Capítulo 5 — Lidando com a depressão

Doenças como resultado da depressão

A mente satisfeita, o espírito alegre, é saúde para o corpo e força para o coração. Nada é tão eficaz para causar doença como a depressão, a melancolia e a tristeza. — Testemunhos para a Igreja 1:702.

Muitas das doenças sofridas pelos homens são resultado de depressão mental. — A Ciência do Bom Viver, 241.

Remover a depressão apressa a recuperação

Por ser o amor de Deus tão grande e inalterável, o doente deve ser estimulado a confiar nEle e ficar esperançoso. Estar ansioso quanto a si mesmo tende a causar fraqueza e doença. Se eles se erguerem acima da depressão e da tristeza, será melhor sua perspectiva de restabelecimento; pois “os olhos do Senhor estão… sobre os que esperam na Sua misericórdia”. Salmo 33:18. — A Ciência do Bom Viver, 229.

Consequência de uma dignidade férrea

Alguns mantêm uma fria, indiferente reserva, uma dignidade férrea,  que repele os que são trazidos para o círculo de sua influência. Esse  espírito é contagioso; cria uma atmosfera que é destruidora dos bons impulsos e boas resoluções; sufoca a corrente natural de simpatia humana, a cordialidade e o amor; e sob sua influência as pessoas se tornam constrangidas, e seus atributos sociais e generosos são destruídos por falta de exercício.

Não só é afetada a saúde espiritual, mas a saúde física sofre por essa depressão antinatural. A tristeza e frieza dessa atmosfera antissocial são refletidas no semblante. O rosto dos que são bondosos e compassivos brilhará com o resplendor da verdadeira bondade, ao passo que os que não acalentam pensamentos bondosos e motivos altruístas expressam no rosto os sentimentos abrigados no coração. — Testemunhos para a Igreja 4:64.

Em aposentos pouco ventilados

Os efeitos produzidos pelo permanecer em aposentos fechado se mal  ventilados são os seguintes: o organismo torna-se fraco e doentio, a circulação diminui, o sangue corre lentamente através do organismo, porque não é purificado e vitalizado pelo puro, revigorante ar do céu. A mente torna-se deprimida e sombria, enquanto todo o organismo fica debilitado, e febres e outras doenças agudas podem aparecer. — Testemunhos para a Igreja 1:702 e 703.

Insuficiente oxigênio

Deve-se conceder aos pulmões a maior liberdade possível. Sua capacidade se desenvolve pela liberdade de ação; diminui se eles são constrangidos e comprimidos. Daí os maus efeitos do hábito tão comum, especialmente em trabalhos sedentários, de ficar todo dobrado sobre a tarefa que está sendo realizada. Nessa postura é impossível respirar profundamente. A respiração superficial torna-se em breve um hábito, e os pulmões perdem a capacidade de expansão.

Assim é recebida uma deficiente provisão de oxigênio. O sangue move-se lentamente. Os resíduos, matéria venenosa que deveria ser expelida nas exalações dos pulmões, são retidos, e o sangue se torna impuro. Não somente os pulmões, mas o estômago, o fígado e o cérebro são afetados. A pele torna-se pálida, é retardada a digestão; o coração fica deprimido; o cérebro nublado; confusos os pensamentos; baixam sombras sobre o espírito; todo o organismo se torna deprimido e inativo, e especialmente suscetível à doença. — A Ciência do Bom Viver, 272 e 273.

Boa respiração acalma os nervos

Para possuir bom sangue, é preciso respirar bem. Plena e profunda inspiração de ar puro, que enche os pulmões de oxigênio, purifica o sangue. Isso comunica ao sangue uma cor viva, enviando o, qual corrente vitalizadora, a todas as partes do corpo. Uma boa respiração acalma os nervos; estimula o apetite e melhora a digestão, o que conduz a um sono profundo e restaurador. — A Ciência do Bom Viver, 272.

Edema e doença do coração

A doença tem-me afligido pesadamente. Faz anos me atacam o edema e doença do coração, com a tendência de deprimir o humor e abater minha fé e ânimo.— Testemunhos para a Igreja 1:185.

Energia emprestada

Pela intemperança iniciada em casa, primeiramente se enfraquecem os órgãos digestivos, e logo o alimento comum não satisfaz o apetite. Estabelecem-se condições insalubres, e há um desejo veemente de mais alimento estimulante. O chá e o café produzem um efeito imediato. Sob a influência desses venenos é irritado o sistema nervoso, e em muitos casos, num momento, o intelecto parece revigorado e a imaginação mais vivida. Visto esses estimulantes produzirem e resultados tão agradáveis, muitos concluem que realmente deles necessitam, mas sempre há uma reação.

