Salvos para a Obediência - parte 5

por Pastor Benedito Muniz


Este texto é uma transcrição adaptada. Você pode ver e ouvir o sermão original  aqui.

Salvação implica em libertação de uma situação para outra. De uma realidade de inadequação para adequação.  De uma posição contrária à vontade de Deus para uma sintonia com Ele.


Perdição é viver errando o alvo. Salvação é para viver acertando o alvo.

O pecado desvirtuou nossa mente. A Graça ajusta! Fomos reconquistados para Deus e Sua Lei.

O pecador está perdido porque transgride. É salvo para cessar com a rebelião. 


O evangelho, mais do que colocar no caminho, cuida de realinhar a conduta.


Lei sem Graça é Legalismo. Graça que não leva à Lei é perversão do sacrifício de Jesus. Graça levando à obediência da Lei é o propósito da vida e morte do Salvador.


Deus seja louvado por mais um dia de Graça e na Graça.

Depois que pecou até o encontro com Cristo na viração do primeiro dia de pecado Adão e Eva viviam pela Graça, viviam por Graça, mas não sabiam disso. Nós vivemos por Graça, vivemos pela Graça e sabemos disso! Porque ela nos alcançou e nós demos boas-vindas à imensa Redenção que há em Cristo Jesus. Temos trabalhado a salvação como providencia e recepção.

A Graça recebida foi provida e tornou-se poder dinâmico. E ajusta nossa vida a vida de Deus. Assim fazer a nossa vontade passa a ser fazer a própria vontade de Deus. Fomos salvos para a obediência.

Esta mensagem é uma das mais necessárias mensagens para o cristianismo em todos os tempos.  Mas, especialmente para o cristianismo nesses dias que antecedem a volta de Jesus.

O Senhor Deus deu a Lutero e aos reformadores a luz de restaurar a Santa Lei de Deus, porque o paganismo que invadiu o cristianismo na Idade Média agrediu a lei de Deus. Isto estava previsto na Profecia de Daniel que falava de um poder que surgiria dentro da História e mudaria a Lei de Deus. Ou agrediria a Lei de Deus.

A Reforma tratou de reparar essa agressividade aos preceitos de Jeová. Quando a Igreja começou a se acasalar com o paganismo então foi infiltrado no cristianismo a adoração de imagens. Olharam para o 1º e o 2º Mandamentos e lá condenava isso. Então o que fizeram? Tiraram o 1º e o 2º Mandamento e colocaram amar a Deus sobre todas as coisas. Porém, a Lei ficou então com apenas 9. E agora? Pensaram. O que vamos fazer com isso?

Divide o 10º em dois: 'Não cobiçarás as coisas do próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.'

. Não cobiçarás a casa do teu próximo

. Não cobiçarás a mulher do teu próximo

Ufa!!! Que alívio! Ficaram 10 de novo!

Então olharam para o 4º Mandamento. Deus sempre solicitou aos Seus filhos na Terra que celebrassem a Criação. Cultuando de forma especial Deus no sétimo dia da semana. Depois que Ele tirou o povo do Egito Ele disse que o repouso semanal seria também uma lembrança de que eles saíram do Egito. Era uma lembrança da Redenção, já não eram mais escravos de Faraó. Eles foram redimidos do domínio do Egito.

O Egito é o símbolo do domínio do pecado. Assim, o 4º Mandamento é uma lembrança de que Deus é o Criador e o Redentor. Enquanto Ele for Criador, enquanto Ele for Redentor esse Mandamento predomina.

Só que na Idade Média, lá no começo, quando o sétimo dia foi substituído pelo primeiro dia da semana, como culto oficial aos poucos foi se firmando, olharam e viram que era uma agressão a Lei de Deus. Colocaram, então, ‘Guardar Domingos e Festas’.

Aparentemente tudo bem. Quando olharam para o 7º Mandamento, lá diz: ‘Não Adulterarás’. E não adulterar é muito mais do que uma relação sexual ilícita. É não adulterar, é não mexer na perfeição do que Deus fez especialmente da Sua Santa Lei.

O que vamos fazer com esse sentido amplo do adultério? Vamos reduzi-lo apenas  paixão sexual contrária à vontade de Deus e ficou ‘Não pecar contra a castidade’. Estava inaugurada a Idade Escura porque a Lei de Deus havia sido violada. E o mundo experimentou a maior pobreza espiritual de toda a História. E o Cristianismo se perverteu.

E a doutrina da Salvação foi substituída por Indulgências e práticas penitenciais, das quais muitas delas perduram até hoje. E veio, então, a Reforma Protestante que dentro da profecia apocalíptica é chamada de a estrela da manhã.

Lutero e os reformadores trataram imediatamente de restaurar a Lei de Deus. O que eles fizeram? Restauraram o 1º e o 2º. Uniram o 10º. E foram no 7º e deram novamente o sentido amplo ao ‘Não Adulterarás’.  

Mas, o que o mundo protestante não alcançou? A restauração do 4º Mandamento. Neste instante falo para milhares e milhares de irmãos cristãos de todas as religiões. Leiam bem isso: A restauração do 4º mandamento no seio do cristianismo será uma realidade antes do retorno de Jesus em gloria e em majestade.

Existe um grande desafio para a pregação evangélica: Continuar a Reforma de Lutero. Qual seria a continuação da Reforma de Lutero?  Reparar plenamente a Lei de Deus. Há uma incomodação em todas as facções do protestantismo. É uma minoria, evidentemente, mas que estão sendo tocados por Deus. Há mais pessoas observando o santo sábado de Deus do que você e eu possamos imaginar em todas as religiões do mundo evangélico.

Vamos falar sobre os salvos para a obediência. Este estudo será uma exaltação à Lei de Deus, uma vez que agora estamos embasados na Graça.

Gálatas 3: 11 - 13  incomoda muitas pessoas. Mal compreendido é um desastre na vida do cristão. Aqui está falando de lei, falando de justiça. O que é que é justiça? Justiça é a lei vigente de qualquer país, de qualquer reino. Justiça é a lei que comanda qualquer nação. Não existe um reino sem justiça, sem lei.

O que é uma pessoa injusta? É uma pessoa que está em desacordo com a justiça. O que é uma pessoa justa? É uma pessoa que está em acordo com a justiça. Ela está legal. Legal é estar de acordo com a Lei. Para o cristão não é uma gíria.

Jesus nos torna pessoas legais. Legal é estar de acordo com a lei. Não existe cristão que não seja legal! O homem jamais alcança esse status por sua própria força, por sua própria ética, por seu próprio esforço, por sua própria obediência. É isto que Paulo está dizendo. Paulo está dizendo é evidente que pela Lei... Entenda ai que a obediência da Lei pelo próprio esforço ninguém agrada a Deus. Só tem uma coisa, aquele que observar a Lei pela Graça de acordo com a vontade de Deus, vive por ela. Assim lei é vida.

O verso 13 diz: “Cristo nos redimiu da maldição da Lei quando se tornou maldição em nosso lugar,”

Permitam-me pontuar algo que não fica muito bem compreendido na cabeça das pessoas. A fé não salva ninguém. O que salva é a Graça. A Pessoa, a Morte, a Ressurreição de Jesus... A vida dEle. Isso é graça. A fé não tem mérito salvífico. A fé é a mão que toma posse da Graça.

Ninguém é salvo pela fé! É pela Graça! Justificado mediante a fé que é depositada na Graça. Essa fé que recebe a Graça é uma fé passiva. Ela tão somente toma posse da Salvação. Então, de posse da Salvação essa fé se torna ativa. Ela vive os princípios da Lei de Deus. Não existe cristão com  fé passiva vivendo. Essa fé Paulo chamou de fé que opera. A fé do cristão no dia a dia é uma fé que opera para a glória de Deus. Cristo nos resgatou da maldição da Lei. Resgate é pagamento da maldição da Lei. O que é maldição da Lei?

É a condenação que naturalmente ela impõe sobre o transgressor. Como transgressores estamos debaixo da condenação, da maldição, da penalidade da Lei. Cristo nos resgatou. No primeiro momento o resgate foi de providenciar a quitação da dívida.

Em segundo lugar, esse resgate se efetiva ou se efetivou quando recebemos o perdão de Deus em nossa vida. Então, Cristo nos tirou da maldição da Lei, da condenação da Lei, da penalidade da Lei. Deus seja louvado por isso.

Quando aceitei a Cristo como meu Salvador. Eu tomei posse da libertação da minha condenação que a Lei impunha sobre mim. Ele me tirou da condenação e me colocou em pé de igualdade com a Lei. Nunca você vai encontrar Paulo ou qualquer escritor bíblico dizendo que o Senhor Jesus nos livrou da obediência da Lei. Que Ele nos salvou da ética da Lei, da responsabilidade da Lei. Pelo contrário, Ele nos salvou para isso! Está bem claro isso?

Éramos injustos porque transgredíamos. Somos declarados justos porque obedecemos pela Graça do Senhor Jesus, evidentemente. Ora, do que que o Senhor nos salvou? Da condenação! Da culpa da Lei, da penalidade. Para quê? Essa pergunta é altamente didática. Agora preste atenção você que está lendo essa mensagem. Leia com muita atenção!

Você que tem a Cristo no coração precisava ouvir essa pergunta. Para que o Senhor lhe salvou? Do que, nós já sabemos. Foi da condenação e da penalidade da Lei. Para que, a Bíblia responde. Leiamos Romanos 1  os primeiros versos falam de Jesus Cristo.

Verso 5 diz: ‘Por meio dele e por causa do seu nome, recebemos graça’ isto é Salvação. ‘Apostolado’ isto é missão. Por amor do Seu nome. Agora o propósito dessa salvação toda: ‘para a obediência’ não por meus esforços. Mas, pela obediência por fé embasada na graça. Para que que o Senhor nos salvou? Para obedecermos. Obedecer o que? Aquilo que transgredíamos.

Esse é o Evangelho! Esse é o Evangelho bíblico. Não sei por que fugir disso. O mundo protestante já teve essa ênfase. No final do século 20, inauguração do século 21. Foi se afastando do propósito da salvação. O propósito da salvação é levar o ser humano ao ajuste daquilo que ele se desviou. Ele se desviou do padrão. Ele se desviou da justiça. E o Evangelho o conduz para esse ajuste. Deus seja louvado por você que está fazendo da Santa Lei de Deus a base do seu viver, ancorado na Graça.

Vamos dar uma passeada em Teologia do Velho Testamento? O que está escrito no capítulo 20 de Êxodo? A Santa Lei de Deus. Como começa a Santa Lei de Deus? ‘Não terás outros deuses além de mim.’

Eu induzi e você foi. Deslizou bonito! A Lei de Deus não começa assim! A Lei de Deus tem um cabeçalho. A Lei de Deus é antecedida pelo Evangelho, que é esse cabeçalho que diz assim: ‘E Deus falou todas estas palavras: Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão.’ Ninguém deveria imprimir a Lei de Deus sem esse cabeçalho. Quando assim é feito é uma demonstração clara que o legalismo predomina. Por quê? Porque esse cabeçalho é o Evangelho. É a Graça. O Senhor Deus está dizendo: ‘Tirei você Israel da terra do Egito, da casa da servidão'.

Egito é símbolo do império das trevas. Egito é símbolo do império do pecado. No Egito não se obedece a Lei de Deus, se obedece a lei de Faraó. Por isso, o Senhor Deus foi ao Egito, liberta o Seu povo, leva para o deserto e num contexto de libertação, num contexto de salvação Ele dá a Lei. O que eu concluo? Salvação antecede obediência. Primeiro Deus salva, depois Ele pede obediência. O que podemos concluir disto? Primeiro a libertação, depois a ética. Primeiro a absolvição, depois a norma de conduta. O Senhor Deus é coerente, Ele não pediria obediência no Egito. No Egito manda Faraó, que é o Diabo espiritual. É preciso libertar para poder pedir obediência.

Você acha que o Senhor Jesus está pedindo que você obedeça, que você ajuste a sua vida à Sua Santa Lei? Você sabe por que Ele está pedindo ai na sua mente? Porque Ele o salvou. Deus não pede obediência se não àqueles que Ele tirou do Egito.

‘Eu te tirei do Egito, da terra da escravidão’. Só tem uma coisa, quando Ele salva Ele pede obediência. Não existe isso de tirar do Egito sem mostrar o padrão de conduta dessa nação livre. Não é Faraó quem manda. Não é o Diabo. Agora é Cristo quem manda e Ele tem Suas normas e tem Suas Leis. Por isso, a Santa Lei de Deus foi pronunciada. Ela foi pronunciada num contexto de salvação, mas foi. 

Existe um combinado de duas palavras, um combinado lindo que didaticamente favorece a compreensão da Graça com a Lei. Chamam-se indicativos e imperativos de Deus.

Indicativos aparecem todas as vezes que Deus faz uma obra salvífica para o Seu povo. Essa que a gente acabou de ver. Quando Ele diz: Eu te tirei da terra do Egito, Ele está indicando que salvou.

Imperativos aparecem quando Ele pede porque salvou. Ele pede obediência porque salvou. Eu te tirei da terra do Egito, portanto, não terás outros deuses diante de Mim. Não farás para ti imagem de escultura e os Dez Preceitos.

Imperativos e Indicativos estão sempre juntos. Toda vez que você lê um indicativo, você verá um imperativo de Deus. Todas as vezes que a Graça aparece a Lei está pronta. Vão juntas!

João 8:11 : “Ninguém, Senhor”, disse ela. Declarou Jesus: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado”.

O contexto dessa história é uma mulher que foi levada a Jesus porque foi flagrada em pecado.

Indicativo: Eu não te condeno=> Eu só te salvo
Imperativo: Vá e abandone sua vida de pecado


Satanás é ansioso e hábil para polarizar indicativos e imperativos e assim complica a vida do cristianismo. É papel da pregação consciente unir indicativo e imperativo.


Colossenses 3 : ‘Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus.’

Indicativos: Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo
Imperativos: procurem as coisas que são do alto


João 14: 15 : ‘Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos’.

Indicativos: Se vocês me amam
Imperativos: Obedecerão aos meus mandamentos


Um dos textos mais lindos, onde o indicativo e o imperativo estão combinados, encontramos em 1 Coríntios 6:20: ‘Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.’

Indicativos: Vocês foram comprados por alto preço => Deus está indicando
Imperativos: glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo


Salmo 105: 43-45 termina num louvor ao Senhor Deus, por Ele ter tirado o Seu povo do Egito e mostra claramente o propósito dessa Redenção:

‘Fez o seu povo sair cheio de júbilo, e os seus escolhidos, com cânticos alegres. Deu-lhes as terras das nações, e eles tomaram posse do fruto do trabalho de outros povos, para que obedecessem aos seus decretos e guardassem as suas leis. Aleluia!’

Propósito agora: ‘para que obedecessem aos seus decretos e guardassem as suas leis’.  Indicativos e imperativos. Deixe-me falar algo para você: O legalismo é tentar conquistar a Deus pela observância da Lei. Dá em legalismo. Isto judia das pessoas. Cansa as pessoas. Estressa a pessoa! Deixa a pessoa raivosa porque ela não entra no descanso e ela põe a máscara. São cristãos maldosos! Perversos com o nome de cristãos!

O oposto do legalismo... Oposto, mas tão prejudicial quanto, é o antinomismo. Vem do grego Anti = contra; Nomos = lei, contra a Lei. Satanás sempre atacou o cristianismo ou com o legalismo ou com o antinomismo. O apóstolo Paulo enfrentou muito o legalismo e a Igreja também tem estado nesta luta nesses últimos dias que antecedem a volta de Jesus. O protestantismo caiu vitima do antinomismo. Existe voz que condena a Lei de Deus como se fosse uma ladra da Graça. Tomara que seja por ignorância, porque se for consciente terão um acerto de contas com Jeová.

Deus nos livre do legalismo e do antinomismo! Só a Graça nos livra desses dois laços terríveis. E qual é o propósito? O propósito é a obediência por fé. Onde estão fora o legalismo e o antinomismo e entra o prazer com a Santa Lei de Deus porque Ele nos salvou.

Paulo condenou a Lei dos 10 Mandamentos? O que vocês acham? Não? E se eu disser que ele condenou! Então ponho tudo a perder. Mas, vamos fazer este ajuste porque precisamos compreender isto claramente. Paulo condenou a Lei de Deus como meio de salvação. Olha o alívio que é! Ufa!! Mas, ele condenou.

Isto precisa ficar bem claro para o mundo protestante. Paulo condena a Lei de Deus apenas como meio de salvação. O que Paulo condena é o mau uso da Lei, nunca os seus princípios. Está claro?

Ao contrário, quanto aos princípios ele validou os princípios. Eu não sei como passar por esses versos de Paulo sem compreender.

Romanos 3:31 : ‘Anulamos então a Lei pela fé? De maneira nenhuma! Ao contrário, confirmamos a Lei.’

Claro! A fé em Deus nos leva para aquilo que é inabalável. Eu disse aqui que a Lei de Deus é inabalável! Ninguém quebra a Lei de Deus. O transgressor é quem se quebra todinho! A Lei de Deus é inatingível! Você sabe por quê? Porque a Lei de Deus é Ele. A Lei de Deus é o próprio Deus. Ele tem um zelo por essa Lei.

Permita-me desenvolver um pensamento que veio agora em minha mente. Você se lembra do cântico dos anjos quando Jesus nasceu? O que os anjos estavam cantando? Os anjos estavam cantando a Lei de Deus:

“Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor”. (Lucas 2:14)

Glória a Deus nas alturas => 1º ao 4º Mandamentos que se relacionam com Deus

paz na terra aos homens => 5º ao 10º Mandamentos que se relacionam com o ser humano

Por que os homens não cantaram? Porque nenhum homem aparecerá na face da Terra que capaz de glorificar a Deus observando a Sua Santa Lei. Mas, naquela manjedoura estava Aquele que em natureza humana glorificaria a Deus e amaria o ser humano. E conquistaria para nós esse direito de nos dar Graça, de nos dar poder para também amar a Deus e ao próximo igualzinho a Ele.

“Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor”. É a Santa Lei de Deus! O que os anjos cantaram foi o propósito maior do Evangelho, que é de levar o homem à sintonia com Deus e o amor ao semelhante. É muito mais do que uma musiquinha de natal! Isto é a essência da própria Redenção. O que Cristo cravou na cruz? Isto aqui mal compreendido está levando o protestante para o antinomismo.

Colossenses 2:14 :  ‘e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz,’

O que era a escrita de dívida? Era a nossa dívida diante da Lei de Deus. Jesus Cristo pegou essa escrita de dívida, essa fichona, e cravou na cruz. Nunca você vai ler que o Senhor Deus cravou na cruz os princípios da Lei. Apenas a nossa dívida que Ele assumiu. Os princípios da Lei permanecem. Pode esquecer essa conversa de que Deus cravou a Sua Lei na cruz. Isto nem Teologia de superfície é. Isto é abominação ao Senhor Deus. Perversão do sacrifício de Cristo. Ele morreu porque a Sua Lei não podia ser mudada.

Agora, antes da segunda vinda de Cristo o Evangelho vai ter que mexer neste ponto de novo. Quando abro a Bíblia em Apocalipse 14 sei que grande parte não entende isto porque não fez um estudo profundo do livro de Apocalipse. 

Mas, aqui tem três vozes de anjos. Anjos, segundo o próprio livro de Apocalipse, significam mensageiros.  Significa que a Igreja de Cristo nestes dias que antecedem a volta de Jesus vai chamar o mundo cristão e não cristão para que adorem a Deus. O verso 7 termina dizendo: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo.’ Isto é a mensagem que antecede a Volta de Jesus. ‘Adorem’, isto é um mandamento. ‘Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’. Só tem uma parte na Bíblia onde você vai encontrar isto aqui: É no quarto mandamento da Lei de Deus, em Êxodo 20: ‘Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe.’

A segunda voz é uma admoestação contra doutrinas pagãs. O cristianismo precisa ser libertado delas antes da volta de Jesus.

A terceira voz é uma advertência para que o verdadeiro cristão de todas as facções religiosas. Todas as religiões cristãs e não cristãs não se deixem levar por um complô apóstata desses últimos dias. Porque vão pisar a Lei de Jeová.

Veja bem o que vou lhe falar para ser bem direto. Se você estudar bem o livro de Apocalipse 13 você vai perceber ali que as nações do mundo farão um pacto para que o sétimo dia da semana seja definitivamente substituído pelo primeiro dia da semana como um dia de culto oficial do cristianismo.

Quando isto acontecer a apostasia terá agraçado no mundo e eu imploro a você por amor da sua alma não se deixe levar. Porque será a gota que faltava para a precipitação dos últimos acontecimentos que serão terríveis. Haverá grandes juízos na Terra e a Volta de Jesus em glória e majestade.

O final dessas três mensagens apresenta um produto, lindo e que você pode ler aqui: ‘Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus.’ (Apocalipse 14: 12)

Eu sei o que está passando na sua cabeça, você protestante do mundo evangélico: ‘ eu tenho a fé em Jesus’. E os mandamentos de Deus? Está sintonizado com os 10? Faça um arranjo na sua vida, seja humilde. Eu sei que o Espírito de Deus está tocando na sua vida, inclusive de pregadores do mundo evangélico. Não sejam rebeldes à voz de Deus. Não coloquem no lugar do 4º mandamento nenhum mandamento que não seja o mandamento de Jeová.

