O Juízo Final sem medo. Estudando Apocalipse 14

Fonte: http://confissoespastorais.com.br/downloads/biblecasts

Último episódio da série “A Marca da Besta” 

Este texto é uma transcrição adaptada do BibleCast 18. Você pode ouvir o podcast original aqui


Os Prs. Junior Flores e Diego Barreto ‘conversam sobre a primeira mensagem angélica e sua relação com a trindade satânica  e a Marca da Besta. 

As pessoas têm medo do Juízo Final porque este evento sempre foi apregoado como um evento de condenação. A cena se compõe, na nossa imaginação, de fogo caindo e pessoas sendo consumidas. Sendo executadas porque diante de Deus quem subsistirá? Somos levados a lembrar da cena onde o povo de Israel é convocado a comparecer diante de Deus para ouvir da boca do Senhor Seus mandamentos. 

Nesta cena, o povo teve medo de ouvir o Senhor porque sentiu a presença dos próprios pecados e sentiu que iam ser consumidos. Então, pensamos no Juízo Final como um tribunal, diante do qual compareceremos com aquilo que temos. E aquilo que o ser humano tem é porcaria, é lixo, não tem nada de bom para oferecer.

Qualquer um que pense com um mínimo de responsabilidade a respeito do Juízo Final vai ficar com medo, inclusive essa é uma das razões porque as pessoas temem o livro de Apocalipse. Porque é um livro que fala a respeito do fim de todas as coisas, do Juízo Final, do grande dia em que as pessoas vão comparecer no tribunal diante de Deus. E isto vai dando medo. As pessoas vão fugindo porque acham que o Apocalipse traz más vibrações. Na cabeça de alguns, do Apocalipse só sai coisa ruim! Não entendem a mensagem e dizem que provoca medo.

Vamos ler Mateus 24:24 : ‘Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos.’

Quando estudamos Apocalipse 13 vimos que esse engano se manifestará através de Satanás, que ele imitará a Deus.

Quando estudamos Apocalipse 16 vimos que ele também imitará a volta de Jesus.

E quando estudamos Apocalipse 13 e 14 em paralelos vimos também que ele imitará a guarda dos mandamentos de Deus e que vai chamar a adoração para si .

O capítulo 1 ao 11 de Apocalipse  trata do que aconteceu entre a primeira vinda de Cristo e a volta de Jesus. Ou seja, na Era Cristã.  

Já a partir do 15 ao 22 temos os eventos relacionados ao fim dos tempos. As profecias dessa parte do Apocalipse tratam dos assuntos que têm muito a ver com o evento fim dos tempos, ali bem próximo da Volta de Jesus. E ai sobra um recheio e é desse recheio que estamos falando: Os capítulos 12, 13 e 14, que é o grande centro do livro do Apocalipse.

Até agora, através dos capítulos 12 e 13 entendemos a estratégia de Satanás. Ele achava que nunca seria descoberto, que ninguém iria descobrir o plano dele. Mas, há um grupo de pessoas que sabe. Há um grupo de pessoas que entendeu a revelação de Deus. E agora no capítulo 14, você vê a mensagem de Deus para esse grupo de pessoas. A mensagem de Deus para aqueles que não serão enganados. Para os eleitos de Deus que estarão firmes e sobreviverão ao ataque da trindade satânica. Então, no capítulo 14 você encontra as três mensagens angélicas, que são as mensagens de Deus para aqueles que estarão de pé e deverão ser as atalaias, as sentinelas para darem o grito e avisar aos outros cristãos.

E na primeira mensagem angélica você encontra o tema do Juízo Final. Registrada em Apocalipse 14:6 e 7 diz:

“Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo. Ele disse em alta voz: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.”

Neste versículo identificamos algumas coisas que saltam aos olhos. Por exemplo: ‘vi outro anjo’, que é um mensageiro de Deus, ‘voando pelo Céu’, porque é uma mensagem urgente. ‘Voando’ porque é rápido.pelo Céu’ porque a mensagem não é para uma determinada região no Planeta. Mas, para toda humanidade. Para o Planeta Terra. Para os habitantes de toda nação, tribo, língua e povo. Por exemplo, para os hindus, para os muçulmanos, para os índios, para todos os habitantes do Planeta. Para quem você puder incluir na categoria ‘habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo’, isto é, não é bicho, está valendo!

