Série Santuário: Caravana da Coragem Parte 5

Deus lançou uma caravana para restauração da verdade.

Este texto é uma transcrição adaptada do BibleCast 63. Você pode ouvir o podcast original aqui. Lembrando que o tema começa no tempo 32:00


“Pr. Diego e Pr. Junior fazem um dos mais esperados e importantes BibleCasts de todos os tempos sem fazer muito alarde. Chegou o dia de entender e se embrenhar na maior profecia de tempo da Bíblia: As 2.300 Tardes e Manhãs!

Hoje vamos falar sobre algo muito profundo! Você pode até não crer muito em Deus, entretanto, se você prestar atenção, abrir a bíblia e estudar conosco, você verá que no fim vai ter que tomar uma decisão muito séria.  Pois, hoje vamos tratar da maior profecia bíblica envolvendo Tempo.

(Este gráfico não está no estudo original do BC 63)




A bíblia fala quando começa, quando termina, quando é o meio, fala tudo quanto é ponto de referência histórica nesta profecia. Dentro do cumprimento dessa profecia há uma caravana que podemos chamar Caravana Coragem.

Este episódio da série Guerra nas Estrelas foi lançado nos cinemas na Europa como Caravan of Courage: An Ewok Adventure, e é conhecida por esse título hoje. O filme é ambientado em algum momento entre o quinto e o sexto episódio da série Star Wars.

Em Caravana da Coragem, a família Towani é separada quando sua nave espacial cai em Endor e eles ficam presos na lua florestal. Os pais são capturados por um gigante conhecido como Gorax. O filme centra-se na luta dos irmãos Mace e Cindel na procura dos pais, que foram sequestrados. Quando os Ewoks encontram as crianças Towani nos destroços da nave, compreendem que será necessária confiança mútua no projeto para resgatar os pais Towani.

Escolhemos este título porque Deus lançou uma caravana para restauração da verdade.




O homem estava separado de Deus por causa do pecado. Deus, através da morte do Seu Filho, concretizou uma maneira de reaproximar o homem a Si. Até quando o Cordeiro de Deus, Seu Filho, foi morto, o Santuário esteve aqui para dizer como que essa salvação funcionaria até o dia em que ela fosse concretizada com a vinda de Jesus.

Então, o povo vivia com o ritual do santuário para lembrarem-se de que são pecadores e que estão salvos somente pelos méritos de Cristo. Aquele que morreu nossa morte, ainda que inocente, sem pecado, pois não tinha culpa de nada!

Quando Jesus veio a essa Terra através do Seu sacrifício, da Sua morte, cumpriu aquele ritual do Santuário. Desde então, temos livre acesso a Cristo, que é ao mesmo tempo nosso Sumo Sacerdote e o Cordeiro que expia o nosso pecado.

Até aqui em nossos estudos vimos também que Jesus está no Céu agora, no Santuário Celestial fazendo esse ritual de intercessão. É claro que agora sem mortes de cordeirinhos. Ele intercede por mim e por você. Nada nos impede de nos aproximarmos de Deus!

Aprendemos que o Império [o Mal] contra atacou  e todo esse projeto de Deus para nos salvar foi jogado por terra [Daniel 8:12]: o Diabo criou um sistema religioso contrafazendo o projeto de Deus [Apocalipse 13], usando o nome de Deus para difamá-LO. Criou um sistema falso e anunciou como verdadeiro. Afirmava que havia um santuário e um sacerdote na terra, fazendo da salvação algo por obras e não pela fé em Jesus. Mas, Deus deu um contra golpe com o retorno da doutrina verdadeira. Deus, através da Sua Palavra nos faz entender na bíblia que todo o sistema organizado pelo falsificador é obviamente falso. Podemos sim ir diretamente a Jesus confiadamente, pois Ele é quem vai resolver nosso problema e somos salvos somente pela fé na graça que nos foi dada por Jesus. Não precisamos de outros caminhos. Jesus é o único caminho verdadeiro.

Hoje, com este estudo vamos ver como Deus restaurou essa doutrina do santuário celestial.  Deus aqui lança a Caravana da Coragem.  Leiamos Isaías 58:12 :  E os que de ti procederem edificarão as antigas ruínas; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão reparador das roturas, e restaurador de veredas para morar.”

Se não há mais ninguém na Terra que ame a Cristo não há porque esse mundo continuar a existir, como vimos no exemplo de Abraão intercedendo por Sodoma. Isto é, se essa verdade não fosse restaurada Ele acabaria com tudo. Este verso bíblico diz que a verdade seria restaurada para que o país se tornasse habitável. E quem restauraria, seriam os Seus filhos, o povo de Deus. Através deles, então, Deus lança a caravana da coragem.

Aprendemos, então que o povo de Deus restauraria a verdade que foi lançada por Terra. Deus confiou Sua verdade a Seu povo. A volta da doutrina verdadeira foi promovida por alguém. Alguém a quem Deus confiou a verdade. Quem é o povo de Deus?

Salmo 15: “Senhor, quem habitará no teu santuário? Quem poderá morar no teu santo monte? Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo, que de coração fala a verdade e não usa a língua para difamar, que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo, que rejeita quem merece desprezo, mas honra os que temem o Senhor, que mantém a sua palavra, mesmo quando sai prejudicado, que não empresta o seu dinheiro visando lucro nem aceita suborno contra o inocente. Quem assim procede nunca será abalado!”

Apocalipse 14:6-7: “Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno1 para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo. Ele disse em alta voz: ‘Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas’.

É muito simples, Deus Se revela de muitas maneiras. Em Hebreus 1:1-2 Paulo nos diz isso, se é que foi Paulo quem escreveu o livro de Hebreus, lembrando que a carta aos hebreus foi elaborada para falar com os hebreus de Jerusalém para explicar para eles que não precisavam mais seguir o sistema do santuário, pois o Cordeiro por excelência já havia sido sacrificado: “Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.”

Paulo de maneira muito sábia abre dizendo a respeito da revelação do Pai através do Filho nos últimos tempos. Esse texto que lemos sobre a restauração do caminho é o mesmo texto que fala sobre a mensagem de João Batista, a voz que clama no deserto que preparou o caminho para a primeira vinda de Cristo.

Antes da Segunda volta de Cristo haverá também um movimento, ‘um terceiro Elias’ que virá para endireitar o caminho. O Retorno de Jedi ocorre quando sai essa Caravana da Coragem, esse movimento que traz essa verdade consigo, e acaba passando pelos piores momentos da história guardando essa verdade para que ela não fosse destruída e as pessoas fossem enganadas para sempre. Já sabemos que não é uma pessoa só, pois na Bíblia fala ‘teus filhos’. Será um povo, um grupo. Vamos abrir a bíblia em Daniel 8:13-17. Acontece que quando Daniel está tendo uma visão acontece a introdução de outra visão. Ele está tendo a visão da luta do bode com o carneiro e de repente para a cena com a introdução de outra. De repente ele vê um santo que falava com outro. Temos dois santos aqui que falavam um com o outro:Até quando durará a visão do sacrifício contínuo, e da transgressão assoladora, para que sejam entregues o santuário e o exército, a fim de serem pisados?’ Até quando a verdade será deitada por terra?

Depois ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do sacrifício contínuo, e da transgressão assoladora, para que sejam entregues o santuário e o exército, a fim de serem pisados? E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado. E aconteceu que, havendo eu, Daniel, tido a visão, procurei o significado, e eis que se apresentou diante de mim como que uma semelhança de homem. E ouvi uma voz de homem entre as margens do Ulai, a qual gritou, e disse: Gabriel dá a entender a este a visão. E veio perto de onde eu estava; e, vindo ele, me amedrontei, e caí sobre o meu rosto; mas ele me disse: Entende, filho do homem, porque esta visão acontecerá no fim do tempo.”

Então, o anjo está dizendo assim para Daniel: Olha isso não é pra agora, pois se refere ao tempo do fim, visto que Daniel esperava ser liberto do cativeiro babilônico. Quando Daniel pergunta sobre o tempo que duraria a desolação assoladora, até quando eles iriam ficar sem o templo/santuário, ele pensava que o anjo se referia a época dele, a respeito do santuário de Jerusalém. Então, o anjo lhe explica que não estava se referindo ao tempo em que eles estavam vivendo. Na verdade, essa profecia se refere ao fim dos tempos. Essas 2300 tardes e manhãs significam uma profecia muito importante porque esse é o maior período profético da bíblia e ele avança muito além da bíblia, muito além do tempo bíblico, muito após João que escreveu o último livro da bíblia.

Qualquer pessoa que não acredite na bíblia pode ter um vislumbre de que a bíblia falou coisas lá no passado e que acontecem hoje. É a profecia bíblica, uma das âncoras que nós temos para acreditar no poder de Deus. Como algo escrito no livro de Daniel, no VI século antes de Cristo, sabem de coisas que vão acontecer lá na frente? Muito na frente? É isso que vamos ver hoje.

O anjo começa a contar para o profeta a visão. Conforme estudos anteriores especificamente O Império contra ataca, onde explica que é o carneiro, o rei da Pérsia-Média, o bode é a Grécia o chifre grande é o primeiro rei certo?

Há um detalhe aqui que escapa à língua portuguesa. No texto original há 2 palavras se referindo a ‘visão’ quando Daniel está tendo a visão e de repente entra outro cenário com o qual parece não ter nenhuma relação. Veremos, no entanto, que tem tudo a ver.

“Por causa da rebelião, o exército dos santos e o sacrifício diário foram dados ao chifre. Ele tinha êxito em tudo o que fazia, e a verdade foi lançada por terra. Então ouvi dois anjos conversando, e um deles perguntou ao outro: ‘Quanto tempo durarão os acontecimentos anunciados por esta visão? Até quando será suprimido o sacrifício diário e a rebelião devastadora prevalecerá? Até quando o santuário e o exército ficarão entregues ao poder do chifre e serão pisoteados?’ Ele me disse: ‘Isso tudo levará duas mil e trezentas tardes e manhãs; então o santuário será reconsagrado’.

Se você ler o verso 12 que fala que ‘o exército foi entregue com o sacrifício diário’, então faz sentido que no 13 se pergunte até quando isso vai acontecer, então tem tudo a ver. Só que você está mexendo com 2 figuras e de repente aparece outra. Parece que mudou de canal, e aí o que acontece, quando você ouve a seguinte voz no verso 16, a palavra utilizada aqui para visão é a palavra mareh que quer dizer exatamente isso, uma visão uma cena: ‘E ouvi a voz de um homem que vinha do Ulai: ‘Gabriel, dê a esse homem o significado da visão (mareh)’.’

No verso 17: ‘Quando ele se aproximou de mim, fiquei aterrorizado e caí prostrado. Ele me disse: “Filho do homem, saiba que a visão (hazon) refere-se aos tempos do fim’. versículo 15: ‘Enquanto eu, Daniel, observava a visão (hazon) e tentava entendê-la, diante de mim apareceu um ser que parecia homem.’

O próprio Daniel fala havendo eu tido a hazon. Ou seja, Daniel diz assim, quando eu acabei de ver tudo isso, eu queria entender tudo isso, ele quer entender o bode, o carneiro, os anjos falando 2300 tardes e manhãs. Ele quer entender a visão toda só que dentro da visão tem um cena separada, essa cena é chamada de mareh. Quando os 2 santos estão conversando, ele fala assim, Gabriel vai lá explica para ele a cena – mareh – não a visão inteira – hazon – só que Gabriel não vai explicar a mareh. Gabriel chega esta visão hazon – é para o tempo do fim, isto é, tudo isso ai que você viu, esse filme todo é para o tempo do fim, fica tranquilo que não é para agora. Então ele começa a traduzir, o carneiro é o reino da Medo Pérsia, o bode é o rei da Grécia e vai explicando, no fim da explicação a cena ele deixa em aberto, no versículo 26 ele fala assim: E a visão (mareh) da tarde e da manhã que foi falada, é verdadeira. Tu, porém, cerra a visão (hazon), porque se refere a dias muito distantes.” (Daniel 8:26)

Colocando ainda de maneira mais simples, imagine que o tempo em que Daniel ficou em transe assistindo essa visão seja um filme, e dentro desse filme tem uma cena especial dramática a cena do fim do filme, o filme se chama hazon, a cena se chama mareh, os santos falaram explica Gabriel para ele a mareh, explica esse negócio de 2300 tardes e manhãs. Então, o anjo chega falando o seguinte: Primeiro, você tem que entender que toda a hazon, o filme inteiro, é para o tempo do fim. Segundo, o significado do filme é esse …  Terceiro, a cena – mareh eu não vou explicar pois é para tempo muito distantes e ponto final.

Resumindo, o anjo quer dizer que a resposta para a pergunta que Daniel estava fazendo não era relevante, pois ele não viveria para ver isso acontecer. Será que Daniel ficaria sem resposta?

Passa o tempo e temos o capítulo 9 de Daniel. Daniel começa orar porque ele quer muito saber o significado da mareh. Ele estava confundindo as coisas pensando que se referia ao Santuário no tempo dele, embora o anjo tenha avisado que seria para tempos distantes. Ele insiste, pedindo o significado: Estando eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do SENHOR, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus. Estando eu, digo, ainda falando na oração, o homem Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio, voando rapidamente, e tocou-me, à hora do sacrifício da tarde.” (Daniel 9:20-21)

Percebe que hora o anjo tocou Daniel? Na hora do sacrifício da tarde, então tudo tem a ver com o Santuário. Mas, não estava ocorrendo sacrifício, pois eles estavam como escravos na Babilônia, mas eles sabiam o horário. Continuemos com os versos 22 a 23: Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora saí para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a palavra, e entende a visão.”

Que palavra ele utilizou aqui para visão? Mareh. O anjo fala: Vim te explicar a cena do filme que ficou sem explicação. Chegou a hora de entender as 2300 tarde e manhãs.

Para começar precisamos entender o que tarde e manhã quer dizer em hebraico. Antes para não perder o rumo da prosa, Daniel achava que a visão tinha a ver com o tempo dele, e então Deus fala assim: ‘tem uma parte que é para o seu tempo mesmo, as 70 semanas que são determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade.’

Como Daniel achava que era para o tempo dele Deus responde no verso 24: Entende a mareh menino, e continua: Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.”(Daniel 9:24)


(Este gráfico não está no estudo original do BC 63)




Entendemos que Gabriel está dizendo: ‘Olha Daniel, para o teu povo judeu só restam 70 semanas, ou seja, desses 2300 tardes e manhãs 70 semanas são para o teu povo’.  

Então, quando o texto fala ‘determinadasa palavra é shatah e quer dizer, cortadas, retiradas das 2300 dias. Vamos entender os tempos.

70 semanas = 490 dias ou 1 ano e 130 dias

O povo de Israel durou esse tempo? Não. A cidade santa nem tinha sido restaurada depois desse tempo, muito menos foi destruída. Então esses dias não podem ser dias literais. Outra coisa, se a contagem é feita em semanas e essa contagem é divisível por dias, isso me dá a entender que eu só posso fazer essa conta se 490 dias forem cortados de 2300 dias também.

Então vamos ver o que significa tardes e manhãs no hebraico. Genesis1 :‘Deus chamou à luz dia, e às trevas chamou noite. Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o primeiro dia.’

A palavra tarde é a parte escura do dia e não apenas o entardecer. A palavra manhã é a parte clara do dia e não das 6h- 12h. Então, quando a bíblia fala houve tarde e manhã o primeiro dia, ela diz assim, houve escuro, houve claro o primeiro dia, ou seja 24h. Na cabeça do judeu tarde e manhã= 24h, 1 dia inteiro.

A partir de agora você precisa acompanhar o raciocínio com o gráfico. 


















O profeta Ezequiel disse assim: E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniquidade da casa de Judá quarenta dias; um dia te dei para cada ano. Dirigirás, pois, o teu rosto para o cerco de Jerusalém, com o teu braço descoberto, e profetizarás contra ela.” (Ezequiel 4:6-7)

Na interpretação bíblica, para os profetas, quando eles falavam dias eles estavam querendo dizer um ano literal, então:

2300 tarde e manhãs = 2300 dias = 2300 anos literais.

Você percebe agora porque o anjo falou para Daniel que a visão era para dias muito distantes? Era para 2300 anos para frente. Até um pouco mais, pois a visão não começa no dia em que ele a recebeu. 2 milênios e 3 séculos. Por isso, esta é a maior profecia de tempo.

E essa profecia fala sobre o que? Sobre a doutrina do Santuário e o próprio Santuário Celestial seriam restaurados. 2 milênios e 3 séculos para serem restaurados.  É por isso que Deus coloca marcas na profecia, e essa restauração aconteceria no fim dos 2300 dias. Na verdade, a doutrina do santuário não estava jogada por terra no começo. Iria restaurar no final dos 2300 anos. Nessa época a doutrina nem tinha sido ainda jogada por terra.

Como é uma profecia muito grande se você erra o inicio, erra o fim também. Daí as marcas que destacam o período dessa profecia. Então, não tem como errar, pois encaixa perfeitamente com a história. Lembrando que para um judeu o principio dia ano é normal para eles. Além do mais Deus não deu informações apenas do inicio e do fim deste período. Na verdade, somente para esta profecia temos 7 pontos de referência, aliás 8 contando com o inicio. Não tem como errar pois são eventos únicos.

Voltando a estudar Daniel 9:24.

No final desse período de 2300 anos vai se fazer cessar os pecados.  Ocorre a expiação da iniquidade, para trazer a justiça eterna e para selar a visão e a profecia das 2300 tardes e manhãs – selar fechar e concretizar, confirmar- e ungir o Santo dos santos. Ou seja, o Sumo Sacerdote da ordem de Melquisedeque será restaurado mesmo, o Santuário Celestial vai voltar a valer.

Quem passou anos observando o ritual do Santuário sabe que o dia em que ocorre o fim dos pecados, da expiação da iniquidade, da justiça eterna, é o dia em que foi morto o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Nesta profecia está relatada a morte de Jesus. Isto para ungir o Santo dos Santos. O Santo dos Santos é parte do Santuário.

Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.” (Daniel 9:25)

A unção de Jesus foi no dia do Seu batismo.

Vamos entender, sobre as 70 semanas que acabamos de falar, ocorre essa explicação detalhada. Deus picota estas semanas dando o início a profecia, que é quando sai a ordem para restaurar e edificar Jerusalém, visto que Daniel está vivendo no tempo do exílio e Jerusalém estava destruída. E a saída da ordem para edificar e restaurar a cidade de Jerusalém foi no reinado de Artaxerxes no ano 457 aC .

No verso 25 fala das sete semanas e sessenta e duas semanas que dá 69 semanas das 70.

As sete semanas são 49 anos (7 semanas x 7 dias = 49 dias = 49 anos). 49 anos é 457 aC até o ano 408 aC  (457-408 = 49).  Período onde ocorreu a restauração de Jerusalém.

62 semanas x 7 dias = 434 dias /434 anos. Esses 434 anos terminam no ano 27 dC, quando então ocorre o Batismo de Jesus,  o Ungido, o Príncipe.  Este foi o ano em que Jesus foi batizado, porque quando fizeram o nosso calendário erraram o dia do nascimento de Jesus  como ano 1, e depois descobriu-se que na verdade Ele nasceu no ano 3 ou 4 aC. Agora tem um detalhe interessante, decrescendo do ano 457 aC + 483 (69 semanas x 7 = 483 dias/anos cai exatamente no ano 27 dC.  Na verdade dá o ano 26, mas não contamos o ano “0”. Na calculadora conta o ano 0, mas na vida real não existe o ano 0, é ano 1 aC e ano 1 dC, então como não tem ano 0 dá exatamente o ano 27 dC. (No números ordinais não tem o ano zero)

“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” (Daniel 9:26-27)

Estamos vendo guerras até hoje, e vimos que o santuário e a cidade seriam novamente destruídos no fim dessas uma semana. Jesus firmará aliança por uma semana, é a semana que faltava das 70, analisamos até agora 69, faltava essa última semana.  Então, na metade dessa semana, 3 anos e meio, tempo de duração do ministério de Cristo, o sacrifício seria cessado, porque Jesus foi morto como o verdadeiro Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. E o véu do Santuário se rasgou de cima a baixo.  A morte de Cristo ocorreu no ano 31 dC. A bíblia está prevendo com 500 anos de antecedência o dia que Jesus seria batizado e o dia em que seria morto. A veracidade disto pode ser constatada no texto de Daniel   encontrado 250 aC nos Manuscritos de Qumran.

Outro detalhe, no fim dessa semana, Jesus faria firme aliança com muitos.  Esses 7 anos, que começaram quando Jesus foi batizado, foi um período em que Ele chamou atenção do mundo todo. Jesus dividiu a história da humanidade em antes e depois do nome dEle. Depois que Jesus morreu e ressuscitou teve o Pentecostes e os apóstolos começaram a fazer grande trabalho. 

Sobre as 70 semanas determinadas sobre o povo de Deus foi um período que acabou no ano 34 dC, com o apedrejamento de Estêvão. Na verdade foi muito mais profundo que isso. Foi o porquê do apedrejamento de Estevão. No ano de 34 o povo judeu teve que tomar uma decisão: ou aceitava Cristo ou O rejeitaria deixando de ser o povo de Deus, pelo qual vinha a Sua revelação.

Em Romanos vemos que Deus iria entregar o oráculo, a revelação, para o enxerto já que a videira verdadeira recusou.  Então, os gentios convertidos a Cristo passam a realizar esse papel de povo de Deus. Nesse fato é importante notar que o discurso final de Estêvão é na realidade uma maldição sobre o povo de Israel. Uma quebra de contrato, os termos da aliança foram colocados e ele estava declarando que Israel não seria mais o povo de Deus.

Como as 70 semanas foram retiradas das 2300 tardes e manhãs, para sabermos quando acaba esse período longo devemos partir do mesmo início das 70 semanas, ou seja, em 457 aC. Logo chegamos ao ano 1844.

‘Ele me disse: ‘Isso tudo levará duas mil e trezentas tardes e manhãs; então o santuário será reconsagrado’.’ (Daniel 8:14)

2.300 - 457  = 1843 (No números ordinais não tem o ano zero) = 1843 +1 = 1844

Sobre o tempo de 1335 dias/ ano, 1290 dias /anos e 1260 dias/anos será outro BibleCast. Hoje conversamos sobre o tempo que começa em 34 dC e vai até 22 de outubro de 1844 dC.

Então, em 1844 o Santuário Celestial seria purificado (correspondente à fase da expiação quando o sumo sacerdote entrava no Santíssimo no antigo tabernáculo) como vimos em Daniel 8:14. Deus falou para Daniel que neste ano a doutrina do santuário seria restaurada. O saber do livro de Daniel se multiplicaria. No Santuário Celestial iria começar o Juízo Final. Chegamos a esta data porque colocamos as marcas indicativas que Deus deu na profecia. Em 1844 a Caravana da Coragem, os “teus filhos que edificariam as antigas ruínas” surgiram. Estudamos este acontecimento no BibleCast 01, BibleCast 2 e BibleCast 3.

Entendemos, entre muitas coisas que aconteceram ser a data de 22 de outubro de 1844 o marco para a purificação do Santuário, a data do dia da Expiação. Exatamente nesse dia Jesus, nosso Sumo Sacerdote, passou do lugar Santo no Santuário Celestial para o Santíssimo. Temos estudado que neste dia, o dia da expiação, havia a purificação do santuário. O sumo sacerdote entrava no santíssimo para purificar, limpar o santuário de todos os pecados da humanidade e apresenta-los diante de Deus no santíssimo. Devemos entender essa passagem como a mudança de função. Jesus passaria a fase do Juízo Investigativo.

Lembrando que no verso 24 do capítulo 9 de Daniel, quando o anjo começa a explicar a visão ele fala que a visão começa no início das 70 semanas- ano 457 aC- e uma das razões da visão é Ungir o Santo dos Santos. Assim, a partir de 1844 Cristo está levando diante do Pai todos os pecados de todas as pessoas arrependidas que O aceitaram como Salvador. Quem não aceitou o sacrifício de Cristo escolheu não ser salvo pela intermediação de Cristo. Diante de Deus só serão apresentados os nomes daqueles que O aceitaram como o Cordeiro de Deus que tira os pecados.


(Este gráfico não está no estudo original do BC 63)




Nesse momento começou o Juízo Investigativo, onde as pessoas estão sendo julgadas para serem ou levadas para o Céu na volta de Cristo ou morrerem a segunda morte. Quando Ele vier saberá quem vem buscar!

Jesus entra na presença de Deus mostrando as marcas do Seu sacrifício e intercede por aqueles que confiaram na Sua intercessão. Os que estão de fora desta lista para receber o galardão não serão salvos. A lista do galardão é formada porque quando Jesus vier Ele já sabe quem levará para o Céu.

A partir de 22 de outubro de 1844 iniciou-se o Juízo Investigativo. O Juízo Final começou. Várias coisas aconteceram neste período. Jesus está ungindo o santo dos santos no Santuário Celestial, restaurando o Santuário Celestial. E aqui na Terra a doutrina do Santuário está sendo restaurada assim como a doutrina de que Cristo é o único mediador. Surge então os “teus filhos”, que estamos chamando de a galera da Caravana da Coragem, que segundo Apocalipse 14:12 são os que guardam os mandamentos de Deus e tem a fé em Jesus. Surge aqui a única igreja que hoje está pregando do Santuário. Surge aqui a Igreja Adventista do Sétimo Dia, conforme estudamos no BibleCast 01 .

Por exemplo, as Igrejas Batista, Assembleia de Deus, Presbiteriana falam pregam sobre a graça? Pregam! A igreja Metodista prega sobre a salvação pela fé? Prega! A igreja Adventista também? Prega! Então, até aqui todas são iguais. Agora, a Igreja Batista entende essa profecia aqui? Não, na verdade é contra. Não gosta!

Não queremos dizer que somos melhores que as outras igrejas, simplesmente entendemos a grande importância de compartilhar essa mensagem de salvação a todos os povos, línguas e nações. Se provarem que esta compreensão está errada meu compromisso é com Deus. Estarei onde estiver Sua verdade. Mas, ninguém apresentou argumento melhor do que esse. As outras interpretações simplesmente não se encaixam nas marcas fornecidas na própria profecia.

O que acontece também é que neste período parece que Satanás também jogou suas cartas. Ele joga na mesa também. Surge neste período o Espiritismo, o Evolucionismo, a Teologia Liberal, o Comunismo.  Ocorreram muitas reviravoltas religiosas a ponto de se pensar que a religião iria desaparecer no fim do século passado.

Por que Caravana da Coragem? Porque todo esse período de 2300 anos esta verdade esteve sendo guardada e essa tocha vem sendo passada por vários movimentos. Por exemplo, a Igreja Adventista nasceu a pouco tempo porque ela oficializou em 1860 seu nome. Mas, o movimento que guarda o sábado, por exemplo, nunca deixou de existir. Estou usando o exemplo do sábado, mas poderia usar a doutrina do santuário celestial. O que tem dentro da arca que está no Santuário? As tábuas dos 10 mandamentos. Está tudo interligado. E a questão é que tem gente que diz que não tem Santuário no Céu. Mas, esta verdade está registrada na Bíblia. E ela diz que há um Santuário Celestial. Quem é o grupo que ainda acredita nos 10 mandamentos e anuncia a doutrina do Santuário Celestial?

Se olharmos na história a Igreja adventista existe a pouco tempo. Mas, essas verdades estavam ai espalhadas e guardadas durante todos os períodos da história. Então, durante todos os períodos Deus protegeu Sua verdade. Não é que a Igreja Adventista tenha toda a verdade. Mas, essa verdade para o tempo de agora está com a Igreja Adventista. A do Santuário, por exemplo, está com a Igreja adventista. E a gente está aqui para quê? Para se arrogar melhor do que as outras denominações? Não!  Estamos aqui porque no dia em que você quiser saber sobre isto, a gente sabe. Assim como aprendemos com os Batistas sobre o batismo por imersão. Assim como aprendemos com os Metodistas sobre a salvação pela graça.

Assim como fomos influenciados por outros movimentos anteriores, estamos aqui para influenciar outros movimentos. Não é para a gente brigar, é para a gente estudar a Bíblia. É para a gente estar juntos. Graças a Deus estamos entendendo esta verdade e se surgir nova compreensão estamos comprometidos com a verdade. Não estamos, como movimento, comprometidos com instituição, estamos comprometidos de fato com a verdade e se vier outra verdade será analisada e se tivermos que mudar devemos mudar. Isto já aconteceu e mudamos.

Isto que estou falando parece até um discurso institucional, mas na verdade estou lutando contra o preconceito à Instituição. Pode ser o seu caso, caro leitor que talvez não goste do movimento adventista. E também para você adventista que se sente a última gota de Coca-Cola no deserto.

Creio que somos reparadores de brechas porque estamos com essa verdade em mãos. Não é mérito nosso! Deus nos deu esse privilégio, mas está aqui para ser dividida não para ser nossa. Não está aqui para a gente se arrogar, está aqui para a gente entender.

E é isso! Venha fazer parte da Caravana da Coragem porque tem que ter coragem para pregar a Lei de Deus, a graça de Deus. E é isto que Deus deseja que seja pregado no tempo do fim, a doutrina do Santuário. Venha fazer parte dessa Caravana também. Vem!

É isso, a Bíblia diz em Isaías 58:12 :  “E os que de ti procederem edificarão as antigas ruínas; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão reparador das roturas, e restaurador de veredas para morar.”

Sobre o restaurador de veredas quando o rei do Antigo Testamento passava pelo caminho, um servo ia à frente retirando os obstáculos, reparando o caminho para a passagem do rei. João Batista exercia essa função com Jesus. Ele reparou o caminho e no tempo do fim, como estudamos no estudo ‘A profecia Perdida: o terceiro Elias’, haveria um povo que também iria reparar o caminho para a segunda vinda de Jesus. E a Bíblia Sagrada diz que isto aconteceria depois de 2.300 tardes e manhãs que dá exatamente no ano de 1844. Deus está chamando você para ser um restaurador de brechas. E fazer parte da Caravana da Coragem porque tem que ter coragem para aceitar isso porque é andar na contra mão do que tudo o que estão falando e pensando. É preciso tomar uma decisão firme e aceitar o chamado de Deus. Jesus vem nas nuvens do Céu e Ele nos chama para restaurarmos as veredas.

A doutrina do Santuário de que podemos ir diretamente a Cristo havia sido lançada por terra, mas Deus mandou um grupo de pessoas para restaurar isto. E eu tenho a alegria de fazer parte desse povo. Tome a sua decisão.

E para você que é da igreja adventista saiba que não está nada certo enquanto você não entender que a salvação é pela fé. Não é pela lei, mas é pela graça. Que é somente em Cristo Jesus. E para entender isto lhe garanto que não vai ser entendendo um sermão, ou ouvindo um podcast. Você só vai entender isto quando você viver uma vida cristã de estudo da Bíblia e da oração e pedir a Deus para lhe ajudar a entender esse conceito que é contra nossa natureza que é o lado negro que está em nós.

Onde quer que você esteja, em qualquer religião que você esteja, ouça o chamado de Deus. Você está sendo chamado para restaurar as veredas. Para acabar com o engano. Para participar dos eventos finais desta terra nesta guerra das estrelas.


Pastores Diego Ignácio e José Flores Junior





Série Santuário           

. 60.a - Uma nova Esperança - Parte 1 

. 61 - O Império contra ataca - Parte 3




_______




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

5º Dia: Unges a minha cabeça com óleo e o meu cálice transborda

O Rio Jordão: As Águas de Naamã