Reflita nos versos seguintes: ‘Olhei, e diante de mim estava uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, alguém ‘semelhante a um filho de homem’’.  (v. 14) O Evangelho genuíno necessariamente tem que tocar neste assunto da Lei cruzando com a Graça nestes últimos dias. Agora nós só temos o direito de fazer isso se embasar com a libertação do Egito do pecado. Por que Ele está nos pedindo obediência? Porque Ele nos tirou das trevas para Sua maravilhosa luz.

O legalista obedece para ser salvo. O cristão obedece porque foi salvo. O legalista obedece para agradar a Deus. O cristão obedece porque Deus nos tornou agradáveis a Ele.

O Salmo 119 é uma exaltação a Lei de Jeová. Leia-o com oração.

verso 1 -  ‘Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Senhor!’

verso 10 – ‘Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos.’

verso 18 – ‘Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da tua lei.’ 

Seja humilde, se você acha que deve fazer essa oração do salmista, faça! Ore: Tira, Senhor as escamas eclesiásticas equivocadas para que eu veja a beleza da Tua Lei.

verso 34 -  ‘Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei e a ela obedeça de todo o coração.

verso 44 – ‘Obedecerei constantemente à tua lei, para todo o sempre.’

verso 47 – ‘Tenho prazer nos Teus mandamentos; eu os amo.’

verso 51 – ‘Os arrogantes zombam de mimo tempo todo, mas eu não me desvio da tua lei.’

verso 55 – ‘De noite lembro-me do teu nome, Senhor! Vou obedecer à tua lei.’

verso 61 – ‘Embora as cordas dos ímpios queiram prender-me, eu não me esqueço da tua lei.’

verso 92 – ‘Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído.’

Você já disse não fosse a Lei de Deus eu já teria perecido? Não fosse a Lei de Jeová guiando você pelo caminho da justiça você já estaria morto.

verso 109 –A minha vida está sempre em perigo, mas não me esqueço da tua lei.’

verso 113 – ‘ Odeio os que são inconstantes, mas amo a tua lei’.

verso 126- ‘Já é tempo de agires, Senhor, pois a tua lei está sendo desrespeitada’.

verso 136 – ‘Rios de lágrimas correm dos meus olhos, porque a tua lei não é obedecida’.

verso 142 - ‘A tua justiça é eterna, e a tua lei é a verdade.’

verso 153 – ‘ Olha para o meu sofrimento e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.’

verso 168 - ‘Obedeço a todos os teus preceitos e testemunhos, pois conheces todos os meus caminhos.’

verso 172 - ‘A minha língua cantará a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.’

verso 174 - ‘Anseio pela tua salvação, Senhor, e a tua lei é o meu prazer.’

O Diabo diz: É impossível obedecer a Lei de Deus. Eu concordo com ele. Pelas próprias forças é impossível. Agora, pela Graça o Senhor diz não só é possível como é uma leveza. Os meus mandamentos não são pesados.

Eu posso até transgredir a Lei de Deus como um acidente de percurso, mas não mais como um escravo do pecado. Antes de Cristo chegar na nossa vida a Lei era a condenação, apontando que eu estava em erro e que eu merecia apenas a morte.  Depois que Cristo chegou na minha vida a lei é vida!

Quando observamos nossos filhos num mundo tão mal, ficamos preocupados com as drogas, a prostituição, a pornografia. Não temos que ter medo do mundo mal, ensinemos a Lei de Deus para eles. Quanto mais densa for as trevas, mas o justificado brilhará. O Senhor Deus está nos chamando nessa última hora da Terra para viver os Seus Santos preceitos.

A Graça é para isso. Haverá uma batalha se você decidir aceitar o chamado de Jeová. As hostes do mal vão se levantar, mas a doutrina da Salvação nos equipa para peitar o Diabo em nome de Jesus. Nestes últimos dias, mesmo que nos custe a vida, o Senhor nos dá a capacidade para isto.

Eu duvido que haja uma receita para a felicidade melhor do que o Salmo 119. Existem livros aos montes no mercado, mas é tudo conversa, a verdadeira receita da felicidade está no Salmo 119. Com a certeza de que Ele nos livrou da Terra da servidão para a Sua maravilhosa luz. Pois Ele nos ajustou ao Seu padrão ético.


  _______




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2