Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

1 João 1:1-4

Imagem
“As epístolas que trazem o nome de João são anônimas. A primeira não tem dedicatória nem assinatura. Há, porém, afinidades tão íntimas elas e o quarto Evangelho, no tocante ao estilo e à matéria versada, que a maioria dos eruditos concorda que os quatro escritos tinham um só autor. Até mesmo os poucos que pensam diferentemente são constrangidos a admitir que o escritor da primeira epístola deve ter sido o autor do Evangelho. [...]
A epístola foi escrita num tempo em que a falsa doutrina, do tipo gnóstico, havia surgido e até levado alguns a se afastar da igreja (2:19) O gnosticismo assumia muitas formas, porém sua ideia fundamental parece que sempre foi a seguinte: a matéria é má, só o espírito é bom, porém pelo saber (grego gnõsis), de uma espécie só conhecida pelos iniciados, o espírito do homem pode libertar-se de sua prisão material e erguer-se para Deus. Onde tal sistema se associou ou se uniu ao Cristianismo, seguiram-se resultados sérios. Em primeiro lugar, negava a possibilidad…

Papa estabelece data anual de cuidado com o meio ambiente para católicos

Imagem
Isto é uma boa noticia! Não sou católica. E sem demagogia eu apoio. Excelente!
No entanto, ficaria perfeito se o Papa Francisco convidasse os cristãos, e mesmo a humanidade, a observar a data semanal. Sim, semanal! Afinal, um ano é um período longo e de grande desgaste!
Não é a toa que Deus pensou num ciclo semanal. Quando Ele evoca em Sua Lei o memorial da criação com descanso relacional é porque esse é o regime perfeito para o equilíbrio entre criatura, criação e Criador. Sim... Não dá para pensar na criação , sem pensar no Criador! É como pensar na vida sem o oxigênio! É como pensar na chuva sem a água! Não dá!
Penso que "a necessidade de os cristãos e todas as pessoas de proteger o ambiente" faz parte da complexa  dimensão da essência da mensagem do Quarto Mandamento da Lei de Deus. Não existirá de fato uma real proteção ao meio ambiente se de fato não houver um reconhecimento de uma criação.
Como o escritor Loron Wade e muitos outros cristãos que pensam assim, ‘não peço d…

Nos dias da rainha Ester

Imagem
por Ellen White   Profetas e Reis, Cap.49.
Graças ao favor que lhes fora mostrado por Ciro, aproximadamente cinquenta mil dos filhos do cativeiro tinham tirado vantagem do decreto que lhes permitia voltar. Esses, entretanto, em comparação com as centenas de milhares espalhados através das províncias da Medo-Pérsia, eram apenas um simples remanescente. A grande maioria dos israelitas tinha escolhido permanecer na terra do seu exílio, antes que enfrentar as durezas da jornada de retorno e o restabelecimento de suas desoladas cidades e lares.
Uma vintena ou mais de anos havia passado, quando um segundo decreto, tão favorável quanto o primeiro, foi baixado por Dario Histaspes, o rei que governava então. Assim proveu Deus em misericórdia outra oportunidade para os judeus na Medo-Pérsia, a fim de que voltassem à terra de seus ancestrais. O Senhor previra os tempos turbulentos que se seguiriam durante o reinado de Xerxes — o Assuero do livro de Ester — e Ele não somente operou uma mudança de s…