O grupo de pessoas que não será enganado pode ser identificado como esse anjo que tem essa mensagem para toda a Terra. E ele vem voando e dizendo um evangelho eterno. A mensagem é o Evangelho Eterno. Não é um novo evangelho, uma mensagem nova! O evangelho sem começo e fim. Não é um eterno que é daqui para frente e não acaba. É o evangelho que sempre esteve aqui. É o evangelho que sempre existiu e sempre existirá.

Ou seja, este evangelho que sempre existiu, no momento em que a trindade satânica estiver se manifestando, vai ser mais útil do que nunca! Por isso, a pressa desse anjo. A urgência desse anjo em declarar esse evangelho eterno.

O que quer dizer evangelho? Boas Novas. A palavra vem do grego euangélion e tem três significados segundo o Theological Dictionary of the New Testamentde U. Becker:

1- a recompensa paga ao mensageiro da vitória, pois as suas boas novas trazem alegria para quem as recebe. Portanto, quem traz a mensagem tem que ser recompensado. Ou seja, lá no Antigo Testamento, como não tinha e-mail a mensagem era trazida por um mensageiro. E quando a noticia era ruim as pessoas podiam matar o mensageiro. Foi o que o rei Davi fez quando o mensageiro trouxe a noticia de que seu filho Absalão havia sido morto. Davi matou o mensageiro! Entretanto, em contra partida se a mensagem fosse boa o mensageiro ganhava uma recompensa. Essa recompensa era chamada de evangelho.

2- A própria mensagem passou a ser chamada de ‘evangelho’. Ou seja, uma mensagem tão boa que eu preciso contribuir com alguma coisa, passou a ser chamada de evangelho. Isto é, não era uma noticia qualquer. Era uma mensagem de vitória. Principalmente eram mensagens políticas ou pessoais e que traziam grande alegria.

3- O terceiro sentido tem uma conotação religiosa. Esse sentido era adquirido quando usado em conexão com os oráculos ou culto ao imperador. Notícias como o nascimento, maioridade, sua ascensão ao trono, discursos, decretos ou mesmo a sua visita à determinada cidade, era anunciado como uma boa nova de alegria, felicidade e paz: era o evangelho.

O evangelho quer dizer boa nova, mas não é uma boa nova qualquer. É uma boa nova que sempre esteve presente e sempre estará. A ideia da boa nova não é só porque você recebe uma boa notícia. Mas, é porque a noticia é tão boa, mas tão boa que você vai querer fazer algo com quem deu a notícia para você. É uma noticia extraordinária. Ou seja, esse anjo vem voando e ele traz uma noticia extraordinária para cada nação, língua, tribo e povo.

Que mensagem é essa?

“Ele disse em alta voz: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.”

Espere ai!!! Quem está lendo isto vai tentar encontrar o que é o evangelho eterno. Acontece que o verso 7 já diz que evangelho é esse. Não precisa de interpretação. Está claro!

Dizendo em grande voz: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.” Percebam a ideia de adoração! Isto nos remete ao estudo anterior.

Reflitam: Tenho uma noticia muito boa para vocês. Temam a Deus porque é chegada a hora do Seu Juízo. Como é que é? Uma noticia que me manda ficar com medo é boa?

Fique com medo de Deus porque chegou a hora do Seu Juízo Final. Isto é, Deus tem uma noticia boa para você chegou a hora do julgamento.

Como pode o Juízo Final ser uma boa noticia? Como pode um dia terrível na história do Universo ser chamado de boa notícia? Normalmente quando se escuta falar em Juízo Final você não pensa num momento alegre, de pessoas pulando como carneirinhos na grama! Porém, a Bíblia está dizendo que é isto. E se a Bíblia está dizendo que o Juízo Final é uma boa noticia, o problema não está com a comunicação da Bíblia, mas com a minha interpretação do Juízo Final. Se eu estou olhando para o Juízo final com medo o problema está comigo porque a Bíblia diz que é uma boa noticia.

Temer a Deus é ficar com medo de Deus? Não! O hebraico é uma língua pobre em verbete. Ela tem 11.000 verbetes contra 270.000 na língua portuguesa. Isto significa que enquanto temos mais de 250 mil palavras para nos expressarmos, o judeu só tinha 11 mil. Então, uma mesma palavra pode ter vários significados, pode ser usada em várias situações. Para você ter uma ideia uma criança que fala português aos seis anos de idade já alcança 9 mil verbetes!

Então, a palavra ‘temer’ ai tem sim uma proximidade com o medo. Imaginemos essa cena. Você está comigo numa praia e a gente está dentro d’água e de repente alguém grita ‘tubarão’. O que você faz:

1. Você se lembra da musica do filme tubarão e resolve boiar na água?

2. Você sai correndo que nem maluco?

3. Você entra em luta com o tubarão?

É óbvio que você vai sair correndo para fora da água! Mas, por que você vai sair da água se você só ouviu a palavra ‘tubarão’? Porque você compreende a existência de um bicho que pode engolir você. Primeiro você precisa acreditar na existência de um tubarão na água. Segundo você precisa entender o que é um tubarão. Ai você vai temer o tubarão. Nesta história aqui é uma história de temor, de medo!

Agora veja esta outra história. Você entra num tribunal e alguém diz que o juiz vai entrar. O comportamento correto quando um juiz entra na corte é todo mundo ficar em pé. Ficamos em pé por medo de no caso não levantarmos ele poder nos atacar, atirar em nós? Não! O fazemos por respeito à presença consciente e percebida do juiz. Então, eu sei que o juiz está entrando, eu sei o poder que ele tem. Eu sei que eu devo respeitá-lo. Ele está entrando. Ele está presente. Eu estou em consciência disto. Eu devo agir então como se deve agir. Isto é temor, mas não por medo, mas por respeito. Certo?

Então temer a Deus é respeitar a Deus e dá-Lhe a devida glória? É um pouco mais profundo do que isto. É inevitável! Quando traduzimos um texto para nossa língua, findamos por ‘trair’ a tradução. Não é fácil traduzir a ideia de outra cultura para a sua com uma única palavra. Se eu disser que temer é respeitar eu não estou definindo tudo. Se eu disser que temer é ter medo, também não estarei definindo tudo.

Se eu disser que temer não é ter medo está errado porque tem um pouco de medo envolvido. Vou explicar o porquê.

Vamos, então para uma terceira história. Você está sentado num casamento e alguém grita: eis a noiva! Ai toca a marcha nupcial. O que acontece?

As pessoas ficam de pé. Por quê? Porque você está com medo da noiva? Porque você precisa respeitar a presença dela? Não! Porque esse é o procedimento correto diante de uma noiva em sua marcha nupcial. Então agir diferente disso não é sensato! Se você ficar sentado vai mostrar que você não tem apreço pela noiva, pela cerimônia... O que seria considerado até falta de respeito da sua parte. Mostra também que você não está atento!

Então, qual a palavra em comum nas três histórias? A palavra em comum é ‘presença’. Se um tubarão estiver presente, se você não fugir é loucura! Se o juiz estiver presente você tem que agir da única maneira que tem que agir, senão é loucura! Se a noiva estiver presente você tem um jeito de agir. Entendeu? Se Deus está presente o senso diz que você tem que dar glória a Ele. Você tem um jeito de agir. Se Deus é real, se Deus existe, eu não posso agir como se Ele não existisse.

Então, o que o anjo está gritando é: ‘Deus está presente!’. Portanto, temei a Deus e dai-Lhe glória. Aja como se Deus existisse. Porque Ele tem poder para fazer com você o que Ele quiser. Viva como alguém que vive num Universo que tem um Dono. Tem Deus!

A mensagem para nós hoje, para aqueles que querem sobreviver a trindade satânica é viva como se Deus existisse. Isto é muito importante num mundo em que vivemos hoje porque a própria consciência da existência de Deus vai afetar o seu comportamento. Vai mudar o seu modo de agir!

Nos tempos do Antigo Testamento essa ideia da existência de Deus ou até na Idade Média essa ideia da existência de Deus nunca foi questionada. É nos nossos dias que essa ideia é questionada. É muito mais do que questionada porque há muita gente que crê em Deus ou pelo menos diz que crê na Sua existência, mas não vive como se isto fosse verdade. Ou seja, não teme a Deus!

Exatamente! Diz que acredita na existência de Deus, mas não age como se isto fosse uma verdade na sua vida, apenas diz que crê.  Não tem a verdadeira ideia de quem é Deus. A sua realidade não é impactada pela presença de Deus. Então, aqui está na linguagem imperativa: Temei a Deus! Esta é a mensagem para os nossos dias. Temei a Deus e dai-Lhe glória!

“Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo.”

E como você deve agir? Olhe a dica do anjo contra a trindade satânica de como vivermos no tempo do fim: Aja como se Deus fosse real na sua vida até porque o dia do Seu juízo está chegando.

Há ainda o Salmo 130: 3-4 que nos ajuda a entender como o juízo de Deus pode nos trazer alegria.

‘Se tu, Soberano Senhor, registrasses os pecados, quem escaparia? Mas contigo está o perdão para que sejas temido.’

Aqui está dizendo que se Deus olhar para nossas transgressões ninguém subsistiria diante do Juízo Final. Contudo, com Ele está o perdão para que O temamos. Perdoar alguém que não deveria ter perdão... Nenhum de nós merece perdão! Somos iníquos! Diante dEle não há quem subsista. O mais incrível é que o verso 4 é quem gera temor!

‘contigo está o perdão para que sejas temido’.

Eu vou perdoar vocês. Vou tirar as dívidas de vocês. Vou tirar a condenação de vocês para que vocês tenham medo de mim? Para Deus o que gera o temor é o Seu perdão. Isto é o Evangelho. Você vai receber uma boa nova tão grande que você vai dar um presente de tão feliz que você ficou!

Em João 14: 15 e 21 Jesus vem e diz: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos. [...] Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele”.

Por isso no final da mensagem está escrito: ‘Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’. É o nosso presente a Deus.

Por isso, que está escrito “Eu vou perdoar e vocês vão me temer”. Esta é a sequência: Eu perdoo e vocês temem e me dão glória.

Indicativo: Eu perdoo e vocês vão ficar tão felizes comigo porque foram salvos que vocês vão agir, pois estarão salvos para a obediência .

Imperativo: E assim vocês Me temerão e Me darão glória.

A Boa Nova, o Evangelho Eterno porque ele está predefinido em Salmos 130, por exemplo. Um texto pré Cristo! Se Eu olhar para os seus pecados vocês vão estar morto, mas se Eu perdoar vocês, vocês vão me temer! Isto é o Evangelho! Eu vou perdoar e o efeito do meu perdão, da minha graça sobre você que você vai me devolver isto me temendo. Reconhecendo minha autoridade e soberania. Você Me obedecerá porque compreende Minha existência, Meu caráter e autoridade! Você agirá reconhecendo-Me como o seu Deus.

Um Deus que tinha o direito de nos matar, pois advertira:

“Não comam do fruto da árvore que está no meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês morrerão” (Gênesis 3:3)
Aquele que pecar é que morrerá.” (Ezequiel 18:4)

Mas, Ele também disse que com Ele está o perdão. Esta verdade tem que gerar em nós atitude, resposta. É um temor por amor, por desejo de retribuir tanto amor! É isto, todo esse processo que a Bíblia chama de temor. Nossas palavras não são suficientes para retribuir. Não basta dizer obrigado.

Isto me fez lembrar a origem da palavra obrigado. Em português a gente reduz todas as coisas possíveis. A origem etimológica da palavra ‘você’ encontra-se na expressão de tratamento de deferência vossa mercê, que se transformou sucessivamente em vossemecê, vosmecê, vancê e você e agora é cê vai, cê vem, cê foi!

E “mercê” veio do Latim MERCES, “recompensa, pagamento”, relacionado a MERX, “mercadoria, objetos para compra e venda”.

E obrigado também sofreu essa semântica!

Quando as pessoas se espantam dizem: ‘Nossa!’ Mas, essa expressão completa já foi ‘nossa Senhora Virgem Maria’! Reduziu-se, então para Nossa Senhora. E agora é apenas ‘Nossa!’ ‘Virgem Maria’ virou ‘virgem’, depois ‘vichi’, e agora é ‘chiiiii’!

A mesma coisa aconteceu com o ‘muito obrigado’. Antes era assim: ‘Sinto-me obrigado a retribuir o favor’. E a resposta era: ‘Não se sinta obrigado de nada!’ Ou ‘Não há de que se sentir obrigado!’ Hoje é simplesmente: ‘Obrigado!’ e ‘De nada!’

Então veja: Deus lhe deu perdão e morreu em Seu lugar. Você é quem tinha que morrer. Ai você vai responder assim: ‘Eu me sinto obrigado a retribuir o favor a Deus’? Você está dizendo que você vai morrer por Ele?

Que história é essa. Você nunca vai fazer o que Ele fez: morrer e ressuscitar a Si mesmo! As palavras são, portanto, muito fracas para agradecer. Na verdade é impossível pagarmos a nossa dívida com Deus. A única maneira é tentar retribuir proporcionalmente fazendo o que Ele fez: entregar a vida por Ele.

Quando a Bíblia diz ‘Temei a Deus’, ela não está dizendo: esteja agradecido! Temer a Deus, segundo a Bíblia, é temer a ponto de retribuir. A ponto de querer fazer algo por Ele. E o único jeito de retribuir é tentar fazer proporcionalmente fazendo o que Ele fez: entregar a vida por Ele.

A palavra temor também não é gratidão, agradecimento. Quando a Bíblia diz ‘temei a Deus’. Ela não está dizendo seja agradecido. Estar agradecido é dizer obrigado. Temer a Deus é retribuir. Fazer algo por Ele. Se Deus nos deu tudo o que Ele tinha, a própria vida, temos que devolver na mesma moeda. Puxa! Cristianismo é isso. Cristianismo é você reconhecer que há um Deus que lhe ama e lhe perdoa!

O que você vai fazer em relação a isso? Ele espera que você dê glória a Ele, numa atitude espontânea, natural de alguém que tenha consciência de que foi perdoado e salvo. Reconhecendo que Ele é o Criador de todas as coisas.

“Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.”

Você precisa de razão para adorá-LO? Ai está: Ele é o Criador de todas as coisas! Se você não é cristão, não compreende a existência de Deus, você não sabe o que está acontecendo ao seu redor. Você não entende a sua realidade. Somente a atitude de adorá-Lo por temê-Lo salvará você o último engano! Somente esta atitude salvará você da trindade satânica! Pois você estará totalmente entregue para Deus e então Satanás não poderá lhe enganar!

Afinal, o que ele usa para marcar sua testa (mente, consciência) e mão (ação)? Ele usa o contrário do que Deus usa. Deus pede que você negue-se a si mesmo e se entregue a Ele. O Diabo diz: não se negue não. Seja você mesmo! Dê valor a sua própria vida! E ele diz isto porque Deus convida vinde a Mim, viva para Mim! Pois, Eu sou o mantenedor da vida. Não há vida longe de Mim!

Tenha consciência da existência de Deus! Adore Aquele que é digno, que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas.

A orientação de João não é para adorar a Deus, porque senão corre-se o risco de adorar Satanás, pois ele estará na Terra neste período contrafazendo-se como se fosse Deus. Ele estará imitando Deus. Então, para não nos confundirmos devemos adorar e ensinar adoração ao Criador. Por isso, a orientação em Apocalipse é adorarmos o Criador. Por isso, não se usa a expressão Deus. Pois, estará havendo um engano em nome de Deus.

Esse é o sentido do 4º Mandamento: ‘No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou. Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criação.’ (Gênesis 2:2-3)

‘Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo. Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades. Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou.’ (Êxodo 20: 8-11)

“Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo. Ele disse em alta voz: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.”

Ele é o nosso Criador. O grande mantenedor da vida! É isto que Apocalipse 14:7 diz. Adorá-Lo porque há vida somente nEle, o grande Criador! Seja grato, reverente e dai-Lhe glória porque é chegada a hora do Seu Juízo!

Não é que tudo é sábado para nós. Conforme estudamos a Marca da Besta. Satanás tem uma marca, um sinal, pois estará imitando a Deus porque Deus tem um selo. Leia Ezequiel 20: 19-20: ‘Eu sou o Senhor, o seu Deus; ajam conforme os meus decretos e tenham o cuidado de obedecer às minhas leis. Santifiquem os meus sábados, para que eles sejam um sinal entre nós. Então vocês saberão que eu sou o Senhor, o seu Deus.’

Satanás tem uma marca. Deus também tem um sinal. A guarda do sábado é para nos lembrar de que Ele é o único Senhor. O sábado é o sinal de identificação de Deus como o grande Criador de todas as coisas. Então, quando em Apocalipse é dito ‘Adorai Aquele’, está evocando aquele a quem o selo identifica.

O deus deste século é o dinheiro. Deus não nos manda ir ao rio Tietê, ou rio São Francisco, etc., e pegar um cajado e transformá-lo em sangue. Ele fez isto no Egito porque as pessoas acreditavam que do Nilo vinha o sustento. Eles acreditavam que o Nilo era deus. As pessoas, hoje, acham que do dinheiro vem o sustento. Então, comparativamente, hoje transformar a água em sangue é guardar o sábado.

A mensagem da Bíblia é essa: sua manutenção não vem do Nilo, não vem do dinheiro, vem do Criador!

Um dia a Besta, que é Satanás, disse a Jesus: “Tudo isto te darei, se te prostrares e me adorares”. (Mateus 4:9) E Jesus respondeu: “Retire-se, Satanás! Pois está escrito: “Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto”. (Mateus 4:10)

Satanás usa as riquezas deste mundo para atrair as pessoas. Tanto que na marca da Besta, Satanás para pressionar as pessoas a colocarem a marca da Besta diz assim: ‘Eu vou impedir você de comprar e vender. E como ele sabe que compra e venda é o que move esse mundo hoje, ele sabe que a maioria vai ficar do lado dele!’

E Deus diz assim: ‘Você vai sair dessa relação de compra e venda. Você vai parar de trabalhar no dia de sábado. E isto vai ser um sinal entre mim e vocês’.

Todo aquele que se opõe a guarda do sábado está se opondo por vontade humana. O mandamento foi trocado pelo homem. Deus nunca trocou! Temos adoração no sábado no Antigo Testamento. E no Novo testamento não existe nenhum verso bíblico que indique a mudança do sábado para o domingo. Se você encontrar eu dou meu carro para você. Não existe esse versículo! É a vontade humana que altera isso!

Entendendo isto, vamos compreender que no tempo do fim haverá apenas dois grupos de pessoas: os marcados pela Besta e os selados pelo Deus Criador. E que a mensagem de alegria é que chegou a hora do Juízo. O julgamento só é ruim para quem é condenado. Mas, nós não merecemos a condenação? Sim, mas em Romanos 8:1 está escrito: ‘Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus’.

Martinho Lutero tinha certeza de que o que ele merecia era a condenação. Ele vivia sob o jugo das penitencias, aplicando sobre si mesmo flagelos.     Porém, ele se deparou com o texto de Salmo 71:2: ‘Resgata-me e livra-me por tua justiça; inclina o teu ouvido para mim e salva-me.’  Lutero sempre acreditou que se Deus fosse justo teria que ser condenado!

Todo mundo acha que o Juízo vem para nos condenar, no entanto, Ele vem para nos salvar. Para nos absolver. Ele vem para dizer que somos justos e inocentes. Ou seja, temos que participar do Juízo Final. João 3:18 diz ‘Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.' 

Isso quer dizer que quem não crê em Cristo não passa pelo Juízo Final, pois está condenado direto! Se você crê você vai para o Juízo.

Satanás vai dizer que merecemos a morte. Vai apresentar, como um acusador, os pecados de cada um que tem o nome registrado no Livro da Vida. Os pecadores têm realmente pecado. E Satanás vai reivindicar a morte deles! Mas, se o nome deles estiver no Livro da Vida do Cordeiro e o nosso nome é colocado no Livro da Vida do Cordeiro quando tememos a Deus. Quando vivemos cientes da Sua presença. E a gente se entrega. Cristo passa a ser nosso advogado. E Cristo Se levantará no tribunal e dirá: ‘O pecador merece realmente a morte. Pois, ‘o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor’. Romanos 6:23

Jesus Cristo morreu em nosso lugar. Ele já pagou a sentença.  Herdamos, pois a vida eterna porque Cristo é o nosso advogado, nosso Salvador. Então, se passarmos pelo Juízo Final teremos um Salvador.

A mensagem do primeiro anjo é a de que devemos nos alegrar pelo Juízo porque Deus vai nos livrar dos enganos da trindade satânica. Não existe nesta vida nada mais importante do que entregar-se completamente a Deus e amá-Lo com toda a nossa alma e entendimento. Numa entrega completa. E que façamos a escolha correta e não nos esqueçamos de viver como alguém que admite a existência de Deus em nossas vidas.


Prs. Diego Ignácio e Junior Flores



Indicamos o estudo dos outros estudos da série

1.  A Trindade Satânica - Apocalipse 13

2. Voltei como havia prometido! - Apocalipse 16

3. A Marca da Besta - Apocalipse 13 e 14

Comentários

Postar um comentário

Estamos felizes com sua participação. Volte sempre. Responderemos seu comentário logo que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

O Rio Jordão: As Águas de Naamã