O Pecado como Herança

Série vitória contra o pecado – Parte 2

por Pr.Ezequiel Gomes

Você poderá ouvir este sermão em áudio aqui .

E neste link aqui você poderá ter o download áudio.

Como falamos no estudo anterior, falar do pecado é um tema complicado com conotações bem negativas e complicadas. E aqui a gente vai conversar sobre coisas negativas e complicadas.

Antes vejam este comentário retirado de um sermão em vídeo que assisti cujo tema era ‘O que é pecado?’. O sermão era do pastor adventista norte americano chamado Dennis Priebe. Esse pastor é inteligente, um pastor que serve a igreja. É um pastor ordenado, mas eu gostaria que vocês prestassem atenção em duas frases do sermão que ele prega. São duas frases importantes:

‘Eu quero sugerir que a decisão que você está para fazer sobre este assunto nesta tarde, sobre esta questão, ‘o que é pecado?’, é a decisão religiosa mais importante que você fará na sua vida’. Estas são palavras do pastor Dennis Priebe. Ele diz isso ai, olhe: ‘E por isso, que um bebe não é pecador. Um gato não é pecador!’ E ele diz, ‘um gato mata um rato e isto não é pecado porque um gato não tem consciência’. Então, ele está dizendo: ‘um bebe não tem consciência!’

Então a conclusão dele é que um bebe não é um pecador. Essas são frases dele, não são minhas!

No artigo anterior estudamos pela Bíblia a noção de pecado como rebelião. Então Lúcifer é o autor do pecado. Lúcifer seduziu as pessoas, contaminou as pessoas com o pecado dele. Contaminou os anjos, contaminou Adão e Eva na rebelião que era dele. Da raiva que ele tinha de Deus. Da inveja que ele tinha de Deus. Do ódio que ele tinha de Deus.

Mas, agora ocorre, hoje, um fenômeno importante sobre o pecado e perturbador! Agora o pecado se torna uma herança. Ele começa a se propagar de forma hereditária dentro da família humana. Vejamos e aprendamos o que a Bíblia, a própria Palavra de Deus, nos ensina em Romanos 5: 12-21 : ‘Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram. Porque antes da lei já estava o pecado no mundo, mas onde não há lei o pecado não é levado em conta.

No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão o qual é figura daquele que havia de vir. Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos. Também não é assim o dom como a ofensa, que veio por um só que pecou; porque o juízo veio, na verdade, de uma só ofensa para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.


Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.

Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação e vida.

Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos.

Sobreveio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; para que, assim como o pecado veio a reinar na morte, assim também viesse a reinar a graça pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.’

Esta é a verdade sobre o pecado. Esta é a fonte se quisermos a verdade. Jesus orou: ‘Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade’. (João 17.17).

Este texto de Paulo em Romanos 5 é muito importante e muito complicado. Paulo mescla nesse texto questões sobre a graça e a salvação em Jesus, contrastando essa graça e salvação em Jesus com a obra do pecado através de um só homem, Adão. E ele fala várias coisas dentro desse contexto. Essa ofensa que foi uma ofensa que gerou a condenação de todos. E ele diz algo que é muito bonito e interessante: A condenação dos seres humanos veio como fruto de uma ofensa, porque Deus falou: ‘da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás’. (Gênesis 2:17). Era justo que o homem morresse? Sim, porque Deus tinha avisado! Não seria justo se Deus não tivesse falado nada! Mas, Deus avisou antesno dia em que dela comeres, certamente morrerás’.

Então, a condenação que veio sobre o homem a partir de uma ofensa é justa! Ela não é injusta porque Deus avisou. É o mesmo que acontece com a polícia, por exemplo. Temos um código penal: quem roubar vai para a cadeia. Se você não roubar não acontecerá nada com você. Mas, se você roubar e for pego você vai para a cadeia, porque existe uma lei. Você está ciente dessa lei! E se você a transgredir é justo que você vá para a cadeia.

Então, a condenação do ser humano por causa de um pecado é justa. Agora, acontece uma questão complicada dentro disso, porque quem pecou foi um. Foi Adão. Esta questão traz sobre o nosso espirito algumas dúvidas. Algumas questões complicadas... Por quê?

Porque pensa só. Até aqui, até Adão, todos aqueles que pecaram eram seres responsáveis, conscientes. Eu poderia até dizer, entre aspas, ‘adultos’. Lúcifer não era uma criança que não sabia o que estava fazendo. Lúcifer era um ser consciente. Os anjos não eram crianças. Eles eram seres conscientes. Adão e Eva não eram crianças. Eles eram conscientes!

E todos eles tomaram uma decisão com base em toda posse do seu raciocínio, do seu juízo, da sua inteligência. Eles estavam em plenas faculdades mentais deles. Vocês estão entendendo a questão?

Agora o pecado vai começar a se manifestar na humanidade em sentido hereditário. O ser humano agora, na Bíblia, vai ser retratado como envolvido com o pecado ou em pecado desde a sua concepção, gestação, nascimento, desenvolvimento e amadurecimento.

A Bíblia liga a ideia de pecado com o ser humano em todas essas fases da vida humana. ‘Eis que eu nasci em iniquidade, e em pecado me concedeu minha mãe.’ (Salmo 51:5)

Esse mesmo verso diz: ‘eu nasci na iniquidade’. Olha que coisa complicada! A Bíblia diz assim: já nascem pecando dentro de uma estrutura hereditária. É o que a Bíblia diz mesmo sobre seres humanos que não pecaram a semelhança de Adão: ‘No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão o qual é figura daquele que havia de vir.’ (Romanos 5:14)

Mesmo aqueles que não pecaram da forma consciente ou deliberada, ou clara que Adão pecou. Mesmo sobre eles veio a morte. E a morte passou a todos porque todos pecaram. É o que a Bíblia afirma. O pecado hereditário é explicitamente declarado na Bíblia. Acabamos de ler o texto! Leia comigo: ‘Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos.’ (Romanos 5:19)

Eu quero enfatizar aqui o que a Bíblia diz: um só pecou e quantos foram feitos pecadores? O que o texto diz? Muitos. Um pecou e uma pluralidade de seres humanos foram feitos pecadores. Pecado hereditário. Portanto, se alguém negar a dimensão hereditária da noção e conceito de pecado, não está negando a teoria ou teologia do pastor Ezequiel. Estará negando a Palavra de Deus. Não foi o Ezequiel que inventou isso. É o que a Palavra de Deus diz. 

Surgem perguntas na nossa mente. O que é esse pecado hereditário? Será que isto faz sentido? Será que isto é correto° Será que isto é verdade? Será que a Bíblia mesmo não se levanta ela mesma contra essa noção de pecado? Abra a sua Bíblia em Ezequiel 18:1-3: ‘De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que quereis vós dizer, citando na terra de Israel este provérbio: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? Vivo eu, diz e Senhor Deus, não se vos permite mais usar deste provérbio em Israel. Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.’

Será que a Bíblia não está aqui se levantando contra essa noção de pecado hereditário? Neste texto nos é dito que havia um provérbio no meio do povo de Israel. Ezequiel está escrevendo num contexto onde o povo foi levado do cativeiro da terra de Israel para a Babilônia. E muitas vezes as pessoas têm a tendência de jogar nos outros a culpa por tudo. Então, elas começam a falar assim: ‘Ora, foram os pais que pecaram e a gente paga o pato. Eles comeram uvas verdes e são os nossos dentes que ficam ruins, não é? Ficam amargos, embotados!’.

Esse provérbio é uma forma de lançar dúvida sobre a justiça de Deus em primeiro lugar. E em segundo lugar, este provérbio é uma forma de se esquivar da responsabilidade. Olha que interessante, ‘os meus pais pecaram! Eu estou nesta situação, mas sou totalmente inocente. Eu estou sofrendo por culpa dos meus pais. Tem muita gente que pensa isso da vida. Ei não tenho culpa. Eu não fiz nenhum mal. Tudo é culpa do meu pai e da minha mãe. Eles é que me botaram no mundo!’

Existem pessoas que pensam assim. Agora Deus diz não a aplicação humana dessa lógica. Quando o ser humano se esquiva da responsabilidade e joga a responsabilidade para os outros, Deus diz: Não!

Olha só o que Deus diz em Ezequiel 18:20 : ‘A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho, A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.’

Aqui neste texto a Bíblia fala de responsabilidade individual. Benção individual ou maldição individual. É isso que a Bíblia diz. O ser humano está rebelde contra a verdade e a vontade de Deus. E agora o ser humano pecador quer dizer que Deus é injusto, por causa da realidade da vida. Vamos seguir nossa leitura agora com os versos 29 e 32 de Ezequiel 18: ‘Contudo, diz a casa de Israel: O caminho do Senhor não é justo. Acaso não são justos os meus caminhos, ó casa de Israel, Não são antes os vossos caminhos que são injustos? Portanto, eu vos julgarei, a cada um conforme os seus caminhos, ó casa de Israel, diz o Senhor Deus. Vinde, e convertei-vos de todas as vossas transgressões, para que a iniquidade não vos leve à perdição. Lançai de vós todas as vossas transgressões que cometestes contra mim; e criai em vós um coração novo e um espírito novo; pois, por que morrereis, ó casa de Israel, porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus; convertei-vos, pois, e vivei, [...]’

A lógica humana está contra a lógica de Deus. O ser humano insiste em dizer que Deus está errado. Que o caminho de Deus é injusto e diante dessa impressão humana, dessa afirmação humana, Deus responde: ‘Então Eu sou injusto? Eu vou, então julgar cada um de vocês de acordo com as obras de cada um. Eu não vou julgar vocês pelas obras de Adão, não vou julgá-los pelas obras dos pais de vocês. Eu vou julgar você pela sua obra.’

E Deus diz assim: ‘Se afaste de suas transgressões’. Deus não está perguntando se as pessoas têm transgressões. Ele está dizendo: ‘Se afaste de suas transgressões porque Eu sou Deus e sei que você as tem. Não adianta colocar a culpa nos outros!’ É isso que Deus está dizendo. E diz para nós lançarmos de nós todas as nossas transgressões que cometemos. Diz para criarmos em nós um coração novo e um espírito novo e vivermos. É isso que Deus diz.

Agora, vocês sabem que gosto de coisas complicadas. Analisar a Palavra de Deus com honestidade e profundidade não é fácil. É muito mais fácil a gente enganar as pessoas com meias verdades. É muito mais fácil do que explicar coisas complicadas!

Mas, eu quero ser honesto com vocês porque o que me interessa é a verdade. Dentro da Igreja Adventista do Sétimo Dia o que nos interessa é a verdade. Gostaria que você abrisse a sua Bíblia num texto muito importante para essa igreja: Os dez mandamentos, registrados em Êxodo 20:4-6. É um texto que faz parte dos Dez Mandamentos: ‘Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.’

A Bíblia é clara! Esta é a Palavra de Deus, não minha, pastor Ezequiel: Eu , Deus, ‘visito a iniquidade dos pais nos filhos’ , o pecado sempre implica em maldição, em coisa ruim, porque o pecado não é bom. E o pecado envolve maldição para aquele que o pratica e as pessoas que estão ao seu redor. Por exemplo, eu decido ser um assassino, quem morre? É você.

Você tem alguma coisa a ver com o meu pecado? Não! Mas, você vai sofrer com o meu pecado. Afetamos os outros com o nosso pecado.

Entretanto, a maldição aqui não é o fato de eu praticar o pecado e você sofrer o mal. A maldição aqui é a gente pecar e trazer maldição sobre a nossa família. E Deus visita essa iniquidade dos pais nos filhos. Pensar nisso dá um nó na cabeça. É complicado! Principalmente à luz de Ezequiel 18.

O fato é que existe um desequilíbrio e ele diz assim: ‘Eu uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.’ Quantas gerações são amaldiçoadas pelo pecado? Três ou quatro. Quantas são abençoadas pela fidelidade? Mil!

Não tem nem comparação para o lado do mal? Não! Para o lado do bem! Por isso que a Bíblia diz: ‘A misericórdia triunfa sobre o juízo’. (Tiago 2:13)

Existem outros textos da Bíblia que confirmam esta maldição do pecado. Por exemplo, Jeremias 32:18: ‘Usas de benignidade para com milhares e tornas a iniquidade dos pais ao seio dos filhos depois deles;’

É a mesma confirmação daquela verdade que a gente lê em Êxodo.  Agora olhe só, Deus indica uma postura em Ezequiel 18. Cada um morre por si, cada um faz o seu. Quem pecar é quem morre. Eu não vou matar o pai pelo filho, nem o filho pelo pai.

E Deus indica outra postura em Êxodo 20 e Jeremias 32: Eu ‘visito essa iniquidade dos pais nos filhos’. As duas coisas são declaradas na Palavra de Deus. Não é o Ezequiel que está inventando nada não.

Pergunto, então, será que existe uma incoerência da parte de Deus? Esta é uma pergunta difícil de fazer. Antes de avançarmos, permita-me lembra-lo de algo que estudamos quando analisamos o pecado como rebelião.  

Estudamos que Satanás trabalha na interpretação da Palavra de Deus lá em Gênesis 3: ‘É assim que deus disse... Deus quer dizer outra coisa, etc’. Satanás trabalha na interpretação da Palavra de Deus e eu quero dizer algo a você. Qualquer pessoa que negar aquilo que Deus disse, em nome da sua interpretação particular, segue o exemplo do Diabo. Se alguém tentar interpretar essas dificuldades e chegar a seguinte conclusão de o texto de Ezequiel 18 é claro e é verdade, mas os outros textos ai não são bem verdade. Se chegarem com essa conclusão, estão mentindo. Estão seguindo o exemplo do Diabo. A mesma Bíblia que tem Ezequiel 18, tem Êxodo 20 e Jeremias 32 e tudo é verdade. É Palavra de Deus.

Esta é a primeira coisa e isso ainda não respondeu a questão. Isto é só um exemplo, não podemos negar o que a Bíblia diz. E aí, tem alguma incoerência da parte de Deus nesta história?

Como podemos entender essas duas ênfases diferentes? A primeira resposta está na admissão de que a Palavra de Deus tem um foco prático na primeira instância e não filosófico ou cientifico. O que estou querendo dizer com isto? A Bíblia é a Palavra de Deus, é a verdade. Ela tem um foco prático, por exemplo, na doutrina da criação. Diz assim: ‘No princípio criou Deus os céus e a terra.’ (Gênesis 1:1) Você pode filosofar sobre isto o resto da sua vida, imaginar como é que foi, como é que não foi, as implicações da criação. Deus é eterno, a relação entre Deus e... Você pode gastar o resto da sua vida filosofando do fato: Deus criou o universo.

Você pode gastar o resto da sua vida tentando estudar Ciência. O Big Bang, a evolução, isto mais aquilo para tentar entender essa criação de forma cientifica, mas a palavra de Deus não está preocupada com a Filosofia ou com a Ciência. A Palavra de Deus está preocupada em declarar o fato de forma simples e prática. Deus criou o Universo. Esta é a primeira parte da resposta. A Bíblia tem um foco prático, não filosófico. Conquanto você pode filosofar o quanto você quiser em cima do que a Bíblia diz. Esta é a primeira coisa. Agora, olha que interessante!

As implicações filosóficas da verdade da Bíblia são profundas sobre a criação, sobre a redenção, sobre o pecado... Se você parar para pensar na Bíblia, na Palavra de Deus, você pode pensar com profundidade. Tem muita coisa para você pensar, para você orar, para você buscar. É muito rico! Essas coisas podem ocupar a nossa mente a vida inteira. A eternidade inteira iremos estudar sobre isto e nos maravilhar da verdade do amor de Deus. Mas, as nossas filosofias, as nossas implicações ou as nossas interpretações só serão verdade se elas não negarem o que a própria Bíblia diz claramente sobre aquele assunto. 

Você pode pensar a vontade, mas se você chegar no seu pensamento a algum pensamento de que a Bíblia está errada, o errado é você. Porque Deus nos deu a Sua palavra como verdade. Não como mentira. Mesmo que ela seja complicada e a gente procure entender e não seja tão fácil entender. Mas, olha só, diante do nosso dilema que a gente está tratando neste instante sobre o pecado, vamos lembrar-nos de alguns fatos da Bíblia. Não é do pastor Ezequiel!
Primeiro fato: Um pecou e muitos foram feitos pecadores. Isto é um fato. A Bíblia ensina isto. Dentro desse fato está esta questão: Deus visita, Deus retribui a iniquidade dos pais nos filho. Este é um lado da moeda.

Segundo fato: A responsabilidade é pessoal. A alma que pecar essa morrerá. O filho não morre pelo pecado do pai e o pai não morre pelo pecado do filho. Esses são os fatos. Inclusive esta questão de que um não deve morrer pelo pecado do outro já está na Bíblia desde o Pentateuco. Por exemplo, Deuteronômio 24:16, a Bíblia diz assim: ‘Não se farão morrer os pais pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada qual morrerá pelo seu próprio pecado’. É o que a Bíblia diz desde o Pentateuco.

Existe uma realidade bíblica que responde e que une essas duas ideias. Em um momento deste estudo lemos Romanos 5:12 e esta passagem bíblica é uma chave para entendermos essas duas coisas em um mesmo texto.

‘Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.’

A Bíblia tem um foco prático e não filosófico. Ela afirma duas coisas. Por um só homem entrou o pecado e a morte. Então, alguém poderia pensar: ‘Ai que injusto! Adão pecou e todo mundo paga o pato! Sofrem as criancinhas... Como Deus é injusto!’

Mas, a Bíblia diz a segunda frase: Mas, a morte, o sofrimento, a maldição e tudo mais, passaram a todos os homens por quê?

Porque todos pecaram. Foi só Adão que pecou? Não, não foi! A morte passou a todos porque todos pecaram. Então, entenda o raciocínio, essa ideia da universalidade do pecado como um fato. O pecado é uma realidade na vida de todo filho de Adão, de cada filho de Adão, de cada ser humano. E isto nos indica algumas coisas. Não existe ser humano inocente, sem pecado. Esta é a primeira conclusão. Grande parte dessa ideia, que as pessoas têm de que Deus é injusto porque Adão pecou e todo mundo sofre, passa um pouco por essa ideia de que somos inocentes. Que não temos pecado, que somos os bonzinhos da história. Coitadinhos de nós! Mas, a Bíblia não abre espaço para isto. Não há ser humano inocente, que não tenha pecado ele mesmo.

Não existe ser humano que tenha sido amaldiçoado, morto e condenado pelos pecados dos pais e de Adão simples e unicamente. Ninguém nesta terra foi morto só por causa do pecado de Adão. A não ser Adão mesmo! Não existe porque se existisse de fato seria injusto. Mas, essa não é a realidade. Todos os seres humanos pecaram, sem exceção! A não ser Jesus Cristo. Esse sim sofreu não em decorrência dos pecados dEle mesmo, mas dos outros.

Entretanto, Jesus submeteu-se a isso como forma de propiciação diante de Deus não porque Ele tenha sido amaldiçoado por causa do pecado de Adão. Ele aceitou a culpa! Ele, livremente, foi o portador do pecado. Ele o escolheu! É diferente! Todos os filhos de Adão, sem exceção, foram pecadores.

Todavia tem uma segunda questão. Adão de fato foi sim o maior responsável, o primeiro responsável pela presença do pecado na humanidade. Isto é verdade. Talvez, se Adão não tivesse pecado, nenhum ser humano nesta face da Terra teria pecado. Isto é verdade! Agora, isso não nos isenta da nossa realidade, da nossa culpa.

Já conversamos sobre o pecado do diabo. Ele pecou, mas ninguém pecou como ele, na mesma forma e no mesmo sentido. Ele é o pai do pecado. Alguns dizem que ele é o pai do rock, mas a Bíblia não diz isto. A Bíblia diz que ele é mentiroso e pai da mentira. O fato é que ninguém jamais pecou da mesma forma que o diabo. Isto, porém, não isenta os anjos, que hoje são os demônios, de terem eles mesmos o pecado. O diabo espalhou o pecado e eles o aceitaram, o desenvolveram e o nutriram. E eles mesmos também pecaram! Quem foi o maior responsável pelo pecado? O diabo. Mas, os anjos também pecaram e a Bíblia afirma isto claramente em 2 Pedro 2:4 : ‘Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;’ Não foi só um que pecou.

Um começou o pecado e os outros o acompanharam. Assim também aconteceu com Adão e Eva. Eles não pecaram da mesma forma que o diabo, mas eles pecaram. Sim, desobedeceram o mandamento de Deus. Quebraram a Lei, rebelaram-se contra o Senhor. Fizeram o mal, foram culpados.

Mesmo que Adão e Eva sejam mais responsáveis do que nós, isto é verdade, isso não tira a nossa responsabilidade porque a gente também peca. Vocês estão entendendo a questão? O pecado é uma herança que a gente carrega. Mesmo que não tenhamos pecado no mesmo sentido de Satanás nós temos pecado.

Terceiro fato, somente a realidade do pecado na vida de todos os seres humanos, sem exceção a não ser Jesus Cristo, demonstra a justiça da sentença de morte a cada ser humano, como cada um sendo responsável. Em algum grau, em algum sentido todos os seres humanos, exceto Cristo, foram pecadores e tiveram pecado. A Bíblia diz: ‘todos pecaram’ (Romanos 5:12).  É isto o que a Bíblia diz. A morte passou a todos porque todos pecaram.

Agora olhe que interessante, já que sabemos que não somos Adão e que nossa alma não estava com Adão, porque nossa alma não existia quando Adão existiu, a única alternativa que cremos para Romanos 5:12 é que todos os seres humanos pessoalmente pecaram e estiveram destituídos da glória de Deus durante a sua vida. (Romanos 3:23)

Esta é a única coisa que nos resta. A gente não crê que estávamos com Adão lá no Jardim do Éden, em forma de alma, em forma de espírito, pecando junto com ele. Isto é teologia católica.

Segundo a teologia católica nossa alma estava lá com Adão e quando Adão estava pecando, a gente estava pecando junto com ele, por isso quando a gente nasce já nasce pecando. Daí o batismo de recém-nascidos para salvá-la de todo esse processo. Mas, nós não cremos nisto.

Qual é a nossa alternativa? Cada ser humano já é pessoalmente um transgressor da Lei de Deus. As implicações disso são radicais: ‘Eis que eu nasci em iniquidade, e em pecado me concedeu minha mãe..’ (Salmo 51:5) Não é isso que a Bíblia diz? É fácil entender isso? Não, não é fácil de entendermos, mas essa é a verdade!

Permita-me compartilhar duas citações de Ellen White:

. ‘Adão desobedeceu e transmitiu o pecado para sua posteridade.’ (Este dia com Deus, pág. 316) O pecado como herança que a gente recebe de Adão.

. ‘Em resultado da desobediência de Adão todo ser humano é transgressor da Lei de Deus.’ (Lugares celestiais, pág. 146)

Ellen White está simplesmente comprovando tudo aquilo que estudamos em Romanos, em Ezequiel, em Êxodo, em Jeremias, nos Salmos... Na Palavra de Deus!

Pecado hereditário. Adão transmitiu o pecado. Entretanto, lembre-se: Não somos apenas vitimas do pecado. Somos também agentes do pecado. Pecamos pessoalmente.

Falei para vocês os comentários do pastor Dennis Priebe. Ele representa uma ala que denominamos teologicamente de ‘perfeccionistas’. Os perfeccionistas negam o conceito de pecado hereditário. Eles negam o conceito do pecado como uma herança. Eles defendem que só existe pecado quando existe prática do pecado. Dessa forma eles concluem que nem todos seres humanos são de fato pecadores.

