Ano Bíblico 2020 – 233° Dia – Riqueza Transitória – Mateus 13:44

Leitura Bíblica: Mateus 13:44

“— O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem achou e escondeu. Então, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.”

O Livro de Mateus

Por George Knight – Caminhando com Jesus no Monte das Bem Aventuranças

A conservação da riqueza sempre foi um problema. Isso era especialmente verdadeiro para o mundo antigo, onde os bancos não eram confiáveis e os recursos de armazenamento eram bastante inadequados. Algumas pessoas, como no caso da parábola citada acima, enterravam seu ouro no solo, apenas para morrerem sem ninguém saber a localização.

Jesus destaca em Mateus 6:19 e 20 a transitoriedade da vida. Ao fazê-lo, tece comentários sobre as três grandes fontes de riqueza da Palestina.

Primeiro, Ele nos diz para não colocarmos nossa confiança em coisas que a traça pode destruir. Na antiga Palestina, a riqueza de uma pessoa consistia muitas vezes em roupas caras. Assim, quando Geazi, servo de Eliseu, quis tirar proveito de Naamã, depois que este ficou curado da lepra, pediu-lhe um talento de prata e duas mudas de roupa (II Reis 5:22). E uma das coisas que tentou Acã foi “um belo manto babilônico” (Josué 7:21, NIV). Jesus, porém, nos adverte de que essas coisas não possuem segurança em si mesmas, pois a traça as devora ainda que estejam bem guardadas.

Segundo, Ele nos adverte a evitar as coisas capazes de ser destruídas pela ferrugem ou pelos vermes (Mat. 6:19). A riqueza pode ser corroída pela ferrugem e pelos vermes, ou mesmo pelos ratos e ratazanas. As pestes destes últimos, no mundo antigo, tomavam o alimento armazenado uma fonte duvidosa de riqueza a longo prazo.

Terceiro, Jesus sugere que, se a traça, a ferrugem e outras coisas não se apoderam de sua riqueza, os ladrões o fazem. O roubo era um problema constante na Palestina, onde as paredes da maioria das casas eram feitas de barro cozido. O arrombador tinha apenas que escavar através da parede. Imagine a surpresa do dono da casa ao voltar e encontrar não apenas uma abertura extra na parede, mas dar pela falta de suas economias.

Dispomos hoje de mil e uma maneiras melhores de proteger nossa riqueza, mas mesmo assim elas não se acham completamente seguras. Ainda que nossas riquezas não passem, nós passamos. O conselho de Jesus é tão cheio de significado para nós hoje como o foi há 2.000 anos.

Você pode ver o Ano Bíblico 2020 completo aqui

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *