O Império contra ataca

Deus nos deu “Uma Nova Esperança”, um “caminho” capaz de resolver o pior dos problemas humanos, o seu lado negro. Mas o Império de Satanás não se deixa derrotar tão facilmente e lança o seu Contra-Ataque.

Os Prs. Diego e Junior conversam sobre a Guerra nas Estrelas, que está ocorrendo neste exato momento. Como ela pode afetar sua vida? Olhando para o Santuário do antigo povo Judeu, saiba como Deus e o diabo estão interessados neste assunto.

Este texto é uma transcrição adaptada do BibleCast 61. Você pode ouvir o podcast original aqui. Lembrando que O tema começa no tempo 31:49 .





Um império contra ataca. As forças do mal contra atacaram.

O terceiro episódio de Guerra nas Estrelas e o Santuário trata da luta entre o bem e o mal. Os 2 episódios anteriores tinham como título Uma Nova Esperança  parte 1 e parte 2, pois o mundo caiu em rebelião contra a autoridade de Deus. Mas, Deus em Seu incondicional amor revelou à humanidade o plano do grande resgate, quando então nos livrará, eternamente, das garras da desobediência. E isto Ele nos ensinou através do Santuário Terrestre e agora através do Celestial, sobre a iniciativa do Criador para resolver o problema do pecado. Cristo já morreu na cruz, por que ainda não estamos no Céu?  Porque o Império do mal contra atacou.  

Na verdade a resposta não é tão simplista assim, porém o que importa é saber que Deus continua nos dando esperança com a promessa de vir novamente a Terra para resolver de uma vez por todas o problema da arrogância satânica. Satanás, em contra ataque, tenta desvirtuar as coisas para a batalha não acabar a favor de Deus. Por isso, é importante que estudemos a Sua Palavra.

Abra sua Bíblia em Apocalipse 13: 5-6: “À besta  foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfemas, e lhe foi dada autoridade para agir durante quarenta e dois meses. Ela abriu a boca para blasfemar contra Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, os que habitam nos céus.”

O contra ataque tem como alvo o Tabernáculo e os que habitam no Céu. Como vimos, o santuário que está em vigor hoje se encontra no Céu, o ataque de Satanás, é contra o tabernáculo, que veio nos apresentar para a nova esperança. Mas como será que ele conseguiu contra atacar o tabernáculo lá no Céu? Que história é essa?


Neste estudo vamos abordar uma das profecias mais comentadas do Antigo Testamento.  Antes de entrarmos no assunto do livro de Daniel, vamos contextualizar.


Daniel fala da profecia de maneira sui generis, ou seja, no capítulo 2 de Daniel  aprendemos sobre a visão em sonhos que o rei Nabucodonosor teve de uma estátua. Através daquela estátua Deus mostra os grandes reinos do mundo do tempo dele, Nabucodonosor, até a volta de Jesus. 




Entretanto, no capítulo 7, Deus pega a mesma ideia com símbolos diferentes em vez de ser uma estátua são animais imundos e terríveis: um leão, um urso um leopardo, e o animal terrível que ele não consegue identificar. Agora, porém, com um detalhe, ele amplia a ideia de Daniel 2. 



No capítulo 8  Deus amplia mais ainda. Sendo que nesse capítulo Ele usa a figura de animais limpos, utilizados no sacrifício do santuário.

Daniel está dizendo o seguinte, gente aquilo que eu falei no capítulo 2 para o rei Nabucodonosor, no capítulo 7 foi para os babilônios para eles entenderem. É como se ele estivesse dizendo assim, Daniel 2 é uma visão panorâmica, Daniel 7 é um “zoom” ampliado da mesma visão.

E Daniel 8 entra com mais detalhes ainda. Porém, existe uma diferenciação de linguagem, pois estes capítulos foram escritos em linguagens e até idiomas diferentes. A linguagem de Daniel 8 é a linguagem do povo de Israel e os animais que aparecem no capítulo são animais do Santuário. Ele está falando assim: “o tema aqui gente é o santuário”. Então, todo judeu que leu isso na época entendeu.

Se você hoje em dia fala cachorro, ele lhe lembrará um animal doméstico que você cuida e leva para passear. Porém, se você fala barata você pensa num animal asqueroso, que tem que ser eliminado, sumir com ele, ou seja, cada bicho traz uma ideia na cabeça, tem um contexto (leão-África, baleia- Antártica) etc. E se você fala bode e carneiro, o judeu lembraria só de uma coisa – Santuário, assim, vemos que não foi escolhido aleatoriamente, tinha um plano, Deus tinha um plano ao mostrar essa visão para Daniel.

Vamos ler Daniel capítulo 8:1-12. Estamos no ano 548 a.C. Daniel teve uma visão  “depois daquela que eu tivera a princípio...”. Isto 2 anos antes :

“No terceiro ano do reinado do rei Belsazar, eu, Daniel, tive outra visão, a segunda. Na minha visão eu me vi na cidadela de Susã, na província de Elão; na visão eu estava junto do canal de Ulai. Olhei para cima e, diante de mim, junto ao canal, estava um carneiro; seus dois chifres eram compridos, um mais que o outro, mas o mais comprido cresceu depois do outro. Observei o carneiro enquanto ele avançava para o oeste, para o norte e para o sul. Nenhum animal conseguia resistir-lhe, e ninguém podia livrar-se do seu poder. Ele fazia o que bem desejava e foi ficando cada vez maior. Enquanto eu considerava isso, de repente um bode, com um chifre enorme entre os olhos, veio do oeste, percorrendo toda a extensão da terra sem encostar no chão. Ele veio na direção do carneiro de dois chifres que eu tinha visto ao lado do canal, e avançou contra ele com grande fúria. Eu o vi atacar furiosa­mente o carneiro, atingi-lo e que­brar os seus dois chifres. O carneiro não teve forças para resistir a ele; o bode o derrubou no chão e o pisoteou, e ninguém foi capaz de livrar o carneiro do seu poder. O bode tornou-se muito grande, mas no auge da sua força o seu grande chifre foi quebrado, e em seu lugar cresceram quatro chifres enormes, na direção dos quatro ventos da terra. De um deles saiu um pequeno chifre, que logo cresceu em poder na direção do sul, do leste e da Terra Magnífica. Cresceu até alcançar o exército dos céus, e atirou na terra parte do exército das estrelas e as pisoteou.  Tanto cresceu que chegou a desafiar o príncipe do exército; suprimiu o sacrifício diário oferecido ao príncipe, e o local do santuário foi destruído. Por causa da rebelião, o exército dos santos e o sacrifício diário foram dados ao chifre. Ele tinha êxito em tudo o que fazia, e a verdade foi lançada por terra.”

Agora vejamos o que está escrito em Apocalipse 13:1-6:

“Vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas, uma sobre cada chifre, e em cada cabeça um nome de blasfêmia.  A besta que vi era semelhante a um leopardo, mas tinha pés como os de urso e boca como a de leão. O dragão deu à besta o seu poder, o seu trono e grande autoridade. Uma das cabeças da besta parecia ter sofrido um ferimento mortal, mas o ferimento mortal foi curado. Todo o mundo ficou maravilhado e seguiu a besta. Adoraram o dragão, que tinha dado autoridade à besta, e também adoraram a besta, dizendo: ‘Quem é como a besta? Quem pode guerrear contra ela?’ À besta foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfemas, e lhe foi dada autoridade para agir durante quarenta e dois meses. Ela abriu a boca para blasfemar contra Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, os que habitam nos céus.”

O que o chifre faz? Ele cresce até atingir o exército de onde? Do Céu. Apocalipse 13 fala que o ataque é contra o tabernáculo e contra os que estão no Céu. Então, só para sabermos a besta que emerge do mar de apocalipse 13 é identificada aqui como o chifre que cresce e é o mesmo chifre que cresce em Daniel capítulo 7. Vemos, então, a mesma profecia, porém, com símbolos diferentes (Daniel 7, 8 e Apocalipse 13).

Daniel 7 visão de um chifre que cresce

Daniel 8 visão de um chifre que cresce  até o Céu

Apocalipse 13 diz que há uma força que chega até o Céu.


João quando escreveu sabia sobre as profecias de Daniel. Ele usou a linguagem que o judeu entenderia.

Quem é o príncipe do exército do verso 11? O Príncipe do exercito é Jesus, e dEle foi tirado o sacrifício diário. Lemos no verso 12: “e lançou a verdade por terra e o fez e prosperou”.

É por isso que o título do estudo de hoje é o Império Contra Ataca. Porque o agente do mal consegue deitar a verdade e prosperar. Se você lê apocalipse 13, a besta que emerge do mar diz que toda a Terra se maravilhou seguindo a besta, ou seja, quem é que vai seguir o diabo? Se você ler o estudo A marca da besta você entender.

Na visão de Daniel capítulo 8, ele vê um carneiro com 2 chifres um maior que o outro e um bode que vem voando sem tocar o chão com um chifre notável entre os olhos os 2 se chocam, há uma luta e o bode vence o carneiro e os chifres do carneiro são quebrados e o chifre do bode que arrebentou com esse carneiro também quebra com a sua própria força e sai 4 chifres notáveis no lugar, apontando para os 4 ventos e de repente surge um outro chifre.

Embora o versículo 9 de Daniel capítulo 8 diga que de um dos chifres saiu o chifre pequeno, essa não é uma boa tradução, pois não é de um dos chifres, pode ser de um dos ventos segundo o masculino/feminino do hebraico, ou seja, do nada, de uma das guerras. No hebraico não está escrito de um dos chifres, mas de um deles.

“O bode tornou-se muito grande, mas no auge da sua força o seu grande chifre foi quebrado, e em seu lugar cresceram quatro chifres enormes, na direção dos quatro ventos da terra. De um deles saiu um pequeno chifre, que logo cresceu em poder na direção do sul, do leste e da Terra Magnífica.”

E esse chifre pequeno é quem vai atingir o príncipe do exército e deitar o lugar de seu santuário por terra. É o contra ataque do inimigo. E se você quiser saber quem é esse chifre, que é um poder, é o mesmo que sai do quarto animal em Daniel 7:8 diz assim:


“Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.”


E em apocalipse 13 foi-lhe dado uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias para a besta que emerge do mar, ou seja, é o mesmo personagem, a besta que emerge do mar, também é esse chifre pequeno que nasce do quarto animal de Daniel 7 e o chifre de Daniel 8. E em Daniel 8 a ênfase é que esse chifre iria destruir o ritual do Santuário.


 No verso 20 existe a interpretação do próprio texto: “Aquele carneiro que viste com dois chifres são os reis da Média e da Pérsia. Mas, o bode peludo é o rei da Grécia; e o grande chifre que tinha entre os olhos é o primeiro rei; O ter sido quebrado, levantando-se quatro em lugar dele, significa que quatro reinos se levantarão da mesma nação, mas não com a força dele”.

O carneiro tinha 2 chifres porque eram 2 reinos o da Média e o da Pérsia, e a Pérsia era mais forte que a Média, por isso serem representados um maior que o outro. O bode no verso 21 fala que é a Grécia e o primeiro rei, foi Alexandre o grande (331 aC), que destruiu os persas (apesar do primeiro rei da Grécia ter sido o seu pai, foi Alexandre que destruiu os persas). Alexandre representa o primeiro rei da nova era do reinado estabelecido, afinal não podemos esquecer o fato de que a Grécia existe desde a época de Daniel. Houve outros reis antes de Alexandre. Quando fala o primeiro rei, significa o primeiro rei que se estabeleceu perante o mundo, como superpotência.

Assim na visão da estátua de Nabucodonosor, Daniel cap. 2, fala a respeito dos reinos que dominaram a Terra, começando pela Babilônia, Medo-Persa, Grécia, e assim por diante. Por que não começou pela Assíria, Egito? Porque começa de onde está falando a profecia, de onde Daniel está, dali em diante. Então, o primeiro rei da Grécia, quando ela se constitui o império do mundo, é Alexandre o Grande. Alexandre, é tratado como o chifre notável entre os olhos e que é quebrado pela sua própria força.

A História conta que Alexandre morreu sem auxílio de mãos. Após conquistar o mundo muito rapidamente, ele arrebenta de comer numa festa e morre. E quando Alexandre, o Grande, cai os seus 4 generais de guerra assumem o poder; Ptolomeu, Cassandro, Lisímaco e Seleuco. E eles dominam depois da morte de Alexandre, mas não com a força que Alexandre possuía. Lemos em Daniel 7:23-25: “Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços. E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo.”


O chifre do capitulo 7 sai do quarto animal que é Roma e atinge o exército dos Céus e que deita o local do seu santuário por terra.

“O quarto animal é um quarto reino que aparecerá na terra. Será diferente de todos os outros reinos e devorará a terra inteira, despedaçando-a e pisoteando-a. Os dez chifres são dez reis que sairão desse reino. Depois deles um outro rei se levantará, e será diferente dos primeiros reis. Ele falará contra o Altíssimo, oprimirá os seus santos e tentará mudar os tempos e as leis. Os santos serão entregues nas mãos dele por um tempo, tempos e meio tempo.” (Daniel 7:23-25)

Já sabemos o que esse chifre faz, vemos claramente em Daniel 7 e 8 e em apocalipse 13 falando dele . E o que o santuário tem a ver com isso? Como é possível tocar o santuário do Céu, jogar a verdade por terra e prosperar?

A coisa mais importante para nós hoje que aprendemos no Santuário é a seguinte: no tempo do Santuário Terrestre ninguém podia entrar no Lugar Santíssimo, era preciso um intercessor, o sumo sacerdote. No Novo Testamento, na nova aliança, ainda precisamos de intercessor, porém esse intercessor agora é Cristo.  Podemos falar diretamente com Ele, e Ele está no Céu intercedendo por nós. Então, o Santuário que vale depois da morte de Cristo é o Celestial, pois aquele terrestre perdeu o valor. No Celestial Cristo é o Sumo Sacerdote. E no Santuário Celestial quando você fala com o Sumo Sacerdote você está falando com o próprio Deus. Agora não precisamos mais de um intercessor humano, pecador, mas podemos ir direto a Deus na pessoa de Cristo. Resolvemos o nosso problema, que é sério, grave, diretamente com Deus.

Agora olhe o que Satanás fez. O contra ataque de Satanás, foi dizer que o santuário continua aqui na Terra. O plano do inimigo é deitar a verdade por terra. É dizer que o santuário continua na Terra e que por isso, mundo que não podemos ir diretamente a Deus. Só um detalhe, Apocalipse 13:3-5 diz: “E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.”

Toda a terra se maravilhou seguindo a besta, fez isso e prosperou, ou seja, deu certo. No verso 5 vemos que blasfêmias na cabeça de João é o homem se colocar no lugar de Deus ou o homem perdoar pecados como está escrito em Lucas 5:21 e João 10:33 . 

O que esse chifre está fazendo? Ele está colocando no lugar de Deus. Esses mesmo termos encontramos em Daniel 7, quando fala do chifre com uma boca que profere blasfêmias.  É a mesma coisa! Está bem claro e evidente que é a mesma coisa! Não encontraremos nenhuma outra referência a essas 2 linguagens em outro lugar. É Apocalipse 13 e Daniel 7. Isso não é coincidência!

Então, como o inimigo deitou o Santuário por Terra, primeiro ele foi esquecido, ninguém mais pregou sobre ele, foi apagado. Segundo, a principal função do santuário é dizer que agora acheguemos, pois confiadamente junto ao trono da graça, ou seja, podemos ir até o lugar Santíssimo além do véu hoje. Mas, Satanás disse, que não podemos.

Agora vamos fazer uma revelação bombástica!!!!

O plano de Satanás é fazer com que haja outro sumo sacerdote. É fazer com que o sistema de sacrifício não funcione. Vamos relembrar como funciona o sistema de sacrifício e o santuário hoje.  Hoje Jesus está no céu fazendo intercessão por mim e por você, Ele já morreu, já pagou pelos nossos pecados, por quem ainda não nasceu, pra quem já nasceu e ainda não pecou em relação a algumas coisas. Ele já pagou por alguns pecados que você e eu vamos cair e não sabemos. Todos os pecados já estão pagos pelo preço que Cristo pagou na cruz. Porém, só recebem o perdão aqueles que querem ser perdoados.

A pergunta então é: “O que eu posso fazer para ser salvo?” Esta é a pergunta que tudo ser humano tem que fazer. E a resposta é: “Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e a tua família.”

Então eu preciso acreditar em Jesus que Ele fez isso por mim, que Ele morreu por mim e então eu simplesmente falo “Senhor desculpa pelo que eu fiz, perdão pelo meu pecado, por favor, me perdoa” e pronto e acabou! Deus vai perdoar você. Não precisa contar, confessar seus pecados para ninguém, nem fazer mais nada! Entendeu que a salvação não é nada, não precisa fazer nada, somente acreditar que Jesus já fez tudo por você.

Logo, é muito fácil ser salvo, é de graça! Você só precisa acreditar, crer que isso é real e pedir perdão. Falar: Deus desculpa, e pronto, está salvo, vai para o Céu, acabou agora é vida eterna!

Você me fala: ah, mas isso ai é muito fácil! E eu digo é fácil mesmo! A salvação só depende da intermediação de Cristo e para que o diabo tire de você a salvação ele precisa criar um caminho que lhe impeça disso. Então, ele faz algumas coisas.

Primeiro, lhe faz não crer em Deus.  Se você não crer, não vai pedir perdão a Ele, e sem perdão você não vai ganhar a salvação, já que você não crê. Mas, para aqueles que creem em Deus, ele faz o contrário disso. Logo, se a salvação é não fazer nada, ou seja, acreditar somente em Cristo. Então, a perdição é fazer alguma coisa. O diabo diz que para você ser salvo, você tem que fazer algumas coisas. Quem faz algumas coisas está indo para o caminho da perdição, para a condenação do inferno e acha que está indo para o Céu. Este é o plano perfeito de Satanás. É por isso que a verdade do santuário foi lançada por terra.

Lembrando que a verdade do santuário não é você que paga, mas o cordeiro que é sacrificado. Mas, quando você fala assim deixa que eu pago você está anulando o Cordeiro. Você não vai ser salvo dessa maneira, pois sua única esperança de salvação é através do Cordeiro. E se você anula o Cordeiro, você está de fato perdido!

Esse é o objetivo de Satanás: anular o Santuário, pois o Santuário diz que a salvação é por meio de Cristo somente. Se você anular isso ai você estará perdido por mais que você ache que adore a Deus. Resumindo, o que Satanás fez foi pegar uma religião e criou um sistema de adoração nessa religião que faz você fazer as coisas. Então você acha que para ser salvo você tem que fazer coisas!

Ele também pega uma religião e cria outro mediador entre você e Deus. Mas, esse mediador não é Jesus, é outra pessoa. Esse sistema religioso foi tão grande que a Bíblia diz que ele prosperou, que ele conseguiu, e que não havia ninguém que lutasse contra ele. Visto que Satanás engana, tenta se parecer com Deus para jogar uma mentira, ao invés de lutar contra os cristãos, perseguindo e matando como ocorreu no início na igreja primitiva, ele mudou a estratégia, pois não funcionou! Ele, então, toma a religião a seu favor e aparentemente em nome de Deus faz com que esta seja um completo contrário daquilo que realmente tem que ser.

Como vimos no estudo a marca  da besta Satanás empregou uma rede de mentiras que se pareciam com a verdade. Então, ao invés de combater a Igreja de Cristo, como fez no inicio do cristianismo e não adiantou de nada, pois o numero de cristãos só fez aumentar, ele mudou de estratégia. Elegeu uma religião e fez com que ela fosse o contrário de tudo o que deveria ser.

Então vemos o Santuário como a verdade que nos diz que somente por meio de Cristo somos salvos, a “verdade” do chifre pequeno, que ele está vendendo para o mundo é uma mentira, porque ele lança a verdade por terra. Todo mundo passou a acreditar nessa mentira. E por um longo período de tempo na humanidade a religião cristã pregou a mentira e ainda prega hoje. E nessa pregação da mentira, ela deitou os principais conceitos do Santuário por terra. Quais são?

É a Intermediação de Cristo e Salvação pela fé. E trocou por intermediação humana e salvação pelas obras. Existe mensagem religiosa afirmando que sem as obras da caridade não há salvação. Mentira!  A única verdade é que sem Cristo não há salvação!

Existe uma igreja que prega que você não vai direto a Deus, você tem que passar pelo padre. Ele vai interceder por você e lhe dizer o que você tem que fazer para alcançar a salvação. Exemplo: são 13 Aves Marias, 2 Pai Nossos, ou tem que dar oferta, ou pagar promessas ou dizendo o que você tem que fazer. Então ensinam com isso que é um homem que está intermediando, seja através de um religioso, seja através de você mesmo! Mas, a verdade é que sem Cristo e somente sem Ele não há salvação!

Por que surgiu a Igreja Protestante? No período medieval, quando a igreja oficial cristã falava que a salvação era pelas obras, Lutero descobriu na Bíblia que isso não era verdade.  Lendo a Bíblia compreendeu que na verdade a salvação é pela fé somente em Cristo Jesus. Lutero compreendeu, então, que a única coisa que nos salva, que é a coisa mais simples e mais fácil, é acreditar em Jesus Cristo.

Outro ensinamento estava sendo pregado pela igreja cristã na Idade Média. Um ensinamento que dizia: “você tem que fazer, tem que pagar pelo que você fez” daí surgem ideias como até hoje existem de autoflagelo, de andar até não sei aonde a pé, fazendo sacrifício para poder pagar pelos seus pecados e conseguir uma bênção de Deus. Naquela época se pagava em dinheiro também. Fazendas eram vendidas para obter determinados anos de livramento do inferno eterno, de perdão dos pecados. Isso tudo é antibíblico, mas vai ao encontro da nossa própria natureza de querer fazer as coisas, de se achar merecedor por tal atitude.

Somos assim. Cuidado com mensagens que ensinam sobre mérito nas obras! Quando uma religião, qualquer que seja ela, diz que devemos fazer esforço para ir para o Céu está ensinando que você mesmo pode ser o caminho para o Céu. O Céu neste conceito é um mérito seu. Então, distorce a verdade e você passa a acreditar que tem que sofrer, tem que se flagelar, etc. A Bíblia é muito clara quando diz que a salvação não é pelo nosso mérito. O Santuário deixa claro que não é o nosso mérito que nos salva, mas os do Cordeiro. O seu sangue nos salva.  Então a salvação é o contrário de tudo o que conhecemos na vida, é por meio somente de Cristo Jesus! Somente através do Seu sangue derramado. Cuidado com as religiões que ensinam que a salvação é o resultado da intercessão que um ser religioso faz entre você e Deus, ou mesmo que seja o resultado de suas próprias obras.

Primeiramente sabemos que essa ideia surgiu de Roma.  Segundo, em Daniel capítulo 7 aprendemos que o chifre pequeno, antes de receber a boca que falava com arrogância e blasfêmia, derrubou 3 reis/chifre, reinos bárbaros (Hérulos, Vândalos e Ostrogodos).  A História nos conta que em 538dC os Ostrogodos foi o último reino bárbaro. Esses 3 reinos bárbaros eram contra o sistema religioso que estava estabelecendo seu poder  nessa época, a igreja de Roma.

Com a extinção desses reinos bárbaros, a partir de 538, essa igreja de Roma fica livre para exercer o seu poder e exerce de forma a dizer que a salvação não é por meio de Cristo, mas por mérito, e que não se poderia ir direto a Deus. Deveria haver um intercessor humano. É por isso, que nessa religião existem sacerdotes, sendo que na verdade não pode mais haver sacerdotes aqui na terra, segundo a Bíblia o santuário terrestre terminou suas obras. O que está funcionando hoje é o Celestial. E o nosso Sumo Sacerdote é o celestial, Cristo Jesus! Essa foi a verdade que foi deitada por terra e houve milhares que acreditaram nessa proposta crendo que estão servindo a Deus. E tem mais, no verso diz assim: “e dEle tirou o sacrifício diário”. De quem? Do príncipe do exército, entendemos que é Cristo quem faz essa intercessão diariamente por nós e dEle foi tirado o sacrifício diário e a função de intercessor. Segundo esse sistema a salvação é por 7 sacramentos, a doutrina dos sacramentos :

-batismo
-crisma
-eucaristia
-confissão
-unção dos enfermos
-ordem
-matrimônio

O detalhe importante é que um sacramento concede graça, tem mérito em si mesmo. Então, se você fizer tudo errado na vida inteira e receber o sacramento da unção dos enfermos você está salvo, porque não importa sua vida o que importa é quem dá o sacramento. É a igreja que dá o sacramento visto que tudo o que ela liga na Terra, ela liga no Céu. Então, você pode levar a vida que você quiser levar, mas no final se você chamar alguém que recebeu o sacramento da ordem, ou seja, um sacerdote ordenado, essa pessoa que recebeu o sacramento da ordem tem autorização para perdoar seus pecados. Então, você não precisa viver uma vida em busca de Cristo, nada disso! Você pode fazer tudo errado e depois você vai e fala com o sacerdote e ele resolve o seu problema, como se fosse o ritual do santuário ainda na Terra! Entende? Por isso que os templos dessa igreja se chamam Santuário. Por isso, que os cultos se chamam missa. Missa quer dizer sacrifício! Por isso, que tem incenso assim como o altar do incenso no antigo sistema do santuário. É por isso, que tem uma luz acesa lá no altar que não apaga nunca, símbolo do Shekinah, a presença de Deus.  O nome missa já é uma clara referência do roubo do sacrifício diário. E o santuário é o lugar santo sendo o altar o santíssimo. Até mesmo algumas igrejas protestantes herdaram um pouco desse conceito de púlpito/santíssimo e igreja/lugar santo. Precisamos ter cuidado com essas mentiras, elas não têm nada de bobo em si! É muito sério tudo isso!

O Contra Ataque do Império foi criar um sistema religioso que prega exatamente o contrário de Cristo Jesus, mas em nome dEle. Cristo é o nosso intercessor no Santuário Celestial, podemos ir de graça e ter com Ele, mas esse sistema fala que não!  Ele afirma que você precisa de um sacerdote aqui na Terra ainda e continuou a intercessão sacerdotal aqui, ou seja, lançou a verdade de Deus por Terra e a maioria se maravilhou seguindo esse sistema. E vai além, pois ele se ostenta como se fosse o próprio Deus. 

“Ninguém de nenhum modo vos engane porque isso não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade o filho da perdição o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus e é objeto de culto a ponto de sentar-se no santuário de Deus ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” (II Tessalonicenses  2:3 - 4 )

O isso é a volta de Jesus.

Apocalipse fala que ‘é número de homem’, o homem tomando o lugar de Deus. Lembrando que o chifre pequeno e a besta do mar falam com blasfêmias e o que significa blasfêmia = tomar o lugar de Deus. Aplicando o texto ao contexto, blasfêmia é dizer que você é o sacerdote, o que representa. Ou dizer que você é o vicário Filho de Deus. Vicário Filho de Deus = o sucessor do Filho de Deus, é o que carrega no peito o representante, o sacerdote desta igreja. Então, o maior representante dessa igreja é o sumo sacerdote e ele se levanta e se opõe a tudo que se relaciona a Deus, contra a graça.

vicário (latim vicarius, -ii, o que faz as vezes de outro, substituto)

Esse contra ataque foi fulminante e milhares acreditaram nesse sistema e ainda não entenderam a graça de Cristo. Deus mandou uma nova esperança para nós, dizendo que haveria um Cordeiro que morreria em nosso lugar e o Império contra atacou.

Se falássemos o nome dessa religião não tomaríamos nem processo porque é crença de nossa religião e temos a liberdade e o direito de crer no que queremos.

Cremos isto baseados nos estudos das profecias bíblicas e contextualizando a própria história da igreja cremos que esta religião que esteve no poder durante todo o período medieval e que prega os sacramentos. Essa religião que trata a igreja como santuário, que chama seu culto de missa de sacrifícios. Essa igreja que tem sacerdotes e que faz intermediação entre Deus e o homem. Essa igreja que tem seu sumo sacerdote e que se chama o sucessor do Filho de Deus. Essa igreja que fala que a salvação é pelas obras hoje já não está falando tanto. Precisamos ficar atentos, pois a Bíblia diz o tempo que essa igreja dominou e seus representantes ainda creem que fora da igreja não há salvação.

Isto não é uma teoria da conspiração. Inclusive, eles sabem que falamos isso deles e que cremos dessa forma a respeito deles. Não somos contra as pessoas que seguem nesta religião, somos apenas veemente contra o sistema religioso, o sistema de salvação que se prega ali.

O objetivo deste episódio é compreender que o sistema de salvação que tanto se ama na verdade é uma contrafação do inimigo. Vamos termina-lo com o mesmo sentimento de tristeza do personagem do episódio Guerra nas Estrelas que termina com sem as mãos olhando para as estrelas. Tristeza porque descobriu que o pai dele era do mal. Se muita gente estudar a Bíblia infelizmente vai compreender que o sistema religioso que tanto ama na verdade era uma contrafação do inimigo.

E essa mesma contrafação pode chegar dentro do protestantismo a partir do momento em que você protestante começar a tentar fazer alguma coisa para ir para o Céu deixando a graça de lado. Portanto, os legalistas religiosos que estão na igreja, na verdade estão no caminho da perdição, porque são também representantes desse sistema. Defendem um sistema que ensina que se é salvo pelas obras. Perdem a coisa mais importante que é a salvação somente por meio de Cristo.

É sempre bom repetir que nós guardamos os mandamentos porque O amamos. Não é para sermos salvos, pois não precisamos disso para sermos salvos. Se você que está lendo este estudo pertence a essa religião, saiba que não temos a intenção de ofender você. Não queremos isto de jeito nenhum, mas queremos alertá-lo quanto ao contrário de tudo aquilo que Deus nos ensinou através do Antigo Testamento. E se você faz parte da igreja protestante, seja ela qual for, você tem que prestar muita atenção para que você não entre nesse sistema de legalismo, de salvação pelas obras.

Não queremos ofender ninguém de outra religião, mesmo porque se corre o mesmo risco no adventismo através da Teologia da Última Geração, por exemplo.

Nossa intenção é alertar contra esse sistema. Nunca se esqueça disso: Cristo é o nosso intercessor e podemos ir a Ele em qualquer momento da nossa vida. É importante você entender que existe uma Guerra real acontecendo, duas forças em conflito lutando para nos alcançar e se não soubermos como essa guerra está funcionando, nem estivermos atentos a essa guerra, vamos fazer as escolhas erradas. Afinal, o texto bíblico diz que esse chifre iria enganar aqueles que vivem despreocupadamente.

Daniel 8:25: “Com o intuito de prosperar, ele engana­rá a muitos e se considerará superior aos ou­tros. Destruirá muitos que nele confiam[26] e se insurgirá contra o Príncipe dos príncipes. Apesar disso, ele será destruído, mas não pelo poder dos homens.”

Então esse estudo é para sentirmos que não podemos viver despreocupadamente. Embora Deus tenha providenciado uma Nova Esperança o Império contra atacou e essa é a Guerra para a qual devemos estar atentos e não vivendo despreocupadamente. Se você quiser saber como isso tudo se resolve não perca o Retorno de Jedai, nosso próximo tema.

Pastores Diego Ignácio e José Flores Junior

Série Santuário           

. 60.a - Uma nova Esperança - Parte 1 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2