Segundo os perfeccionistas quem transgride a Lei de Deus é quem rouba, quem mata, quem mente, quem adora imagem, quem transgride o sábado. Se eu não fizer nenhuma dessas coisas erradas, não sou pecador! É isto que eles estão ensinando porque eles querem ter vitória contra o pecado.

Os perfeccionistas afirmam que é possível viver sem pecado. Que a criancinha não tem pecado, não é, portanto, pecadora. Nisto há um problema porque diferentemente do que o pastor Priebe fala, a Bíblia diz: ‘todos pecaram’.

Em quem você confia mais? Todos pecaram e a Bíblia só conhece uma exceção: Jesus Cristo. Se o pastor Priebe estivesse correto e os bebês não pecam e as crianças não pecam será que as crianças, então, elas vêm num mundo de pecado sofrer sob a maldição do pecado. Elas choram, têm dor, têm medo, sofrem pelos pecados de Adão, pelos pecados de Eva, pelos pecados dos pais dela? A Bíblia diz que não levamos os pecados dos nossos pais. Ela é pecadora também. Por que é que todos os bebês são pecadores? Porque é o que a Bíblia afirma sobre o pecado. A Bíblia diz ‘a morte passou a todos porque todos pecaram’. Então, quantos bebês na história humana morreram no momento do parto? Milhares, milhares, milhões e milhões. Morreram no parto. ‘A morte passou a todos porque todos pecaram’.

Se fosse verdade que os bebês não têm pecado, a Bíblia não estaria falando a verdade. Mas, os bebês morrem e a Bíblia diz que o resultado do pecado é a morte. Se o bebê não tivesse pecado a Bíblia seria verdade? Não! Bebês teriam morrido sem ter pecado. Esta é a conclusão que tomamos estudando a Bíblia. Ou seja, se os perfeccionistas estivessem corretos a Bíblia estaria errada.

Agora lembra, onde é que o Diabo trabalha? Interpretando a Palavra de Deus para no final da sua maravilhosa mensagem dizer o seguinte: ‘Aquilo que Deus falou não era verdade’

Você entende a seriedade do que estamos estudando aqui? Tem muita gente ouvindo o sermão do pastor Dennis Priebe e dizendo assim: ‘Encontrei a verdade. Um conceito de pecado maravilhoso! Agora sei o que é pecado!’. Esta é a conclusão que o falso conceito de pecado nos conduz, duvidar do que Deus diz.

Os perfeccionistas não gostam de admitir essa conclusão do seu pensamento. Mas, eles não conseguem evitar dizer que alguns seres humanos não têm pecado. Eles não conseguem evitar porque eles querem ter vitória contra o pecado! Negando o que a Bíblia diz: ‘Pois não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque’ (Eclesiastes 7:20). É o que a Bíblia diz. Ponto final!

Dennis Priebe fala: ‘Bebês não são pecadores’. Agora entenda bem, se você divulga esta mensagem de Dennis Priebe saiba que você estará fazendo a obra do Diabo. Ensinando a mentira em nome da Palavra de Deus. Para ser bem claro! Para não deixar nenhuma dúvida, você estará servindo ao pai da mentira! Pois, ele se disfarça de intérprete da Palavra de Deus para no final negar o que Deus disse.

Interpretar esse assunto não é nada fácil! Eu entendo isso. Muitos caem na tentação de negar uma coisa ou outra. Alguns negam Ezequiel 18, outros negam Êxodo 20 e Jeremias 32, com isto tentam facilitar a própria vida. Porém, quem faz isto está sendo desonesto com a Palavra de Deus. E isto é pecado!

Ser desonesto com a Palavra de Deus é pecado! Se eu negar que Deus visita a iniquidade dos pais nos filhos e eu ficar apenas com Ezequiel 18 eu tenho uma verdade mais simples, não é verdade? Cada um que peca, se você não pecar você não tem maldição nenhuma. É só você não pecar e fica tudo fácil. Agora, quando a gente vai para a vida, a gente tem essa natureza que nos chama ao mal. Como explicar isto? A gente peca porque quer? Paulo diz assim: ‘...o mal que não quero, esse pratico’. Paulo queria fazer o mal? Não é simples assim!

