolos apocalípticos, pelo que se torna um livro aberto à compreensão do estudante sincero. Por isso, o estudo da Bíblia é fundamental no conhecimento da verdade de Deus. Ninguém será salvo porque conhece inteligentemente o que está na Bíblia, mas o conhecimento da Bíblia nos leva ao conhecimento produzido pelo relacionamento com Cristo. Isto é santificação. Isto é crescer espiritualmente por está sendo conduzido ao centro da vontade de Deus.

O fim do período do milênio será o fim do pecado e da ação de Satanás e seus agentes. Eles serão destruídos pelo fogo da justiça de Deus. A Bíblia diz em Apocalipse 20:9: “E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade querida; mas desceu fogo do céu, e os devorou.”

“Certa vez um obreiro religioso se aproximou de um ministro, entabulou conversa com ele, e a certa altura lhe fez a surpreendente afirmação de que o diabo estava amarrado, e que agora nos achamos no milênio. A imediata resposta do ministro foi: "Se o diabo está amarrado, deve estar preso a uma corrente de borracha que se estenda de Paris a Bombaim, e de Washington ao Kremlin."

Não é preciso muito tempo para que a pessoa que raciocine perceba, ao observar o que se passa ao seu redor, que o diabo nunca esteve mais ativo do que agora. Nunca foram tão desenfreados o crime e o pecado. Virá, porém, um tempo em que o diabo experimentará uma merecida paralisação de suas atividades. Ficará impossibilitado de tentar, atormentar ou destruir qualquer dos filhos de Deus.

Em Apocalipse 1:3 é prometida uma bênção especial aos que estudam o livro do Apocalipse. As exatas palavras são estas: "Bem-aventurados aqueles que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo”. Não só repousará sobre o estudioso deste livro a bênção especial de Deus, mas ele receberá ainda a bênção de, mediante o estudo dessas profecias, conhecer o futuro. Terá nova fé e confiança para enfrentar esse futuro.”


Segundo a leitura de Apocalipse 21:2 e 10 e Zacarias 14:4,5 e 9, a santa cidade, a Nova Jerusalém, a cidade cujo artífice e construtor é o próprio Deus, descerá do Céu, e o Monte das Oliveiras se fenderá em dois, formando uma grande planície onde ela pousará, para ser a capital da Nova Terra.

Satanás então, com todos os ímpios ressuscitados, entre eles os maiores generais de guerra, marcharão contra ela, e, ao se aproximarem, contemplarão o Filho do Altíssimo acima dos muros; imediatamente investirão contra a cidade com todo ódio; então, o fogo de Deus cairá do Céu e os consumirá a todos, purificando também toda a Terra.



Este é o último ato no grande conflito entre Cristo e Satanás. Toda a raça humana se encontra ali pela primeira e última vez. Ali ocorre a separação eterna dos justos e dos ímpios. Nessa ocasião é executado o juízo divino sobre os ímpios. Esta é a segunda morte. Ela porá fim à grande rebelião contra Deus e Seu governo. Ouve-se então a voz de Deus, ao sentar-Se em Seu trono e dizer aos santos: ‘Eis que faço nova todas as coisas’. E das ruínas fumegantes da velha Terra surgem, ante os olhares extasiados de milhões de remidos, ‘um novo Céu e uma nova Terra’, em que encontrarão uma herança eterna e uma eterna morada’.”1

Disse Jesus: E chamando a si outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós todos, e entendei.” (Marcos 7:14) “Dizendo ele estas coisas, clamava: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.” (Lucas 8:8)

Por que muitos perderão a vida eterna? Porque não atenderam o convite de Jesus para ouvir e entender Sua mensagem. Em outra ocasião disse para os que Lhe perseguiam: “... procurais matar-me, porque a minha palavra não encontra lugar em vós [...] Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso vós não as ouvis, porque não sois de Deus.” (João 8:37, 47)

“Não somos neutros como um metrônomo colocado entre a verdade e o erro, aguardando serenamente o inclinar-se para um lado ou para o outro. Não, temos a forte propensão de nos inclinar para o egoísmo e para todos os erros que o sustentam. [...] Portanto, insisto, em nome de Jesus, que você ouça Suas palavras. Seja como Maria e sente-se aos Seus pés (Lucas 10:39, 42). Não dê as costas ao mandamento do Pai no monte da Transfiguração. ‘Este é o meu Filho amado em quem me agrado. Ouçam-no!’(Mateus 17:5). Não despreze a beleza e a misericórdia destas palavras: ‘Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão’. ( Marcos 13:31)

“Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:4-5). Jesus, portanto, ordena que Ele seja a causa de todas as boas coisas de nossa vida, momento após momento. ”3

A mensagem do Evangelho não é uma teoria ou conto de fadas, mas o registro da vida e da presença do Deus vivo entre os homens, de forma tangível através de Jesus Cristo. E foi Jesus quem disse: “Não vim chamar justos, e sim pecadores, ao arrependimento.” (Lucas 5:32)


Fonte:


2- Kohanim: sacerdote do templo ou do tabernáculo.

3- John Piper, O que Jesus Espera de seus seguidores: os mandamentos de Jesus ao Mundo.


Ruth Alencar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2

O Rio Jordão: As Águas de Naamã