O sistema nervoso tomou energia emprestada dos recursos futuros para uso presente. E toda essa revigorarão temporária é seguida de correspondente depressão. O alívio repentino obtido através do chá e do café é evidência de que o que parece energia não passa de excitação nervosa, e consequentemente tem de ser prejudicial ao organismo. — Orientação da Criança, 403.

Frieza no casamento

Quando você se casou, sua esposa o amava. Ela era extremamente sensível, todavia, com esforço de sua parte e fortaleza da parte dela, a saúde dela não precisava ter sido o que é. Mas sua austera frieza fez de você um iceberg, enregelando o conduto de amor e afeição. Suas censuras e críticas têm sido qual desoladora saraivada a uma planta delicada. Tem gelado e quase destruído a vida da planta. Seu amor ao mundo está corroendo os bons traços de seu caráter.

Sua esposa é de disposição diferente, e mais generosa. Mas quando ela, mesmo em questões de pouca importância, tem dado expressão aos seus instintos generosos, você tem se sentido inferior em seus sentimentos e a tem censurado. Você condescende com um espírito estreito e murmurador. Faz a esposa sentir que é um peso, um fardo, e que não tem direito de praticar sua generosidade a expensas do marido. Todas essas coisas são de natureza tão desanimadora que ela se sente sem esperança e indefesa, e não tem a robustez necessária para suportar a carga, e se abate à força da rajada. A enfermidade dela é de origem nervosa. Se fosse agradável sua vida conjugal, ela possuiria bom grau de saúde. Mas através de toda a sua vida conjugal o demônio tem sido hóspede de sua família, para alegrar-se com a sua miséria. —Testemunhos para a Igreja 1:696.

Resultado de excesso sexual

Muitíssimas famílias estão vivendo no mais infeliz estado, por permitir o marido e pai que as paixões sensuais de sua natureza predominem sobre o intelectual e a moral. O resultado é a sensação frequente de cansaço e depressão; mas a causa raramente é atribuída à consequência de seu impróprio modo de proceder. Achamo-nos sob solene obrigação diante de Deus quanto a guardar puro o espírito e o corpo saudável, a fim de podermos ser um benefício à humanidade, rendendo a Deus um serviço perfeito.

O apóstolo pronuncia estas palavras de advertência: “Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências.” Romanos 6:12. Ele nos anima a avançar dizendo que “todo aquele que luta de tudo se abstém”. 1 Coríntios 9:25. Exorta todos que se dizem cristãos a apresentarem seu corpo como “em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”. Romanos 12:1. Diz ainda: “Subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” 1 Coríntios 9:27. —Testemunhos para a Igreja 2:381.

Após o sucesso, uma depressão temporária

Uma reação como a que frequentemente segue elevada fé ou algum glorioso sucesso tomou conta de Elias. Ele temeu que a reforma iniciada no Carmelo não fosse duradoura; e a depressão se apoderou dele. Depois de ter sido exaltado ao topo do Pisga, jazia no vale. Enquanto sob a inspiração do Onipotente, ele tinha resistido à mais severa prova de fé; mas nesse tempo de desânimo, com a ameaça de Jezabel soando-lhe aos ouvidos e Satanás aparentemente prevalecendo mediante a trama dessa ímpia mulher, Elias perdeu sua firmeza em Deus. Havia sido exaltado acima da medida, e a reação foi tremenda. — Profetas e Reis, 161 e 162.

Controle de uma mente deprimida

A mãe pode e deve fazer muito no sentido de controlar os nervos e o espírito quando deprimida; mesmo quando doente, ela pode, uma vez que se eduque, ser amável e alegre, e pode suportar mais ruído do que pensara outrora ser possível. Ela não deve fazer os filhos sofrerem as enfermidades dela, e nublar-lhes a tenra e sensível mente com suas depressões de espírito, fazendo-os achar que a casa é um túmulo, e o quarto da mãe o lugar mais triste do mundo. A mente e os nervos adquirem vigor e resistência pelo exercício da vontade. A força de vontade demonstrar-se-á em muitos casos poderoso calmante para os nervos. — Testemunhos para a Igreja 1:387.

Dois extremos

Aqueles que não consideram que é um dever religioso educar a mente a demorar-se em assuntos cativantes normalmente serão encontrados em um dos dois extremos: estarão cheios de alegria em virtude de um círculo de prazeres estimulantes, condescendendo em conversação frívola, rindo e gracejando, ou estarão deprimidos, tendo grandes aflições e conflitos mentais, que eles acham que poucos já experimentaram ou podem entender. Essas pessoas podem professar o cristianismo, mas enganam seu próprio coração. — Conselhos sobre Saúde, 628 e 629.

