Universidade Babilônia - Conversando sobre o livro de Daniel



                                             por Pr. Isaque Resende



Daniel é conhecido pelos cristãos como o famoso homem que sobreviveu na cova dos leões por ser fiel a Deus, mas a verdade é que Daniel, juntamente com seus amigos, passou por muita coisa no período em que viveu no exílio. Através das histórias do livro de Daniel, iremos estudar a forma como Babilônia difunde sua filosofia, e que filosofia é essa. Junte-se a nós nesta empolgante série com ares cinematográficos para aprender como sobreviver em Babilônia.






A Universidade de Babilônia possui uma proposta muito tentadora. “Você merece do bom e do melhor. Você merece a comida dos reis.” Cada comercial, cada filme, cada outdoor irá ecoar o canto da sereia: “Se trata de você. É tudo sobre você.” Daniel e seus amigos decidiram de antemão que seus coração não tomariam a forma daquele mundo. Que eles não iriam absorver a filosofia de Babilônia de forma que aquilo afetasse o estilo de vida de quem servia a um Deus verdadeiro.





Em um momento ou outro de nossas vidas, não importa quem sejamos, iremos nos deparar com questões que o mundo não tem respostas. O que fazer então? Essa é Babilônia e esse é o mundo que nós vivemos hoje. E mesmo assim, apesar de tudo que você possa conquistar, haverá momentos em que o mundo vai de deixar sem chão. Mesmo juntando os melhores dos melhores dos melhores sábios da cidade mais desenvolvida da época, a resposta é a mesma: “Rei, o que você está pedindo é impossível. Isso é uma tarefa para os deuses, e eles não estão ente nós.”





Eu estou escrevendo minha própria história temporária, ou estou ajudando a escrever a eterna história do reino de Deus? Estou vivendo uma vida de anonimato, ou uma vida que faça os outros exigirem uma explicação? Será que eu estou esperando que algo realmente “grande” aconteça antes de realmente começar a confiar em Deus? Minha vida está cheia de pequenas concessões, e ainda assim eu digo a mim mesmo que ficarei firme nas coisas que “realmente” importam?




Todos nós devemos nossas vidas e nossos reinos a Deus, mas nós zombamos dele fazendo com que isso seja sobre nós e não sobre Ele, buscando ídolos de ouro, prata, ferro e madeira e colocando Deus de escanteio.


Essa era a filosofia de Babilônia, e é a mesma filosofia que nos bombardeia hoje. Você é o melhor, você merece, você conseguiu, foi a sua educação, o seu potencial, o seu poder, a sua influência que alcançou tudo isso. É sobre você. E caímos na armadilha de esquecer que tudo o que temos e somos, é um dom de Deus.




Daniel vivia uma vida que exigia uma explicação. Não era o tipo do homem que dizia, “Eu tenho fé em Deus.” Ele era um homem que vivia um estilo de vida que demonstrava ao mundo inteiro, “Observem minha fé em Deus.” O que o mundo mais precisa hoje, não são pessoas que vão à igreja todo sábado ou domingo e dizem que acreditam em Deus, mas de pessoas que caminham por aí fazendo o mundo se indagar, “Deve haver alguma explicação para ele ser como é.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

O Rio Jordão: As Águas de Naamã

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2