Tudo Passa



“Os dias da nossa vida sobem a setenta anos, ou em havendo vigor a oitenta, neste caso, o melhor deles é canseira e enfado,  porque tudo passa rapidamente e nós voamos.” (Salmo 90:10)

Uma amiga pediu-me esta manhã, a respeito da meditação matinal escrita hoje 01.10.2014 pelo pr. Bullon1, para que eu comentasse. Eis o que o pastor escreveu:

“Conhece a teoria do creme dental? Segundo esta teoria quando você começa a usar um novo tubo, coloca porções generosas na escova de dente, mas a partir da metade, inconscientemente passa a usar quantidades menores porque sabe que lhe resta pouco.

Igual acontece com a vida. Quando se é jovem, dá a impressão de que a eternidade é nossa.  Quando chegam os anos da velhice, cada momento torna-se valioso porque você sabe que o tempo está chegando ao fim.

A Bíblia relata que os primeiros seres humanos viviam em média por volta de oitocentos e cinquenta anos. Com a entrada do pecado, o tempo de vida foi se encurtando. Hoje é uma raridade alguém passar dos cem anos. O salmista afirma, que aos oitenta “tudo é canseira e enfado.”

A realidade é contundente. Você não tem todo o tempo do mundo para realizar o que planeja, portanto é preciso levantar-se diariamente cedo e depois de passar um tempo com  Deus, trabalhar incansavelmente na realização dos seus planos.

Outro dia, conversei com um homem de sessenta anos que me dizia: “Vivi mas não aconteci. Olho para trás e nada construí. Às vezes me pergunto se valeu à pena ter vivido.” Sim, a vida é breve e fugaz, mas isso  ao invés de  levá-lo ao pessimismo ou a auto compaixão, deveria conduzi-lo Àquele que permanece para sempre. É justamente porque “tudo passa rapidamente e nós voamos”, que devemos construir, os nossos sonhos, planos e realizações na única pessoa que não está limitada nem pelo tempo nem pelo espaço: Deus.

O pouco vivido com Jesus é muito e o muito vivido sem Ele é vazio, desespero e frustração. Não importa qual seja sua idade, se você a partir de hoje passa a viver em comunhão com o Deus da eternidade, Ele o ajudará a realizar em cinco anos o que você, sozinho, não conseguiu construir na vida inteira.

Nunca é tarde para quem acredita em Deus. Todo dia é um novo dia. A vida é um permanente começar. A despeito dos problemas e dificuldades, encara e hoje os desafios, sabendo que nesta vida “tudo passa rapidamente e nós voamos.”

Querida, é exatamente isto mesmo!  A teoria do creme dental expressa bem o nosso relaxar diante do dom da vida. Quando novos não nos preocupamos com o amanhã. Temos a impressão de que somos eternos. Descuidamo-nos em relação a muitas coisas. O passar dos anos nos revelam que nossas escolhas representam um preço. Se nos descuidamos da saúde os anos nos revelarão as consequências. Parece, então, que o conselho é desde a mocidade levarmos a sério a velhice. Para que esbanjar no inicio do creme dental se na metade ao vermos que o fim se aproxima iremos poupá-lo? Não seria mais prudente poupar desde o inicio, assim prolongaríamos mais o tempo do ter o creme dental? Parece que nossas escolhas e ações influenciam de maneira considerável a realidade.

Aqui vale e muito ressaltar o que disse o sábio Salomão a respeito do viver: “Honre e alegre-se no seu Criador enquanto você ainda é jovem, antes que os anos mandem a cobrança e o seu vigor se vá; antes que a visão falhe, e o mundo escureça; antes que o inverno leve você a procurar a lareira. 

Na velhice, seu corpo já não ajudará muito. Os músculos afrouxam, os passos vacilam, as juntas endurecem. As sombras da noite se apresentam. Você já não poderá ir para onde quer. Tudo estará devagar, quase parando. O barulho em sua casa desaparecerá, e você acordará com o canto dos pássaros. Passeios nas montanhas serão coisa do passado. Mesmo uma simples caminhada o preocupará. Seu cabelo branco será como flor de macieira, adornando um corpo frágil como um cristal. Você estará a caminho do descanso eterno, Eeos seus amigos já começam a chorar.

A vida, agradável enquanto durar, logo acabará. A vida frágil como porcelana, preciosa e bela, terminará. Então, o corpo voltará ao pó. O espírito retornará a Deus, que primeiramente o soprou. [...] Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade.” (Eclesiastes 12)

Finalizo, então, esta pequena reflexão com você, querida amiga, com o mesmo Salmo proposto pelo pr. Alejandro Bullon:

“Nós não passamos de um sonho, uma névoa, não mais que uma folha de grama que floresce gloriosamente como o nascer do sol e é cortada sem hesitação. [...] Tens tomado nota de todos os nossos pecados: cada delito, desde que éramos crianças — tudo está em teus livros. E só o que nos resta é nos submetermos a Ti, pois a vida não passa de um sopro! Vivemos até setenta anos e com sorte chegamos aos oitenta, E o resultado? Só problemas. Trabalho e esforço e uma lápide no cemitério.” (Salmo 90:10)

“Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade.”

Ruth Alencar


_________


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2