O poder da página impressa

Meu esposo trabalhou incansavelmente para elevar o interesse nas publicações ao seu presente estado de prosperidade. Percebo que ele tivera mais simpatia e amor dos irmãos do que pensava ter. Eles ansiosamente examinam o periódico para ver se há algo de sua pena. Se há um tom de ânimo em seus escritos, se ele fala com entusiasmo, sentem o coração aliviado, e alguns até choram com ternos sentimentos de alegria. Mas se expressa palavras de tristeza e sombras, o semblante dos irmãos e irmãs torna-se triste ao lerem. O espírito que caracteriza seus escritos se reflete neles. — Testemunhos para a Igreja 3:96 e 97.

Pessoa desanimada é uma carga para si mesma

Foi-me apresentado o fato de que, em sua classe de estudantes médico-missionários, acham-se alguns cuja primeira obra deveria ser conhecer-se a si mesmos, calcular o custo, e saber, ao começar a construir, se serão capazes de terminar. Não seja Deus desonrado, quebrantando o homem no processo de educá-lo; pois um homem quebrantado, desanimado, é um peso para si mesmo.

É contrário à luz que Deus proporcionou, além de violar as leis da natureza, pensar que em qualquer obra que a pessoa queira realizar Deus a susterá, enquanto empilha sobre si estudos e assuntos de pesquisa, os quais põem em perigo a saúde e a vida. A natureza não admite imposições. Ela não perdoa os prejuízos causados ao nosso delicado e maravilhoso organismo. — Medicina e Salvação, 79.

Falta de esperança

Uma criança frequentemente censurada por alguma falta especial vem a considerar aquela falta como uma peculiaridade sua, ou alguma coisa contra que seria vão esforçar-se. Assim se cria o desânimo e a falta de esperança, muitas vezes ocultos sob a aparência de indiferença ou bravata. — Educação, 291.

Vitória exige esforço

Vocês podem ser uma família feliz se fizerem o que Deus lhes deu para fazer, incumbindo-se disso como dever. Mas o Senhor não fará por vocês aquilo de que os encarregou. O irmão C merece compaixão. Ele se sente infeliz há tanto tempo que a vida se lhe tornou um fardo. Não precisava ser assim. Sua imaginação é doentia, e ele tem conservado os olhos no quadro sombrio durante tanto tempo que, quando se depara com adversidade ou decepção, imagina que tudo vai desmoronar, que virá a sofrer necessidade, que tudo é contra ele, que tem uma vida mais difícil do que qualquer outro; e assim se lhe toma miserável a vida. Quanto mais pensa assim, tanto mais miserável ele torna a própria vida e a de todos os que o cercam. Ele não tem razão para sentir-se assim; é tudo obra de Satanás.

Não deve permitir que o inimigo assim lhe controle a mente. Deve volver-se do quadro sombrio e escuro para o do amoroso Salvador, a glória do Céu, e a rica herança preparada para todos os que são humildes e obedientes, e que possuem coração agradecido e permanente fé nas promessas de Deus. Isso lhe custará esforço, luta; mas precisa ser feito. Sua presente felicidade, e sua futura e eterna felicidade dependem de você fixar a mente em coisas aprazíveis, desviando os olhos do quadro escuro, que é imaginário, para os benefícios que Deus espalhou em seu caminho, e para além disso, para o invisível e eterno. — Testemunhos para a Igreja 1:703 e 704.

Pressentimentos sombrios

Sua vida é agora infeliz, tomada de maus pressentimentos. Quadros sombrios surgem à sua frente envolvendo-o uma escura incredulidade. Falando do lado da incredulidade, você se torna cada vez mais sombrio; tem satisfação em demorar sobre temas desagradáveis.

Se outros tentam falar esperançosamente, você esmaga neles todo sentimento esperançoso, falando tanto mais resoluta e severamente. Suas provas e aflições conservam sempre perante sua esposa o angustiante pensamento de que a considera uma carga, por causa da enfermidade dela. Se ama as trevas e o desespero, fala deles, demora o pensamento neles, e angustia o coração conjurando na imaginação tudo que você possa, para levá-lo a murmurar contra a família e contra Deus, e tornar o próprio coração qual campo pelo qual passou o fogo, destruindo toda a vegetação, deixando o solo seco, enegrecido e calcinado. — Testemunhos para a Igreja 1:699.

Todos os capítulos postados podem ser lidos aqui

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *