Efeito borboleta

Os pastores Junior e Diego se aventuram pela teoria do caos e o estudo da Bíblia. Descubra que a Bíblia nos conta que todos os nossos atos são parte de um processo que nos une a todos. Prepare-se pra perceber que o simples fato de você estar lendo esse texto já está afetando a vida de outras pessoas.

Este texto é uma transcrição adaptada do BibleCast 94. Você pode ouvir o podcast original aqui . Lembrando que o tema começa no tempo 9:40


Transcrição feita por Paulo Scarassati Filho e Ruth Alencar

Um pouco sobre a Teoria do Caos e Efeito Borboleta:
A Teoria do Caos é uma das leis mais importantes do Universo, presente na essência de quase tudo o que nos cerca. A ideia central desta teoria é que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer consequências enormes e absolutamente desconhecidas no futuro. Por isso, tais eventos seriam praticamente imprevisíveis - caóticos, portanto. Parece assustador? Vamos dar uma olhada nos fenômenos mais casuais da vida para notar que essa ideia faz sentido.

Imagine que, no passado, você tenha perdido o vestibular na faculdade de seus sonhos porque um prego furou o pneu do ônibus. Desconsolado, você entra em outra universidade. Então, as pessoas com quem você vai conviver serão outras, seus amigos vão mudar, os amores serão diferentes, seus filhos e netos podem ser outros...

No final, sua vida se alterou por completo, e tudo por causa do tal prego no início dessa sequência de eventos! Esse tipo de imprevisibilidade nunca foi segredo, mas ganhou ares de estudo científico sério, no início da década de 1960, quando o meteorologista americano Edward Lorenz descobriu que fenômenos aparentemente simples têm um comportamento tão caótico quanto a vida. Ele chegou a essa conclusão ao testar um programa de computador que simulava o movimento de massas de ar. Um dia, Lorenz teclou um dos números que alimentava os cálculos da máquina com algumas casas decimais a menos, esperando que o resultado mudasse pouco. Mas a alteração insignificante, equivalente ao prego do nosso exemplo, transformou completamente o padrão das massas de ar. Ao ponto de se transformar num grande tufão.

Para Lorenz, era como se "o bater das asas de uma borboleta no Brasil causasse, tempos depois, um tornado no Texas". Com base nessas observações, ele formulou equações que mostravam o tal "efeito borboleta".

A Teoria do Caos encontra aplicações em qualquer área das ciências: exatas, biológicas ou humanas, na arte e mesmo na religião.1

A Teoria do caos (da bagunça) diz que as forças, as leis que regem esse mundo se entrelaçam de maneira que, um pequeno acidente causado em alguma lei, um evento, pode causar reações em outros lugares do mundo.


Aquele ventinho que sai do bater das asas de uma borboleta na América do Sul vai girando, girado, girando vira um tufão... Obviamente que isto é só para ilustrar! Não significa que seja isto realmente que aconteça. É só uma teoria. A história da borboleta é somente para ilustrar a teoria. Em palavras significa dizer que as leis estão entrelaçadas de maneira que há uma dependência sensível entre elas.

Quando movimentos caóticos são analisados sob a representação gráfica, esta representação é num formato de uma borboleta. A ilustração é para você pegar essência filosófica de que tudo está interligado. A imagem da borboleta vem da equação que se lhe assemelha.

Santificação é o tema de hoje.  O que tem a ver santificação com o efeito borboleta?

Tem tudo a ver! A própria teoria do caos, o próprio efeito borboleta explica o que Deus quer de nós quando Ele pede santificação.

A ideia aqui é a seguinte: Não somos um ser isolado, as nossas decisões, aquilo que fazemos, vai influenciar em outro lugar. As decisões que tomamos agora podem causar um efeito em outra pessoa em outro lugar e é provável que nunca tomemos conhecimento disto. É por isto que Cristo pede de nós a santificação.
Imaginamos que as coisas que fazemos tem efeito sob os outros, mas da mesma forma pensamos que tem certas coisas que fazemos e só diz respeito a nós, individualmente. Pensamos: os outros não serão afetados.

A gente pensa assim, mas na realidade não é assim!

Uma borboleta na floresta bate sua asa ninguém vai ver um dia essa borboleta, ela vai viver e morrer sem sabermos da existência dela, e a teoria diz que ela tem um efeito sob o mundo embora ninguém a esteja vendo.

O que iremos falar aqui é que embora ninguém esteja vendo o que você está pensando ou o que você está fazendo certas vezes tudo na sua vida tem efeito sob os outros. Abra sua Bíblia em Levítico 19.

Acrescentamos a titulo de estudo a versão segundo a Bíblia hebraica completa.1




Verso 1 e 2 : “Disse ainda o Senhor a Moisés: Diga o seguinte a toda comunidade de Israel: Sejam santos porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo.”

Na introdução do capitulo sabemos que está falando de santificação, pureza de vida. Deus fala santo sereis, é pra você ser santo porque Ele o Senhor nosso Deus é Santo. Você me aceitou como Deus, o Senhor? Aceitei então ok, eu vou pedir para você ser Santo assim como eu sou Santo.

Se analisarmos a ideia de santificação veremos que cada um tem uma ideia do que isto significa.  Logo nos lembramos de Reavivamento e Reforma.  Na maioria dos casos, imaginamos que santificação tem a ver comigo. O meu relacionamento com Deus.

Alguns, os que gostam do dragon ball z, pensam que a santificação é como se fôssemos um cavaleiro do zodíaco e que temos que fazer o cosmo queimar. Outros pensam que é como alcançar no estado do nirvana do budismo. Outros imaginam que é você chegar num nível de consagração de vida tal que você vai pra um nível diferente de cristianismo. Tudo a ver com você! E como você busca isso?

Através do abandono das coisas erradas. Por exemplo, eu paro de assistir televisão para ficar mais com Deus. Faço Jejum ou paro de comer carne para minha alimentação ficar mais pura possível. Faço as 40 madrugadas... Quando falamos em santificação a maioria das pessoas pensa mais ou menos isso ai. Pensam que santificação é você com você mesmo. Por que eu tenho que me santificar?

A maioria pensa assim: Porque Deus só gosta de mim se eu for santo, então, eu tenho que buscar essa santidade para poder agradar a Deus! É como se para aplacar a ira de Deus eu tivesse que entregar-Lhe este estilo de vida. Entretanto, quando leio Levítico 19

Tudo se concentra no eu. Eu vou orar e Ele vai atender. Se Ele não me atende é porque eu ainda não estou no nível adequado da santificação... Ainda não alcancei o nível. No dia que eu alcançar Ele me atenderá. A grande maioria pensa assim.

Vamos para o texto bíblico. Em Levítico 19 é o próprio Deus que nos pede a santidade e Ele mesmo dá as orientações.  para ele explicar o que Ele está querendo dizer com sede santo, mas Deus não gosta de deixarmos em dúvida se não inventamos um monte de coisa.

Não me parece que tem a ver só comigo. A orientação é pra mim, mas, ela ressoa em outro lugar. Em Levítico 19 está o registro do que Deus quer e define como santidade segundo a Sua vontade.

Verso 3 “Respeite cada um de vocês a sua mãe e o seu pai, e guarde os meus sábados. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.”

Mãe e pai é o primeiro núcleo familiar. Ele está dizendo assim, dentro do seu primeiro núcleo familiar, que é onde você nasce, você já tem relacionamento com seu pai e mãe. E este relacionamento tem que ser de respeito. Não adianta você se achar o santo e desrespeitar seu pai e sua mãe. Por qualquer que seja a razão. Pode ser que sua mãe ou seu pai não seja cristão e ai, você que está lutando para ser cristão, acha que sua mãe e ou seu pai são do diabo.

Olhe para o que Deus está dizendo que é santificação: Ele começa a falar que santificação envolve olhar para outra pessoa! Você está em seu relacionamento com Deus, em oração no seu quarto, por exemplo. Deus tira o foco de você e leva para os que estão mais próximos de você em seus relacionamentos.

Isto é interessante porque a ideia de santidade que temos é de que tenho que pensar em mim, eu comigo mesmo.  Vou resolver meu problema aqui em separação dos outros. Vou desenvolver um relacionamento com Deus em absoluta santidade, em separação dos outros. Isto é o que a gente pensa! Deus não pensa assim!

Verso 9 e 10 : “Quando fizerem a colheita da sua terra, não colham até as extremidades da sua lavoura, nem ajuntem as espigas caídas de sua colheita. Não passem duas vezes pela sua vinha, nem apanhem as uvas que tiverem caído. Deixem-nas para o necessitado e para o estrangeiro. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.”

Aqui Deus sai do núcleo familiar da casa e vai para o ‘quintal’. Não seja egoísta, não fique querendo tudo, tudo, tudo só pra você! Deus está falando assim: deixa isso cara, deixa os cantos e se cair no chão deixa para os pobres. E se cair da sua mão um bom, não deixe só os estragados! Deixe cair coisas boas também. Ele está ensinando o desprendimento das coisas materiais. Ele diz que você tem que ser desprendido porque tem gente que precisa.

A ideia de santificação na mente de Deus é pensar na outra pessoa. Temos que retirar o olhar de cima de nós. Pensar no outro!

Verso 11-12: “Não furtem. Não mintam. Não enganem uns aos outros. Não jurem falsamente pelo meu nome, profanando assim o nome do seu Deus. Eu sou o Senhor.

Estamos fazendo isto? Este é o tempo de mudança. A gente tem que decidir mudar.  Santificar-se é ter a mente de Deus.

Deus sempre lembra: Eu Sou o Senhor. O que Ele disse no primeiro mandamento? “Sejam santos porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo.”

Agora Deus começa a falar dos relacionamentos em geral: não minta, não furte, não use de falsidade, não prometa se você não vai cumprir. O que Deus está ensinando ai é o que no nosso mundo chamamos de honestidade e integridade.

Deus não falou faz jejum fica sem comer três dias que você vai ficar puro e santo, embora essas coisas tenham o seu lugar no cristianismo. Mas, não é isso que nos torna santos ou que traz santificação.

Ele está querendo que a gente abra nossa mente para que Ele possa fazer parte da nossa mente.

Note que Deus não falou: você tem que ficar sem fazer tal coisa.  Você tem que abrir mão do seu vídeo game como se fosse uma penitencia, como se fosse um castigozinho. Ou deixar de comer aquilo que você mais gosta, não é um chamado para inatividade de certas atividades e sim um chamado de proatividade.

Não podemos pensar em influenciar alguém a cerca de Deus, quando a gente mesmo não se deixa influenciar por Deus!

Deus nos chama para fazer a coisa certa ao invés de ficar tentando não fazer a coisa errada. O que ocorre quando coloco o foco em mim eu começo a perceber as mudanças que precisam acontecer em mim e eu começo a achar que as outras pessoas têm que trabalhar as mesmas mudanças nelas também!

E como eu não posso alterar o que as outras pessoas estão fazendo eu fico julgando os outros. Você tem que fazer assim, você não pode fazer desse jeito...  Só que eu não tenho poder sobre a vida do outro. Não posso alterar o que o outro vai fazer sobre si mesmo.

Entretanto, Deus está dizendo que tem algo que eu posso alterar. Eu posso influenciar na vida do outro, e é isso que Deus fala para fazermos.  Ao em vez de ficarmos tentando nos auto transformarmos devemos viver de forma tal que nossa vida seja positiva. Nossa vida tem que ser o bem para outra pessoa.

Verso 13 “Não oprimam nem roubem o seu próximo. Não retenham até a manhã do dia seguinte o pagamento de um diarista.”

Verso 14 “Não amaldiçoem o surdo nem ponham pedra de tropeço à frente do cego, mas temam o seu Deus. Eu sou o Senhor.”

Como se amaldiçoa o surdo? Com a boca. Acontece que o surdo é surdo. Ele vai ouvir sua maldição? Não. Então, aqui está falando de zombaria, de bullyng. Bullyng na bíblia! Ninguém deve fazer isto.  Não se deve colocar pedra diante de um cego.

A ordem é: Temerás o Senhor teu Deus!

Hoje ninguém fica zoando cego ou surdo porque isso é politicamente incorreto. Mas, isso hoje porque naquela época era comum. Se a bíblia tivesse sido escrita hoje estaria escrito não zoarás o gordinho. Pode ser também o caso das crianças que são mais lentas no aprendizado da escola. Por ele não enxergar a realidade da mesma forma como você isto não lhe dá o direito de zoar com ele. Não pegue a sua posição privilegiada sobre outro para usar contra ela é isso que a bíblia fala e tudo isso é santificação.

Verso 15Não cometam injustiça num julgamento; não favoreçam os pobres, nem procurem agradar os grandes, mas julguem o seu próximo com justiça.” Que interessante, não favoreçam os pobres’! A teologia da libertação diz: ‘aos pobres tudo’! A Bíblia diz o contrário: ‘Não cometam injustiça num julgamento’. ‘Julguem o seu próximo com justiça’.

Deus está falando assim, não é porque é pobre que é dele. Faça justiça.

Santidade é você se misturar com as pessoas para causar o bem a ela porque tudo o que a gente faz tem efeito sobre as pessoas.

Verso 16 ‘Não espalhem calúnias entre o seu povo. Não se levantem contra a vida do seu próximo. Eu sou o Senhor.’

Isto é sensacional! O fofoqueiro precisa de pessoa, ele precisa de gente, a fofoca está para as pessoas assim como o fogo está para o ar, sem oxigênio não tem fogo e sem pessoas não tem fofoca.

Verso 17 ‘Não guardem ódio contra o seu irmão no coração; antes repreendam com franqueza o seu próximo para que, por causa dele, não sofram as consequências de um pecado.’

Não é para ficar pegando mal com as pessoas no teu intimo. O texto bíblico é claro: ‘não é para você não gostar de alguém’. Não se trata de não comentar seus sentimentos. A bíblia é clara: não é pra você não gostar de alguém nem que ninguém fique sabendo. Isso é santificação. se tiver alguma coisa no seu íntimo resolva com ela. Não guarde falando para um, para outro. Quando você põe pra fora e fala com a pessoa agora é ela que tem que resolver, porque se não o pecado é seu. Às vezes a pessoa nem sabe que fez alguma coisa errada.

Como quando uma pessoa pisa sem querer no seu pé e não se desculpa porque não percebeu e você cria ressentimentos dentro de você com relação a essa pessoa e deixa que ele vá tomando tamanho dentro de você. Fale. Destrua todo mau sentimento do seu coração e você estará impedindo o mal crescer na humanidade. Isto é santidade. Porque se você não fala, a pessoa por ser inocente continua a vida dela feliz, e você cheio de raiva vai deixando o mal que está dentro de você lhe consumir e isto vai repercutir de alguma forma na humanidade. Pare de acumular o mal sobre você! Isto é santidade!

Verso 18 ‘Não procurem vingança, nem guardem rancor contra alguém do seu povo, mas ame cada um o seu próximo como a si mesmo. Eu sou o Senhor.’

Para Deus santificação tem a ver com os outros!

A essência do que está escrito é que a santificação não é uma coisa isolada entre você e Deus e você e você mesmo, porque as coisas que você faz influenciam outras pessoas, o efeito borboleta. Santificação é você ser o sal da terra, você entrar em contato com outra pessoa e propagar o cristianismo. O plano de Deus é que se espalhe o bem.

Se todo cristão fizesse santificação como Deus deseja o efeito no mundo seria extraordinário. Os empresários colocariam como condição para emprego o ser cristão. Mas, isto só aconteceria se a gente seguisse o plano de santificação de Deus.

Quando a gente comete uns pecadinhos na nossa vida a gente pensa que não tem influência em lugar nenhum.

Se você começa a falar mal da igreja e diz eu vou sair da igreja, não quero mais! Quando você sai da igreja alguém sai com você, alguém que tinha você como exemplo, alguém que te admirava. Deus vai cobrar por esses efeito também. Imagina quando um pastor decide deixar de ser pastor? Todos os sermões que ele pregou na sua vida, todas as pessoas que batizou e influenciou vai ter um choque.

Em uma vida em sociedade, vida humana, não há nada que você faça que não influencie a vida dos outros.

O fato de você comprar um produto proibido está influenciando para que a sua produção e comercialização continue, prossiga. O seu pecado estará influenciando.

Até no seu pensamento. Se você odeia alguém você a qualquer momento vai deixar escapar isto. As pessoas vão perceber e você vai espalhar seu ódio. A qualquer momento alguém vai falar mal de alguém que você odeia e assim se propaga o mal.

O chamado de Deus para a nossa santidade é que todas as nossas ações sejam positivas na vida das outras pessoas. Se não estamos fazendo nada, estaremos influenciando do mesmo jeito, só que de forma negativa. E o pior, estamos pecando, pois estaremos incentivando os outros negativamente.

Em Tiago 4:17, lemosQuem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado.’

Por que é que o mundo é tão mal? Porque todos nós temos a natureza caída, todos nós somos pecadores e todos nós nos influenciamos uns aos outros a continuar pecando dessa maneira.

Foi Jesus que veio aqui e nos um novo jeito de viver de outra maneira. Ele disse que em vez de viver para si mesmo devemos viver para outros. Em vez de morrer pela sua causa, viva pela minha causa. Viva para mim! Morra pra mim. Assim você vai viver diferente do resto. Pois, todo resto está vivendo para si mesmo. Está vivendo para tudo que é egoísta e humano. Deus está nos chamando para viver diferente.

Santo quer dizer separação.  Você se torna diferente do resto e o resto é que o mundo a humanidade é composta de pessoas egoístas que só se preocupam consigo mesmas.

O desafio da santidade de Levítico é você viver diferente disso. Assim, a sua influência vai ser boa e positiva, para que as outras pessoas queiram viver diferente.

Em Genebra, na suíça, tudo funciona, porém se você fala de Deus para eles, eles falam: que Deus? Esse Deus (pensamento cristão) matou um monte de gente aqui na Europa, agora que abandonamos o pensamento cristão olha como a gente vive bem. Esse é o plano de satanás. Quando morreu alguém na fogueira lá a 600 anos atrás isso fez esse cidadão de hoje a pensar assim, quando a igreja perseguiu em nome de Cristo ela causou o número gigantesco de ateus que temos hoje.

Por isso que Deus vai cobrar o efeito borboleta que você causa na sua vida também. Um pecado que você faz no seu quarto tem repercussão lá na Europa. Saiba disto!

O movimento jovem Escolhi esperar está sendo criticado dentro do próprio cristianismo.  Quando pela primeira vez se levanta um movimento jovem moderno, contemporâneo, falando eu escolhi esperar pra fazer sexo depois do casamento, uma multidão diz: ai que absurdo que careta e os cristão ficam murmurando. Na verdade a maioria dos cristãos hoje faz sexo antes do casamento porque um influencia o outro porque todo mundo faz.

Então, quando aparece um movimento eu escolhi esperar ai quem não quis esperar mais pega mal. Mas este é um movimento positivo a favor daquilo que é ideal.

Estou citando o sexo porque é algo que se faz escondido. Ninguém fica falando, mas todo mundo faz e influencia um ao outro. A influência está presente até quando ninguém está vendo. Você molda quem você é quando você está sozinho. E quando você sai por ai, aquilo que você é fica evidente para as pessoas, por mais que elas não saibam o que você fez para tornar o que você é. O que você é, é evidente para todo mundo.

Você não gosta do pastor da sua igreja ele prega e quando você chega em casa você fala mal do sermão, mas pode ser que seu filho tenha gostado do sermão, pode ser que Deus tenha falado com seu filho pelo pastor e na hora que você fala mal do pastor você anula o efeito no seu filho e enquanto esse pastor estiver lá seu filho não ouve mais esse pastor. Ai ele sai da igreja e você pensa por que será que ele saiu da igreja eu eduquei direitinho? Você não percebeu o que estava fazendo. Tem algo contra seu pastor, vai falar com ele, senão você vai propagar o mal. Você vai interromper a voz do Espírito Santo na igreja, na sua casa! Saiba que muitos são influenciados por você: negativamente ou positivamente.

Saiba que o que você está pensando e fazendo agora causa influencia na vida de outra pessoa! Imagina que você é um apedra no rio uma pedra sendo jogada constantemente no rio todo segundo você causa ondas e isso vai se espalhando.

A pergunta que surge é: Meu Deus como eu vou controlar meu comportamento para estar sempre gerando boas ondas?

A bíblia nos dá exemplos pra gente entender, agora que lemos levítico 19 e que você entendeu que a sua vida causa um efeito borboleta na vida dos outros basta uma coisa simples. Você precisa viver como Jesus viveu, como disse Paulo “já não sou eu quem vivo mas cristo vive em mim”.

Vivamos como Cristo e nossas ondas serão positivas para todos, e se você acha isso muito difícil saiba que se você errar tentando acertar, Deus conserta a onda pra você.

A santidade de forma positiva também é verdadeira. Quando você faz tudo certo você está pregando o evangelho e mais pessoas irão herdar a salvação e quando você chegar no céu você vai ver um monte de gente que salvou pela tua influencia.

E você perguntará quando foi que eu fiz tais coisas? E Jesus responderá: Quando fizeste a um dos meus pequeninos, a mim o fizeste.

Isso é santidade!


Pastores Diego Ignácio e José Flores Junior


______

1- Esta parte não está no documento original.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3º Dia: Por que as coisas pioram quando mais buscamos a Deus?

Revelação e Explicação do Sonho de Nabucodonosor - Capítulo 2