E, então pastor Ezequiel, como é que a gente vence o pecado hereditário? Como é que a gente vence? Porque o nosso foco nunca foi dizer todo mundo é pecador agora podemos vamos para casa pecar um pouco. O nosso foco nunca foi esse! Não é esse, nunca vai ser esse! Como é que a gente vence o pecado hereditário? A Bíblia diz que na humanidade nasceu um ente santo, Lucas 1:35. Um ser santo. O nome dEle é Jesus Cristo!

Jesus entra na humanidade, na família de Davi. Ele participa da natureza humana ao nível máximo, menos no pecado! Ele Se torna um ser humano com fraquezas em relação a sua natureza física, mas do ponto de vista moral e espiritual Ele não tem pecado. Ele é perfeito! É o Santo de Deus e na Sua carne Jesus Cristo condena o pecado. Jesus Cristo destrói a maldição da lei que estava sobre nós. Jesus Cristo destrói tudo isso pela morte da cruz! E Jesus Cristo nos livra da nossa herança porque merecemos morte, mas Ele nos dá vida! Que tipo de vida? Vida em abundância e depois eterna!

É isto que Ele faz! Ele nega que a gente é pecador? Não! Jesus conhecia a natureza humana. Sabia de toda podridão do nosso coração, dos nossos pensamentos, Sabia que não são culpa de Adão, são culpa nossa! E Ele a carregou sobre Si na cruz do Calvário. Jesus morreu a nossa morte ao nos dar a Sua vida. Pela Sua graça, pelo Seu amor, pela Sua misericórdia. Não porque a gente é bom! Não porque a gente é melhor do que os outros. Não porque a gente guarda a lei ao nível da perfeição. Não porque não temos pecado!

Devemos lutar contra o pecado com todas as nossas forças. Não falar mal, não fazer o mal, não pensar mal. Agora, ainda assim reconhecemos que falhamos, lutamos e precisamos de Jesus como nosso Salvador. Não é porque a gente quer! A coisa não é tão simples!

Que nenhum de nós se sente na cadeira de Satanás e diga eu não posso parar de pecar, eu não posso parar de fazer o mal. Nós podemos, mas será pela graça de Deus! Isto não significa perfeccionismo. Vitória absoluta sobre o pecado. Isto significa que existe transformação real, mudança de vida para quem mente, para quem rouba, para quem mata, para quem tem problema com sexo, com dinheiro, com o pecado. Para ter uma nova vida em Jesus que nos livra dos nossos pecados.

Jesus é o seu Salvador! Você confia nisto? Você crê nisto? Você aceita isso? Você entende que você precisa dEle mais do que o ar, mais do que o alimento, mais do que tudo na vida?

Se você aceita, se você entende, eu gostaria de fazer um apelo pessoal para que você faça sua oração pessoal de entrega a Ele dizendo: ‘Senhor Jesus, eu Te aceito como o meu Salvador pessoal. Perdoa meus pecados, me transforma e me salva para o Teu Reino’.

Que Deus abençoe você.

Pr. Ezequiel Gomes


 ____



Comentários

  1. Entrei aqui e reparei no bom blog, o seu, ainda fiquei um pouco a ver e ler mais alguma coisa, mas por agora posso dizer que é um blog que gosto de vir.
    Também tenho um modesto blog, se desejar fazer-lhe uma visita, fico agradecido.
    Tudo de bom para si e família.
    Abraço fraterno.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por sua presença e leitura irmão Antônio. Sim, certamente visitarei seu blog. Desejo que as bençãos do Eterno sejam derramadas sobre você e sua família. Que haja paz no seu lar e que o Senhor continue lhe dando sabedoria e entendimento no conhecimento de Sua maravilhosa Palavra. Um grande abraço fraterno.

      Excluir

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

Refletindo um pouquinho sobre 2 Reis 2: 9- 13